• sporostatin-indicado-para-o-tratamento-de-infecções-micoticas-da-pele-pelos-e-unhas

    Sporostatin®

    griseofulvina,500 mg

    Forma Farmacêutica/Apresentação:

    SPOROSTATIN apresenta-se em cartucho contendo 20 comprimidos sulcados.
    Uso Adulto e Pediátrico (acima de 2 anos de idade).
    Uso Oral
    Cada comprimido de Sporostatin,contém 500 mg de griseofulvina.Componentes inativos: dióxido de silício, poloxâmer, amido de milho e estearato de magnésio.

    Informações ao Paciente:

    SPOROSTATIN é indicado para o tratamento de infecções micóticas da pele, pêlos e unhas.Conserve o produto em temperatura entre 2°C e 30°C. Proteja da luz.O prazo de validade é de 48 meses e encontra-se gravado na embalagem externa. Em caso de vencimento, inutilize o produto.Informe seu médico a ocorrência de gravidez na vingência do tratamento ou após seu término.Informe ao médico se está amamentando. Siga a orientação do seu médico, respeitanto sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis como erupção cutânea e urticária.

    TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

    Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início, ou durante o tratamento. Este medicamento é contra-indicado para mulheres grávidas ou com intenção de engravidar.

    Informações Técnicas:

    A griseofulvina é um agente fungistático com atividade in vitro contra várias espécies de Microsporum, Epidermophyton e Trichophyton.A griseofulvina se deposita nas células precursoras da queratina e apresenta maior afinidade para tecidos patológicos do que tecidos normais. A droga liga-se firmemente à queratina nova,que se torna altamente resistente à invasão de fungos.

    Contra-Indicações:

    SPOROSTATIN não é indicado para infecções leves que respondem a agentes tópicos isoladamente. A griseofulvina é contra-indicada para pacientes com porfiria, insuficiência hepato-celular e em indivíduos com histórico de hipersensibilidade ao produto,para mulheres grávidas ou com intenção de engravidar.

    Precauções e Advertências:

    Recomenda-se avaliação periódica das funções orgânicas sistêmicas (renal,hepática e hematopoiética), especialmente em pacientes sob tratamento prolongado. Se ocorrer granulocitopenia, o tratamento deve ser suspenso. Como a griseofulvina é derivada de uma espécie de Penicillium, existe a possibilidade de sensibilidade cruzada com a penicilina. Entretanto, pacientes comprovadamente sensíveis à penicilina têm sido tratados sem dificuldade com griseofulvina. Reações de fotossensibilidade podem estar associadas ao tratamento com griseofulvina; os pacientes devem ser alertados para evitar exposição à luz solar natural ou artificial intensa. Não estão estabelecidas a eficácia e segurança de griseofulvina como profilaxia de infecções micóticas. Devido a indicações de que a griseofulvina tem demonstrado efeitos lesivos invitro sobre os genomas de células bacterianas, vegetais, micóticas e células de mamíferos, os homens que completarem o tratamento, devem esperar um período de no mínimo seis meses para ter filhos. As mulheres devem evitar a gravidez enquanto estiverem recebendo o tratamento com griseofulvina. Uso durante a gravidez A segurança da griseofulvina antes ou durante a gravidez não está estabelecida, não devendo assim ser usada por mulheres no período de gestação ou que estejam planejando engravidar. Raramente foram relatados nascimento de xifópagos em mulheres que utilizaram a griseofulvina no primeiro trimestre de gravidez.

    Interações Medicamentosas:

    A griseofulvina diminui a ação de anticoagulantes do tipo varfarínicos; o ajuste posológico do anticoagulante poderá ser necessário durante e após o tratamento com griseofulvina. Barbituratos em geral suprimem a ação da griseofulvina; a administração concomitante poderá requerer ajuste posológico do agente anti-fúngico. Os efeitos do álcool podem ser potencializados pela griseofulvina, produzindo taquicardia e rubor. A griseofulvina pode potencializar um aumento das enzimas hepáticas, que metabolizam estrógenos a uma taxa maior que a normal, inclusive o estrógeno dos contraceptivos orais,causando portanto, uma possível diminuição do s efeitos contraceptivos e irregularidade menstrual.

    Reações Adversas:

    Podem ocorrer efeitos colaterais de hipersensibilidade como erupção cutânea,urticária e, raramente, edema angioneurótico e necrose epidérmica (síndrome de Lyell). Essas reações podem exigir a interrupção do tratamento, devendo-se tomar as medidas adequadas. Em raras ocasiões, após tratamento s prolongados, tem-se comunicado parestesia das mãos e pés. Outros efeitos secundários comunicados ocasionalmente incluem: candídiase oral, náuseas, vômitos, transtornos epigástricos, diarreia, cefaleia, fadiga,tontura, insônia, confusão mental e redução do desempenho em atividades rotineiras.

    Posologia:

    A identificação do microorganismo infectante deve ser realizada através de exame por microscopia direta ou cultura. A medicação deve ser mantida até que o microorganismo infectante esteja totalmente erradicado. Períodos recomendados de tratamento para Tinea capitis são de 4 a 6 semanas; para Tinea corporis, 2 a 4 semanas; para Tinea pedis, 4 a 8 semanas; para a Tinea unguium, dependendo da velocidade de crescimento das unhas dos dedos da mão (pelo menos 4 meses) e unhas dos pés (pelo menos 6 meses). Medidas higiênicas gerais devem ser observadas para controlar as fontes de infecção ou reinfecção. O uso concomitante de agentes tópicos adequados em geral é necessário,especialmente no caso de Tinea pedis. Leveduras e bactérias também podem ser os causadores de algumas formas de pé de atleta. Adultos Administração diária de 500 mg, como dose única ou em quantidades fracionadas, fornecerá uma resposta satisfatória para a maioria dos pacientes com Tinea corporis,Tinea cruris
    e Tinea capitis.Para as infecções fúngicas de erradicação mais difícil, tais como Tinea pedise Tinea unguium,recomenda-se uma dose diária de 1 g. Crianças: A dose pediátrica eficaz é de 11 mg/kg/dia. Segundo esta base, recomenda-se o seguinte esquema posológico pediátrico. – Crianças com peso entre 14 e 23 kg – 125 a 250 mg diários. – Crianças com peso acima de 23 kg – 250 a 500 mg diários. Não está estabelecida uma posologia para crianças até 2 anos. A experiência clínica em crianças com Tinea capitis indica que uma única dose diária de griseofulvina é eficaz.

    Duração do tratamento:

    Em geral, são necessárias quatro semanas de tratamento para infecções da pele ou couro cabeludo, e pelo menos quatro a seis meses para infecções das unhas dos dedos da mão e dos pés respectivamente. Recomenda-se continuar o tratamento por no mínimo duas semanas após o desaparecimento de todos os sinais de infecção. Se a administração do medicamento for interrompida antes da erradicação dos microorganismos infectantes, podem ocorrer recidivas.

    Superdosagem:

    Na ocorrência de superdosagem, deve-se administrar tratamento sintomático.

    Pacientes Idosos:

    Devem seguir as mesmas orientações dadas aos adultos.
    MS 1.0093.0100
    Farm.Resp.: Lucia Lago Hammes – CRF-RJ 2.804
    MANTECORP INDÚSTRIA QUÍMICA E FARMACÊUTICA LTDA
    Estrada dos Bandeirantes, 3.091 – Rio de Janeiro-RJ
    CNPJ.: 33.060.740/0001-72 – Indústria Brasileira
    Distribuído por: SCHERING-PLOUGH
    PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA
    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
    ® Marca Registrada
    Fabricado sob autorização da Schering Corporation, EUA, proprietária da marca.
    PI 15/Nov/94
    sporostatin15A/NOV/07
    Central de Atendimento 08007702477
    O número do lote, a data de fabricação e o término do prazo de validade, estão gravados na
    embalagem externa deste produto.

    Tags: , , , , , , , , ,

  • bactobran-indicado-para-o-tratamento-topico-de-infecçoes-na-pele

    Bactroban®

    mupirocina

    Identificação do medicamento:

    Formas farmacêuticas, vias de administração e apresentações comercializadas.
    Pomada a 2% (20 mg/g) para uso tópico.
    Embalagem contendo tubo de 15g.

    Composição:

    Cada grama de pomada contém: mupirocina ………………………………………………………………………………………………………………………………………………….. 20 mg excipiente ……………………………………………………………….q.s.p………………………………………………………………………………. 1 g Excipiente: polietilenoglicol. Uso adulto e pediátrico.

    Informações ao paciente:

    Como este medicamento funciona?

    Bactroban® pomada possui em sua formulação o ingrediente ativo mupirocina. A mupirocina elimina germes contaminantes da pele, pois é um antibiótico tópico.

    Por que este medicamento foi indicado?

    Bactroban® pomada é indicado para o tratamento tópico de infecções na pele (como impetigo, foliculite e furunculose), causadas por microorganismos sensíveis à mupirocina.

    Riscos do medicamento:

    Contra-indicações:

    Bactroban® pomada é contra-indicado caso você possua história de alergia aos componentes da fórmula. (ver Composição)

    Advertências e precauções:

    Assim como ocorre com outras pomadas a base de polietilenoglicol,Bactroban® deve ser usado com precaução em pacientes que apresentam problemas nos rins. Bactroban® não é indicado para o uso nos olhos ou no interior do nariz. Quando Bactroban® for usado na face deve-se ter cuidado com os olhos.

    Interações Medicamentosas:

    Não foram relatadas interações com medicamentos, alimentos ou exames laboratoriais.

    Gravidez e Lactação:

    O uso de Bactroban® pomada não é recomendado durante a gravidez ou em mulheres que estejam amamentando. Caso ocorra gravidez durante ou logo após o tratamento com Bactroban® pomada suspenda a medicação e comunique imediatamente ao seu médico. Não há informações sobre a excreção de mupirocina pelo leite. Se um mamilo rachado tiver que ser tratado, deve ser cuidadosamente lavado antes da amamentação. Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica. Não existem contra-indicações relativas a faixas etárias. Informe ao seu médico o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico se você está fazendo uso de outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico, pode ser perigoso para sua saúde.

    Como devo usar este medicamento?

    Aspecto Físico:

    Bactroban® pomada é uma pomada branca. Características organolépticas ,Não se aplica.

    Modo de uso:

    O produto deve ser aplicado na área afetada. A área afetada pode ser coberta com um curativo não-oclusivo ou oclusivo, conforme orientação.Ao fim do tratamento, o restante do produto deve ser descartado. Posologia: crianças/adultos/idosos Aplicar na área afetada, até três vezes ao dia por até 10 dias. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do
    medicamento.

    Quais os males que este medicamento pode causar?

    As reações adversas mais comumente observadas foram:

    ardência, coceira, vermelhidão, sensação de picada e ressecamento localizado na área de aplicação; também foram relatadas reações alérgicas aos componentes da formulação. Muito raramente foram relatadas reações alérgica s generalizadas devido aos componentes da formulação.

    O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma vez só?

    Não são conhecidos casos de superdosagem durante a terapia tópica com Bactroban® pomada.

    Onde e como devo guardar este medicamento?

    Conservar o produto em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC),Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Informações técnicas aos profissionais de saúde:

    Características farmacológicas,Propriedades farmacodinâmicas: A mupirocina é um agente antibacteriano tópico, que mostra atividade contra os organismos responsáveis pela maior parte da infecções de pele, como Staphylococcus aureus,incluindo cepas resistentes a meticilina, outros stafilococus e streptococus. É também ativo contra certos patógenos gram-negativos, como Haemophilus influenzae.

    Propriedades farmacocinéticas:

    Absorção: A mupirocina é absorvida através da pele intacta, porém a taxa de absorção sistêmica parece ser baixa. Excreção: Por ser absorvido sistemicamente Bactroban® é rapidamente metabolizado ao seu metabólito inativo (ácido mônico) e rapidamente excretado pelos rins.

    Resultados de eficácia:

    Bactroban® pomada apresentou eficácia clínica de 97% quando utilizado em pacientes com infecções cutânes primárias (impetigo, foliculite, furunculose e ectima) e 89% em pacientes com infecções secundárias em lesões eczematosas. Em lesões traumáticas com infecção secundária a eficácia foi de 96,2% na erradicação bacteriana. Bactroban® pomada reduziu a incidência de infecção na incisão cutânes de 50% para 4,8% quando utilizado profilaticamente em gastrostomias endoscópicas percutâneas.

    Indicações:

    Bactroban® pomada é indicado para o tratamento de infecções bacterianas na pele como: impetigo, foliculite e furunculose.

    Contra indicações:

    Bactroban® pomada é contra-indicado a pacientes com história de hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da formulação.

    Modo de usar e cuidados de conservação depois de aberto:

    Bactroban® pomada deve ser aplicado na área afetada. A área afetada pode ser coberta com um curativo não-oclusivo ou oclusivo, se desejado.
    Ao fim do tratamento, o restante do produto deve ser descartado.

    Posologia:

    Crianças e adultos:

    Bactroban® pomada deve ser aplicado na área afetada até 3 vezes ao dia, por até 10 dias.

    Advertências:

    Bactroban® não é indicado para o uso oftálmico ou intra-nasal. Quando Bactroban® for usado na face deve-se ter cuidado com os olhos. O polietilenoglicol pode ser absorvido através de feridas abertas na pele e é excretado pelos rins. Assim como ocorre com outras pomadas a base de polietilenoglicol,Bactroban® deve ser usado com precaução em pacientes que possuem insuficiência renal moderada ou grave.

    Gravidez e lactação:

    Dados adequados sobre o uso durante a gravidez em humanos não estão disponíveis. Desta forma, as evidências de segurança são inadequadas para recomendar o uso de Bactroban® durante a gravidez. Entretanto, estudos em animais não revelaram efeitos teratogênicos associados a mupirocina. Dados adequados em humanos e animais durante a lactação não estão disponíveis.

    Categoria de risco “B” na gravidez:

    Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica.

    Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco:

    Não existem restrições específicas pacientes idosos. Devem ser consideradas as mesmas precauções para pacientes adultos.

    Interações medicamentosas:

    Não foram relatadas interações medicamentosas com o uso da mupirocina.

    Reações adversas a medicamentos:

    As reações adversas estão classificadas por sistema orgânico e freqüência. A freqüência é definida como: muito comum (>1/10),comum (>1/100, <1/10), incomum (>1/1000, <1/100), raro (>1/10000, <1/1000) e muito raro (<1/10000). Reações adversas comuns e incomuns foram determinadas a partir de um conjunto de dados de segurança de 12 estudos clínicos envolvendo uma população total de 1573 pacientes. Reações adversas raras foram primeiramente determinadas a partir de dados pós comercialização e portanto estão relacionadas a freqüência de casos reportados e não a freqüência real observa dana população.

    Distúrbios do sistema imune Muito raro:

    Reações alérgicas sistêmicas têm sido reportadas com Bactroban® pomada.

    Distúrbios cutâneos e subcutâneos Comum:

    ardência localizada na área da aplicação Incomum : prurido, eritema, sensação de picada e ressecamento na área da aplicação. Reações de sensibilização cutânea à mupirocina ou à base da pomada.

    Superdose:

    Não são conhecidos casos de superdosagem durante a terapia tópica com Bactroban® pomada.

    Armazenagem:

    Conservar o produto em temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC)

    Dizeres legais:

    Nº do lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.
    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
    Fabricado por: GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
    Estrada dos Bandeirantes, 8.464 – Rio de Janeiro – RJ
    CNPJ: 33.247.743/0001-10
    Indústria Brasileira.
    MS: 1.0107.0078
    Farm. Resp.: Milton de Oliveira CRF-RJ Nº 5522
    Version number: MDS006/IPI02
    Date of issue: 26 February 2004
    BL_bactr_pom_MDS06_IPI02_v6

    Tags: , , , , , , , , , , ,

  • canfora-indicado-como-rubefaciente-para-o-alivio-dos-sintomas-de-processos-inflamatórios

    Cânfora

    Informações ao paciente:

    Para que este medicamento é indicado?

    Cânfora é indicada como rubefaciente para o alívio dos sintomas de processos inflamatórios.

    Como este medicamento funciona?

    A cânfora é utilizada como medicação rubefaciente. Isso quer dizer,quando aplicada sobre a pele,ela produz uma vasodilatação local nos tecidos,o que se manifesta com a vermelhidão da pele. O objetivo da aplicação de um produto rubefaciente é que um aumento na circulação sangüínea melhore a nutrição dos tecidos afetados. A cânfora é utilizada em preparações de pomadas,linimentos,loções,cremes,etc. O tempo médio de início da ação do medicamento é de cerca 5 a 10 minutos após a aplicação sobre a pele.

    Quando não devo usar este medicamento?

    A Cânfora não deve ser usada por pacientes com hipersensibilidade conhecida à cânfora. Produtos tópicos a base de cânfora são contra-indicados
    para crianças menores de 2 anos. Este medicamento é contra-indicado para uso por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista [Categoria C].

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Interações medicamentosas: Até o momento não foram documentadas interações medicamentosas entre a cânfora e outras substâncias. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Onde,como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Cânfora deve ser guardada em sua embalagem original,à temperatura ambiente [15 a 30ºC]. O produto Cânfora apresenta validade de 24 meses. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Após a abertura da embalagem,o produto deve ser guardado adequadamente para se manter próprio ao consumo dentro do prazo de validade. A Cânfora apresenta-se como tabletes circulares, biplanos e lisos,de coloração branca e com odor característico. Antes de usar,observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você Forma farmacêutica e apresentação: Tabletes – frasco plástico
    transparente x 150g.

    Uso externo uso adulto e pediátrico acima de 2 anos

    Contém 150g de tabletes.

    Composição:

    Cada tablete de 750mg contém em média 712mg de cânfora e excipientes [glicerina,talco e estearato de magnésio]. observe alguma mudança no aspecto,consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Este medicamento não deve ser utilizado por via de administração não recomendada. Este medicamento só deve ser utilizado por via tópica. O modo de uso consiste em triturar e diluir um tablete em 2,5ml de álcool 96% ou 25ml de álcool-gel o 40 GL,e aplicar a preparação sobre a área afetada. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento,procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas,procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    O Que devo fazer quando eu esquecer de tomar este medicamento?

    Cânfora é um medicamento de uso externo ou tópico. As aplicações não tem horário certo e dependem de cada caso e de cada pessoa. Em caso de dúvidas,procure orientação do farmacêutico ou de seu médico,ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    A ingestão acidental de cânfora pode causar náusea,vômito,cólica,dor de cabeça,tontura,sensação de calor,delírio,contração muscular,convulsões epilépticas,depressão do sistema nervoso central e coma. Foi relatado um colapso instantâneo após a aplicação local de cânfora nas narinas. Informe ao seu médico,cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.
    Informe também à empresa através do seu Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior que a indicada deste medicamento?

    Durante sua aplicação tópica,o risco de superdosagem é baixo. Se ocorrer ingestão acidental do produto em doses excessivas,deve-se procurar orientação médica e deve ser considerado o esvaziamento gástrico até 1 hora após o acidente. Carvão ativado pode ser dado por via oral. Porém,qualquer convulsão deve ser controlada primeiramente. Por isso,a terapia antiepiléptica é o suporte principal no tratamento de intoxicação por cânfora. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento,procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento,se possível.

    Em caso de intoxicação,ligue para 0800 7226001, se você precisar de mais orientações sobre M.S.1.0066.3391.001-1 Farm.Resp.: Carlos E.de Carvalho CRF-SC Nº 4366 Laboratório Catarinense S.A. Rua Dr.João Colin,1053 89204-001-Joinville – SC CNPJ 84.684.620/0001-87 Indústria Brasileira & SAC 0800-474222 www.labcat.com.br ® = marca registrada do Laboratório Catarinense S.A

    Tags: , , , , , , , , , , ,

  • Assaduras 24.07.2013 No Comments

     

    bepantol-e-destinado-ao-tratamento-da-dermatite-amoniacal-tambem-chamada-dermatite-de-fraldas

    Bepantol

    Pomada
    palmitato de retinol
    colecalciferol
    óxido de zinco

    Apresentação:

    Pomada
    Bisnaga com 25 g de pomada. Cada grama de pomada contém 5.000 UI de palmitato de retinol, 100 UI de colecalciferol e 66 mg de óxido de zinco.
    Uso Externo
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Cada grama de pomada contém 5.000 UI de palmitato de retinol (vitamina A) + 100 UI de colecalciferol (Vitamina D3) + 66 mg de óxido de zinco.
    Excipientes: óleo de fígado de bacalhau, acetato de dextroalfatocoferol, cera emulsificante, petrolato líquido, base de absorção – derivados de lanolina, monoestearato de glicerila, óleo de amêndoas, propilenoglicol, butil-hidroxitolueno,metilparabeno, propilparabeno, ácido cítrico e água
    purificada.

    Informações ao Paciente

    Para que este medicamento é indicado?

    Este medicamento é destinado ao tratamento da dermatite amoniacal (também chamada “dermatite das fraldas”) e áreas de lesões crônicas endurecidas da pele.

    Como este medicamento funciona?

    Este produto é uma pomada para proteger a pele quando esta tem lesões secas e causadores de coceira ou quando tem irritação, na área da fralda.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Contra-indicações:

    Se o paciente apresenta uma dermatite causada por fungos (micose cutânea), as lesões podem piorar com o uso do produto. Não se deve usar o produto se houver antecedentes de hipersensibilidade (alergia) aos componentes da fórmula. Não aplicar em feridas abertas.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Advertências e Precauções:

    Na dermatite das fraldas, deve-se trocar as fraldas com frequência, mantendo-se a pele seca e, quando possível, exposta ao ar. Evitar o uso de calças plásticas apertadas. Deve-se evitar que as crianças venham a ingerir o produto ainda que não se conheçam as consequências desta ingestão.

    Uso Durante a Gravidez:

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Uso durante a amamentação:

    Não existem inconvenientes.

    Interações Medicamentosas:

    Não existem. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Conserve este medicamento em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C). Após aberta, conserve a bisnaga bem fechada na mesma condição.Número de lote e data de validade: vide embalagem. Data de fabricação: fabricado 24 meses antes da validade. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Aspecto físico: pomada branca, homogênea.Características organolépticas: pomada com cheiro de óleo de fígado de bacalhau. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe a lguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Cuidados de administração:

    Deve-se lavar e secar a pele. A seguir, aplicar a pomada em quantidade suficiente para cobrir a área lesada.

    Posologia:

    Deve-se aplicar duas ou mais vezes ao dia. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Esquecimento de uma dose não provoca consequências,exceto, eventual retardo na melhora da alteração na pele. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Pode ocorrer ardência transitória da pele. Micoses cutâneas que não foram identificadas podem se agravar pelo uso desta pomada, devendo ser tratada com produto antifúngico apropriado. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Não há registros de riscos para a saúde. Em caso de ingestão acidental procurar atendimento médico levando a embalagem do produto. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    MS – 1.1039.0022
    Farm. Responsável: Dr. Adivar Aparecido Cristina – CRF-SP nº 10.714
    Governo do Estado de São Paulo
    Rua Endres, 35 – Guarulhos – SP
    CNPJ 43.640.754/0001-19 – Indústria Brasileira

    USO SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
    VENDA PROIBIDA AO COMÉRCIO

    Tags: , , , , , ,

  • Laxante 23.07.2013 No Comments

     

    benestare-indicado-para-o-tratamento-da-constipação-prisao-de-ventre-ou-diarreia

    Benestare®

    policarbofila cálcica

    Apresentações:

    Comprimidos revestidos de 625 mg: embalagens com 14 e 30 comprimidos.
    Uso Oral
    Uso Adulto acima de 12 Anos

    Composição:

    Cada comprimido revestido contém: policarbofila cálcica…………………………………..625 mg (equivalente a 500 mg de policarbofila base) excipientes q.s.p. ……………………………..1 comprimido (amido, carbômer, croscarmelose sódica, beenato de glicerila, dióxido de silício, estearato de magnésio,povidona, dióxido de titânio, macrogol, hipromelose e polissorbato 80)

    Informações ao Paciente

    Para que este medicamento é indicado?

    É indicado para o tratamento da constipação (prisão de ventre) ou diarreia, associadas a condições com o constipação crônica, diverticulose (tipo de hérnia na parede do intestino que pode ter como consequência uma inflamação local) e síndrome do intestino irritável (caracterizada por dor abdominal com cólica,distensão abdominal por gases, constipação ou diarreia).

    Como este medicamento funciona?

    BENESTARE é um medicamento que tem como substância ativa a policarbofila cálcica, que tem a capacidade de absorver a água no intestino e com isso altera a consistência das fezes.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Não use BENESTARE no caso de reação alérgica à policarbofila ou a qualquer componente de sua formulação. Pessoas sabidamente alérgicas têm mais chance de apresentar alergia a outras novas medicações. Os sinais mais comuns de reação alérgica são manchas avermelhadas na pele e/ou coceiras.Este medicamento é contraindicado para menores de 1 2 anos.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Uma vez que BENESTARE não é absorvido pelo trato digestivo, não interfere em outras doenças preexistentes. Não deve ser usado, e ntretanto, se houver suspeita de obstrução no trato digestivo. Deve ser tomado com a quantidade de líquido indicada (vide “Como devo usar este medicamento? ”) para evitar a possibilidade de engasgos ou obstrução na garganta ou no esôfago. Não use BENESTARE se tiver dificuldade para engolir. Avise seu médico antes de usar este medicamento caso você apresente dor abdominal, náusea ou vômito;alguma alteração repentina no hábito intestinal que persista por um período maior do que duas semanas. Pare de usar BENESTARE e procure um médico se observar sangramento retal ou se não apresentar sinais de atividade intestinal após seu uso ou após o uso de algum outro laxante (isto pode ser indicativo de sinais de uma condição mais séria). Não é necessário ajuste de dose em pacientes idosos , pacientes com insuficiência renal ou hepática, pois BENESTARE não é absorvido pelo organismo.

    Mulheres grávidas:

    A constipação é um problema frequente na gravidez,como BENESTARE não é absorvido pelo trato digestivo, pode ser considerado seguro nesse período e durante a amamentação. Mesmo assim, só use o medicamento na gravidez sob supervisão do seu médico. Este medicamento pode ser utilizado durante a gravidez desde que sob prescrição médica ou do cirurgião-dentista. Quaisquer medicações laxativas podem interferir na absorção de outros medicamentos. Tome BENESTARE pelo menos uma hora antes ou duas horas depois de usar outras medicações, como micofenolato de mofetila e antibióticos como tetraciclina ou ciprofloxacino. Converse com seu médico ou farmacêutico para saber se você utiliza algum medicamento que contenha esta s substâncias. BENESTARE não interfere na absorção de alimentos ou bebidas. Uma dieta balanceada, rica em fibras, maior ingestão de água e exercícios físicos regulares são auxiliares no tratamento da constipação. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Onde,como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    BENESTARE deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Proteger da umidade. Não use medicamento com o prazo de validade vencido . Guarde-o em sua embalagem original. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.

    Características do medicamento:

    Este medicamento se apresenta na forma de comprimido revestido branco, oblongo, sulcado em uma das faces e com a gravação “Medley” na outra. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Sempre tome os comprimidos de BENESTARE com água, via oral. Tome cada dose acompanhada por um copo com aproximadamente 200 mL de água, de preferência durante ou após as refeições. A ingestão insuficiente de líquidos com a medicação pode causar engasgo e obstrução do esôfago. Durante o tratamento, recomenda-se ingerir pelo menos um a dois litros de água por dia. Não tome mais do que 12 comprimidos em um período de 24 horas. BENESTARE pode ser usado seguramente por longos períodos, mas só utilize o medicamento por mais de sete dias quando for recomendado pelo seu médico.

    Constipação:

    A dose inicial recomendada é de um a dois comprimidos a cada 12 horas, tomados preferencialmente durante ou após as refeições. É possível que a ingestão no período pré-prandial (antes da ingestão de alimento) reduza o apetite.

    Diarreia:

    A dose recomendada é de dois comprimidos revestidos quatro vezes ao dia ou conforme o necessário. Na ocorrência de diarreia severa, a dos e pode ser repetida a cada meia hora até que seja atingida a dose máxima. A dose máxima diária recomendada a critério médico é de 12 comprimidos (6 g). Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Se você se esquecer de tomar uma dose, procure tomár se estiver próximo ao horário da dose seguinte, despreze a dose esquecida e volte ao seu
    esquema normal. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Reações adversas decorrentes do uso de tais como sensação de plenitude, náuseas, vômitos,cólicas abdominais leves,distensão abdominal e flatulência (gases). Na ocorrência de sangramento retal ou se o intestino não apresentar sinais de atividade após o uso deste medicamento,suspenda seu uso e procure seu médico.Informe ao seu médico, cirurgião-dentista pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através de seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Se ocorrer a ingestão acidental de uma quantidade excessiva de em 24 horas), é recomendado procurar auxílio médico imediato.Não há descrição de intoxicação pelo uso da policarbofila, uma vez que não há absorção pelo tubo digestivo. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.
    Farm. Resp.: Dra. Miriam Onoda Fujisawa
    CRF-SP nº 10.640
    MS – 1.0181.0568
    Medley Indústria Farmacêutica Ltda.
    Rua Macedo Costa, 55 – Campinas
    CNPJ 50.929.710/0001-79
    Indústria Brasileira
    IB100413

    Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

  • Assaduras 01.07.2013 No Comments

     

    hipoglós-e-destinado-ao-tratamento-da-dermatite-amoniacal-e-areas-de-lesoes-cronicas-endurecidas-da-pele

    Hipoglós

    Pomada
    palmitato de retinol
    colecalciferol
    óxido de zinco

    Apresentação:

    Pomada,Bisnaga com 25 g de pomada.Cada grama de pomada contém 5.000 UI de palmitato de retinol, 100 UI de colecalciferol e 66 mg de óxido de zinco.
    Uso Externo
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Cada grama de pomada contém: palmitato de retinol (vitamina A) ………………………………………… 5.000 UI colecalciferol (vitamina D3) …………………………………………100 UI óxido de zinco ………………………………………… 66 mg.Excipientes: óleo de fígado de bacalhau, acetato de
    dextroalfatocoferol, cera emulsificante,óleo mineral, base de absorção derivados de lanolina, monoestearato de glicerila, óleo de amêndoas, propilenoglicol, butilidroxitolueno, metilparabeno, propilparabeno, ácido cítrico e água purificada.

    Informações ao Paciente:

    Para Que Este Medicamento é Indicado?

    Este medicamento é destinado ao tratamento da dermatite amoniacal (também chamada “dermatite das fraldas”) e áreas de lesões crônicas
    endurecidas da pele.

    Como Este Medicamento Funciona?

    Este produto é uma pomada para proteger a pele quando esta tem lesões secas e causadores de coceira ou quando tem irritação, na área da fralda.

    Quando Não Devo Usar Este Medicamento?

    Se o paciente apresenta uma dermatite causada por fungos (micose cutânea), as lesões podem piorar com o uso do produto. Não se deve usar
    o produto se houver antecedentes de hipersensibilidade (alergia) aos componentes da fórmula. Não aplicar em feridas abertas.

    O Que Devo saber Antes de Usar Este Medicamento?

    Na dermatite das fraldas, deve-se trocar as fraldas com frequência, mantendo-se a pele seca e, quando possível, exposta ao ar. Evitar o uso de
    calças plásticas apertadas. Deve-se evitar que as crianças venham a ingerir o produto ainda que não se conheçam as consequências desta ingestão.

    Uso Durante a Gravidez

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Uso Durante a Amamentação

    Não existem inconvenientes.

    Interações Medicamentosas

    Não existem. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Onde, Como e Por Quanto Tempo Posso Guardar Este Medicamento?

    Conserve este medicamento em temperatura ambiente ( entre 15°C e 30°C). Após aberta,conserve a bisnaga bem fechada na mesma condição.
    Número de lote e data de validade: vide embalagem. Data de fabricação: fabricado 24 meses antes da validade. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Aspecto Físico:

    Bisnaga de alumínio contendo pomada branca, homogênea.

    Características Organolépticas:

    Pomada com cheiro de óleo de fígado de bacalhau.Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como Devo Usar Este Medicamento?

    Cuidados de Administração:

    Deve-se lavar e secar a pele. A seguir aplicar a pomada em quantidade suficiente para cobrir a área lesada.

    Posologia:

    Deve-se aplicar duas ou mais vezes ao dia. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que Devo Fazer Quando Eu Me Esquecer De Usar Este Medicamento?

    Esquecimento de uma dose não provoca consequências exceto eventual retardo na melhora da alteração na pele. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Me Causar?

    Pode ocorrer ardência transitória da pele. Micoses cutâneas que não foram identificadas podem se agravar pelo uso desta pomada, devendo ser tratada com produto antifúngico apropriado. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que Fazer Se Alguém Usar Uma Quantidade Maior Do Que a Indicada Deste Medicamento?

    Não há registros de riscos para a saúde. Em caso de ingestão acidental procurar atendimento médico levando a embalagem do produto.Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    MS – 1.1039.0022
    Farm. Responsável: Dr. Adivar Aparecido Cristina – CRF-SP nº 10.714
    FUNDAÇÃO PARA O REMÉDIO POPULAR – FURP
    Governo do Estado de São Paulo
    Rua Endres, 35 – Guarulhos – SP
    CNPJ 43.640.754/0001-19 – Indústria Brasileira

    USO SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
    VENDA PROIBIDA AO COMÉRCIO

    Tags: , , , , , , , ,

  • fentizol-e-indicado-para-o-tratamento-de-candidiase-da-mucosa-vaginal

    Fentizol®

    nitrato de fenticonazol
    Creme vaginal
    Óvulo vaginal
    Uso vaginal

    Apresentações:

    Creme vaginal: bisnaga com 40 g + 7 aplicadores descartáveis de 5 g cada.
    Óvulo vaginal: caixa com 1 óvulo + 1 aplicador.
    Uso Adulto

    Composições:

    Creme vaginal 0,02 g/g Cada 100 g de creme contém: nitrato de fenticonazol (equivalente a 1,757 gde fenticonazol)…………………………….2 g
    Excipientes: propilenoglicol,lanolina hidrogenada,óleo de amêndoas,éster poliglicólico de ácidos graxos, álcool cetílico, monoestearato de glicerila auto-emulsionável, edetato dissódico diidratado e água purificada. Óvulo vaginal 600 mg Cada óvulo contém: nitrato de fenticonazol (equivalente a 527 ,1 mg de fenticonazol) …………………….600 mg Excipientes: petrolato líquido,lecitina de soja, petrolato branco, gelatina, glicerol,dióxido de titânio,etilparabeno de sódio e propilparabeno de sódio.

    Informações ao Paciente:

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser utilizado apenas sob orientação médica.

    – O que é e para que serve FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol)?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) é um antifúngico indicado para o tratamento de infecções vaginais causadas por fungos.

    – Como FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser guardado?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser mantido em sua embalagem original,conservado em temperatura entre 8 e 30°C. Proteger da luz e umidade.

    – Qual o prazo de validade de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol)?

    O prazo de validade de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) é de 24 meses após a data de fabricação impressa na embalagem do produto. Ao utilizar o medicamento,confira sempre seu prazo de validade.
    NUNCA USE MEDICAMENTO COM O PRAZO DE VALIDADE VENCIDO.

    Além de não obter o efeito desejado,as substâncias podem estar alteradas e causar prejuízo para a sua saúde.

    – FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) pode ser utilizado durante a gravidez e amamentação?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) não é recomendado durante a gravidez,especialmente nos 3 primeiros meses. Informe seu médico a
    ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após seu término. Informe seu médico se está amamentando. Mulheres grávidas não
    devem usar aplicador sem orientação médica.

    – Como FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser utilizado?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser usado apenas com o aplicador que acompanha o produto, para administração vaginal.Observe as instruções para aplicação no item POSOLOGIA (Instruções para o uso). Lave bem as mãos antes e depois das aplicações com FENTIZOL ® (nitrato de fenticonazol). Todas as aplicações devem ser feitas à noite, antes de deitar. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Para evitar uma reinfecção, o parceiro também deve ser tratado conforme orientação médica específica. FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) não é gorduroso,não mancha e pode ser removido facilmente com água.

    – O Tratamento com FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) pode ser interrompido?

    Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Somente ele poderá avaliar a evolução de seu tratamento e decidir quando
    e como este deverá ser interrompido.

    – Quais são as possíveis reações adversas com o uso de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol)?

    Após aplicação de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) pode ocorrer uma leve ardência,que deverá desaparecer rapidamente. FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) geralmente não irrita a pele e mucosas. Informe seu médico o aparecimento de reações desagradáveis,como por exemplo,ardência e coceira.
    TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS

    – FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) pode ser utilizado com outros medicamentos?

    Até o momento não se observou a existência de interações medicamentosas com FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol)

    – Quando FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) não deve ser utilizado?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) não deve ser utilizado em caso de alergia conhecida ao nitrato de fenticonazol ou aos componentes do produto. É recomendado não utilizar o produto durante o período menstrual.

    – Quando o uso de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) requer cuidados especiais?

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) deve ser usado apenas com o aplicador que acompanha o produto, para administração vaginal.Observe as instruções para aplicação no item POSOLOGIA (Instruções para o uso). Para evitar uma reinfecção, o parceiro também deve ser tratado conforme orientação médica específica. FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) não é gorduroso, não mancha e pode ser removido facilmente com água.Mulheres grávidas não devem usar aplicador sem orientação médica. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início,ou durante o tratamento.

    – Em caso de ingestão acidental do produto, que providências tomar?

    Em caso de ingestão acidental, entre imediatamente em contato com seu médico, ou procure um pronto-socorro, informando a quantidade ingerida, horário da ingestão e os sintomas.

    NÃO TOME REMÉDIO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO. PODE SER PERIGOSO PARA A SAÚDE.

    Informações Técnicas

    Caracteristicas:

    Farmacodinâmica:

    O nitrato de fenticonazol é um antimicótico de amplo espectro. In vitro: Alta atividade fungistática e fungicida em dermatófitos (todas as espécies de Trichophyton, Microsporum e Epidermophyton), em Candida albicans e outros agentes micóticos causadores de infecções da pele e mucosa. In vivo: Cura em 7 dias de micoses cutâneas causadas por Candida e dermatófitos em cobaias. O nitrato de fenticonazol também tem atividade antibacteriana contra microrganismos Gram-positivos. Mecanismo de ação: inibição da oxidase do citocromo P450 da célula fúngica, inibindo a formação de ergosterol e alterando a permeabilidade da membrana. O fenticonazol causa desintegração da estrutura de mitocôndrias, lisossomos, peroxissomos e do retículo endoplasmático, induzindo assim a destruição do fungo. O nitrato de fenticonazol também tem se mostrado ativo, tanto in vivo como in vitro em Trichomonas vaginalis.

    Farmacocinética:

    O grau de absorção do nitrato de fenticonazol tritiado (ou triciado) em humanos,medido após aplicação dérmica ou vaginal foi muito baixo. A exposição máxima observada após aplicação dérmica de 1,3 g de nitrato de fenticonazol, na forma de Fentizol BU 02 creme vaginal 2% (correspondente a 26 mg/kg de princípio ativo), sobre uma área de 400 cm 2, ou 25? mol de spray 2% (correspondente a 5,4 mg/kg de princípio ativo),sobre uma área de 50 cm 2 foi, respectivamente de 1,2 ? g/kg e 1,6 ? g/kg. Após administração vaginal de óvulos de 200 mg ou 1000 mg a voluntárias saudáveis e pacientes com candidíase vulvovaginal, foi observada uma média de 1,34% +/- 0,82 (desvio padrão) e 1,81% +/- 0,57 (desvio padrão), a exposição máxima correspondente foi de 91 ? g/kg e 400 ? g/kg. Levando em conta o grau da absorção oral em ratos e cães, e que 20 mg/kg/dia foi o nível da dose sem efeito na toxicidade crônica e nos estudos reprodutivos, pode-se observar que animais toleraram bem a administração repetida de quantidades de nitrato de fenticonazol 5.000 a 10.000 vezes e 21 a 134 vezes maiores do que aquelas sistematicamente absorvidas em humanos após administração dérmica ou vaginal,respectivamente. A baixa absorção sistêmica do nitrato de fenticonazol após aplicação cutânea ou vaginal é confirmada pela monitorização do s níveis plasmáticos da droga durante e ao final da terapia, em pacientes tratados com espuma dérmica 2%, loção 2% ou ducha vaginal 0,2%. Em todas as amostras analisadas, a concentração plasmática do nitrato de fenticonazol foi de 5 ng/ml.

    Indicações:

    FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) é indicado para o tratamento de candidíase da mucosa vaginal (vulvovaginite, vaginite e leucorréia).

    Contra-indicações:

    Hipersensibilidade aos componentes do produto.

    Precauções e Advertências:

    Na Hora da aplicação na lesão ou da inserção intravaginal,pode ocorrer uma leve sensação de ardência que desapere rapidamente. O uso de produtos para aplicação tópica,especialmente por tempo prolongado,pode causar sensibilização. Nesse caso,suspender o tratamento para estabelecer uma terapia conveniente. Mulheres grávidas não devem utilizar aplicador sem orientação médica.

    Gravidez e Lactação:

    Embora a absorção vaginal de FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) seja muito baixa, o uso do produto durante a gravidez não é recomendado.

    Interações Medicamentosas:

    Não são conhecidas interações com outros medicamentos nem outras formas de interação.

    Reações Adversas:

    Fentizol® (Nitrato de Fenticonazol) é geralmente bem tolerado tanto na pele como na mucosa,reações erimatosas leves e pasageiras ou sensação de ardências foram raramente realatadas e normalmente desaparecem com rapidez. Em caso de reações de hipersensibilidade ou desenvolvimento de resistência aos microrganismo,o tratamento deve ser suspenso. Quando usado conforme as instruções,Fentizol® (Nitrato de Fenticonazol) é muito pouco absorvido e repercussões de natureza sistêmica podem,portanto,ser excluidas.

    Posologia:

    Creme vaginal 0,02 g/g: o creme deve ser introduzido na vagina com o aplicador cheio (5g de creme). Deve-se utilizar um aplicador por dia, que deve ser descartado após o uso. O creme deve ser utilizado por 7 dias consecutivos.- Óvulo vaginal 600 mg: o óvulo deve ser introduzido profundamente na vagina,com auxílio do aplicador,por um único dia. Para evitar uma reinfecção, o parceiro também deve ser tratado conforme orientação médica específica. Creme vaginal 0,02 g/g e Óvulo vaginal 600 mg: – Siga as instruções ilustradas nos seguintes diagramas. – Assegure-se que o aplicador está perfeitamente limpo.

    Instruções para o Uso:

    Lavar bem as mãos antes e depois das aplicações com FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol). Todas as aplicações devem ser feitas à noite, antes de deitar. Aplicador do creme (bisnaga) 1. Fure completamente o bico da bisnaga com a parte de trás da tampa e rosqueie o aplicador na bisnaga no lugar da tampa. Aperte a bisnaga suavemente em sua parte inferior (fundo), para que o aplicador seja preenchido. Caso haja uma certa resistência do êmbolo, puxe-o delicadamente. O aplicador deve ser preenchido por completo. 2. Remova o aplicador da bisnaga, que deve ser fechada imediatamente com a tampa. Deitada, com as pernas flexionadas e separadas, introduza delicadamente o aplicador profundamente na vagina e empurre o êmbolo completamente. Depois puxe o aplicador para fora sem tocar no êmbolo. 3. Descartar o aplicador. Aplicador do óvulo 1. Ao tirar o óvulo da embalagem, colocá-lo no aplicador. Evite o manuseio prolongado, pois o calor pode provocar dilatação do óvulo, o que dificulta a saída do aplicador. 2. Faça apenas uma leve pressão para encaixar o óvulo no aplicador. Não precisa apertar. Atenção: muita pressão pode provocar o rompimento do óvulo. 3. Deitada com as pernas flexionadas e separadas,introduza delicadamente o aplicador profundamente na vagina e empurre o êmbolo completamente. Retire o aplicador. 4. Descartar o aplicador.

    Superdosagem:

    Até o momento não foram observados casos de superdosagem com o produto, pois FENTIZOL® (nitrato de fenticonazol) é muito pouco absorvido, quando usado conforme instruções, e repercussões de natureza sistêmica podem, portanto, ser excluídas.

    Pacientes Idosas:

    Não há até o momento, estudos adequados relacionando a idade ao uso do produto.
    MS – 1.0573.0327
    Farmacêutico Responsável: Dr. Wilson R. Farias CRF-SP nº 9555
    Creme vaginal 0,02 g/g:Sob licença de RECORDATI S.p.A. – Milão – Itália.
    Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
    Via Dutra, km 222,2 Guarulhos – SP
    CNPJ 60.659.463/0001-91 Indústria Brasileira
    Óvulo vaginal 600 mg: Sob licença de RECORDATI S.p.A. – Milão – Itália
    Produzido por Cardinal Health Brasil 402 Ltda. – Sorocaba – SP
    Embalado por Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A.
    Via Dutra, km 222,2 Guarulhos – SP
    CNPJ 60.659.463/0001-91 Indústria Brasileira
    Logo CAC Lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Tags: , , , , , , ,

  • oflox-indicado-para-o-tratamento-de-doenças-infeciosas-dos-olhos-causadas-por-bacterias

    Oflox®

    ofloxacino 0,3%

    Forma Farmacêutica,via de administração e apresentação:

    Solução Oftálmica Estéril
    Via de administração tópica ocular
    Frasco plástico conta-gotas contendo 5 ml de solução oftálmica estéril.
    Uso Adulto

    Composição:

    Solução Oftálmica
    Cada ml (24 gotas) contém: 3,0 mg de ofloxacino.Veículo: cloreto de sódio, cloreto de benzalcônio,ácido clorídrico/ hidróxido de sódio e água
    purificada q.s.p.

    Informações ao Paciente:

    Ação do Medicamento:

    Oflox® é uma solução oftálmica que contém um antibiótico que age contra diversos tipos de bactérias causadoras de infecções nos olhos.

    Indicações do Medicamento:

    Oflox® é indicado para o tratamento de doenças infecciosas dos olhos causadas por bactérias sensíveis ao ofloxacino, como infecção das pálpebras, conjuntivite, úlcera de córnea, infecção pós-operatória e outras. O produto também é indicado para prevenção de infecção no pós-operatório.

    Riscos do Medicamento:

    Contra-indicações:

    Oflox® é contra-indicado para pacientes com alergia ao ofloxacino ou a qualquer um dos componentes da fórmula. É contra-indicado também pa
    ra pacientes que apresentam alergia a outros antibióticos do grupo das quinolonas. Informe seu médico sobre qualquer medicamento que esteja usando, antes do início ou durante o tratamento.

    Advertências/Precauções:

    Oflox®, solução oftálmica, não deve ser usado por tempo prolongado. Seu uso é exclusivamente tópico ocular.Usuários de lentes de contato As lentes de contato devem ser retiradas antes da instilação de Oflox® porque o conservante presente neste colírio pode ser absorvido por lentes de contato gelatinosas. Tire as lentes antes de aplicar Oflox® e aguarde pelo menos 15 minutos para recolocá-las.Interferência na capacidade de dirigir veículos e operar máquinas.A aplicação do colírio, em geral, não causa alterações da visão. Caso ocorra leve borramento de visão logo após a aplicação, recomenda-se aguardar até que a visão retorne ao normal antes de dirigir veículos ou operar máquinas.

    Pacientes Idosos:

    Não foram observadas diferenças de eficácia e segurança entre pacientes idosos e de outras faixas etárias, de modo que não há recomendações especiais quanto ao uso em idosos.Uso em crianças A segurança e eficácia de Oflox® não foram estabelecidas em crianças.Este medicamento é contra-indicado na faixa etária infantil.Mulheres grávidas ou que estejam amamentando Não foram realizados estudos sobre o uso de Oflox® em pacientes grávidas ou que estejam amamentando. Não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica.Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se ocorrer gravidez ou se iniciar a amamentação durante o uso deste medicamento.

    Interações Medicamentosas:

    Não são conhecidas interações entre Oflox® e outros medicamentos.Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis.Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Modo de Uso:

    Oflox® é uma solução límpida com coloração pálida para levemente verde-amarelada.Praticamente livre de material particulado.
    • Você deve usar este medicamento exclusivamente nos olhos.
    • A solução já vem pronta para uso. Não encoste a ponta do frasco nos olhos, nos dedos e nem em outra superfície qualquer, para evitar a contami
    nação do frasco e do colírio.
    • Antes de utilizar o medicamento, confira o nome no rótulo, para não haver enganos. Não utilize Oflox® caso haja sinais de violação e/ou danificações do frasco.
    • Você deve aplicar o número de gotas da dose recomendada pelo seu médico em um ou ambos os olhos. A dose usual é de 1 a 2 gotas aplicadas no(s) olho(s) afetado(s), quatro vezes ao dia, com intervalo de aproximadamente 6 horas entre as doses, pelo período de até dez dias. A dose pode ser aumentada ou diminuída, de acordo com a intensidade da infecção e a critério médico.
    • Instile a dose recomendada dentro do olho, no saco conjuntival, evitando tocar a ponta do frasco nos tecidos oculares.
    • Se você usa lentes de contato gelatinosas ou hidrofílicas, tire as lentes antes de aplicar Oflox® e aguarde pelo menos 15 minutos para recolocar as
    lentes após a aplicação do colírio.
    • Feche bem o frasco depois de usar.
    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.Não interrompa o tratamento sem o  conhecimento do seu médico.Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

    Reações Adversas:

    Raramente foram relatadas reações adversas com uso de Oflox®. Em menos de 1% dos casos foi relatado o aparecimento de alteração de pele do tipo eczema de intensidade leve, na face.As reações mais frequentes são: ardor ocular ou desconforto ocular transitórios. Outras reações que podem ocorrer são: sensação em pontada nos olhos, vermelhidão nos olhos, coceira nos olhos,borramento da visão, sensação de presença de corpo estranho nos olhos, edema dos olhos, das pálpebras ou face, intolerância à luz, secura dos olhos, entre outras.

    Conduta em caso de superdosagem:

    Em geral, superdosagens não provocam problemas agudos. Se uma dose excessiva for colocada acidentalmente no olho, este deverá ser lavado abundantemente com água ou soro fisiológico. Se,acidentalmente, for ingerido, beba bastante líquido para diluir ou procure orientação médica.

    Cuidados de conservação e uso:

    Oflox® deve ser armazenado à temperatura ambiente (entre 15 ?C e 30 ?C) e ao abrigo da luz.O prazo de validade é de 24 meses após a data de fabricação (vide cartucho). Não use medicamento com prazo de validade vencido.

    Informação Técnica aos Profissionais de Saúde

    Caracteristicas Farmacológicas:

    Farmacodinâmica:

    O ofloxacino, potente fluoroquinolona de terceira geração, é um agente bactericida cujo mecanismo de ação pode ser explicado pela inibição da DNA-girase, principalmente em bactérias Gram-negativas e pela inibição da Topisomerase IV e m Gram-positivas. Estas são enzimas bacterianas essenciais na duplicação, transcrição e reparação do DNA. Com o ofloxacino observa-se lise bacteriana, quando se usam as  concentrações iguais ou um pouco superiores às concentrações inibitórias mínimas (MIC). Os estudos disponíveis mostram que o ofloxacino tem amplo espectro de ação contra a maioria dos seguintes microorganismos:
    – Aeróbicos Gram-positivos mais comuns [Staphylococcus aureus,Staphylococcus epidermidis e Streptococcus pneumoniae]
    – Aeróbicos Gram-negativos:[Enterobacter cloacae, Haemophilus influenzae, Proteus mirabilis,P.aeruginosa e Serratia marcescens]
    – E espécies Anaeróbicas [Propionibacterum acnes]
    A segurança e eficácia de Oflox® no tratamento de infecções causadas pelos seguintes microorganismos não foi estabelecida em estudos clínicos controlados, mas foi demonstrado que Oflox® é ativo in vitro contra a maior parte das cepas desses microorganismos, embora o significado clínico para infecções oftalmológicas seja desconhecido:
    – Aeróbicos Gram-positivos:
    Enterococcus faecalis, Listeria monocytogenes, Staphylococcus capitis, Staphylococcus hominus, Staphylococcus simulans, Streptococcus pyogenes];
    – Aeróbicos Gram-negativos:
    Acinetobacter calcoaceticus var. anitratus, Acinetobactervcalcoaceticus var. /wolfii, Citrobacter diversus, Citrobacter freundii, Enterobacter aerogenes,Enterobacter agglomerans, Escherichia coli, Haemophilus parainfluenzae, Klebsiella oxytoca,Klebsiella pneumoniae, Moraxella (Branhamella) catarrhalis, Moraxella lacunata, Morganella morganii, neisseria gonorrhoeae, Pseudomonas acidovorans, Pseudomonas fluorescens, Shigella sonnei.-Outros: Chlamydia trachomatis.
    Em coelhos com úlcera da córnea infectada por Pseudomonas aeruginosa o ofloxacino exerce ação preventiva e terapêutica.

    Farmacocinética:

    Os estudos em animais mostraram que a aplicação de Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica na quantidade de mais ou menos 40 ng em olho normal de coelho era seguida de absorção com nível máximo de 9,27 ?g/g na conjuntiva bulbar e 1,61 ?g/g na esclerótica após 5 minutos, caindo
    depois gradualmente. O nível máximo no humor aquoso e na córnea foi de 0,69 ?g/ml e 4,87 ?g/g,respectivamente, detectado após 1 hora, seguindo-se rapidamente uma diminuição. Também nos estudos em animais, não se observaram sinais de irritação ocular ou lesão após aplicação tópica de Oflox®(ofloxacino) solução oftálmica. Em 30 voluntárias sadias, foram medidas as concentrações do ofloxacino na urina e lágrimas, em vários momentos durante um curso de tratamento de dez dias com Oflox®, solução oftálmica. A concentração plasmática média do ofloxacino variou de 0,4 ng/ml a 1,9 ng/ml. A concentração máxima do ofloxacino aumentou de 1,1 ng/ml no primeiro dia para 1,9 ng/ml no 11º dia após administração uma vez ao dia durante 10½ dias. A C max plasmática do ofloxacino após dez dias de administração tópica oftálmica foi mais de 1000 vezes mais baixa do que aquelas relatadas após administração oral padrão de ofloxacino. As concentrações de ofloxacino na lágrima variaram de 5,7 a 31 mcg/g durante o período de 40 minutos após a última dose no 11º dia. A concentração média na lágrima medida 4 horas após a administração tópica oftálmica foi de 9,2 mcg/g. Foram observadas concentrações no tecido da córnea de 4,4 mcg/ml 4 horas após o início da aplicação tópica ocular de duas gotas de Oflox® (ofloxacino) a cada 30 minutos. O ofloxacino foi excretado na urina principalmente sob a forma inalterada.

    Resultados de Eficácia:

    Em um estudo clínico randomizado, duplo-mascarado,multicêntrico, Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica foi superior ao seu veículo após 2 dias de tratamento em pacientes com conjuntivite e culturas conjuntivais positivas. Os resultados clínicos do estudo demonstraram um índice de melhora clínica de 86% (54/63) para o grupo tratado com Oflox® versus 72% (48/67) para o grupo tratado com placebo após 2 dias de tratamento. Os resultados microbiológicos nesse estudo demonstraram um índice de erradicação para os microorganismos causais de 65% (41/63) para o grupo tratado com ofloxacino versus 25% (17/67) para o grupo tratado com o veículo após 2 dias de tratamento. Entretanto, é importante notar que a erradicação bacteriana nem sempre se correlaciona com os resultados clínicos em estudos com antiinfecciosos.Em outro estudo clínico randomizado, duplo-mascarado, multicêntrico, de 140 indivíduos com culturas positivas portadores de úlceras de córnea,os indivíduos tratados com Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica apresentaram um índice global de sucesso clínico (reepitelização completa e ausência de progressão do infiltrado por duas consultas consecutivas) de 82% (61/74) comparado com 80% (53/66) para o grupo tratado com antibióticos associados, consistindo de soluções de tobramicina 1,5% e cefazolina 10%. O tempo médio para atingir o sucesso clínico foi de 11 dias
    para o grupo tratado com ofloxacino e 10 dias para o grupo de comparação.

    Indicações:

    Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica é indicado nos processos de blefarite, dacriocistite,conjuntivite, meibomite, ceratite, úlcera de córnea, infecção pós-operatória e profilaxia de infecção no pós-operatório, cujo agente etiológico seja um microorganismo sensível ao ofloxacino.

    Contra-indicações:

    Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica é contra-indicado em pacientes com antecedentes de hipersensibilidade ao ofloxacino, a outras quinolon
    as, ou a qualquer dos componentes da fórmula do produto.

    Modo de usar e cuidados de conservação depois de aberto:

    Manuseio e aplicação: a solução já vem pronta para uso. Para evitar contaminação, não encostar a ponta do frasco nos olhos, nos dedos e nem em outra superfície qualquer. Instilar a dose recomendada, no saco conjuntival, evitando tocar a ponta do frasco nos tecidos oculares. Seguir as orientações médicas, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.Fechar bem o frasco depois de usar.Este medicamento, depois de aberto, somente poderá ser consumido em 28 dias.

    Via de administração:

    Tópica oftálmica.

    Armazenamento:

    o produto deve ser armazenado à temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC) e ao abrigo da luz.

    Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Posologia:

    Dose usual:1 a 2 gotas, no(s) olho(s) afetado(s), cada 2 a 4 horas, nos primeiros dois dias de tratamento.A seguir: 1 a 2 gotas, quatro vezes ao dia, pelo período de até dez dias. A dose pode ser aumentada ou diminuída, de acordo com a intensidade do caso e a critério médico.

    Advertências:

    Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica não deve ser usado por tempo prolongado. Seu uso é exclusivamente tópico.
    Gravidez e Lactação
    Categoria de risco na gravidez: C (FDA – USA)Os estudos em animais revelaram risco, mas não existem estudos disponíveis realizados em mulheres grávidas. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.Não se sabe se o ofloxacino é excretado pelo leite humano após administração tópica oftálmica.Por causa da possibilidade de aparecerem eventos adversos graves do ofloxacino em lactentes, o médico deve decidir sobre a interrupção do aleitamento ou do tratamento com ofloxacino, levando em consideração a importância do medicamento para a mãe.

    Uso em Idosos,Crianças e Outros Grupos de Riscos

    Pacientes Idosos:

    Não existem restrições de uso em pacientes idosos.A posologia é a mesma que a recomendada para as outras faixas etárias.

    Pacientes pediátricos:

    A segurança e eficácia em lactentes com idade inferior a um ano não foi estabelecida. Foi observado que as quinolonas, incluindo o ofloxacino, causam artropatia em animais imaturos após administração oral, mas a administração tópica oftálmica do ofloxacino a animais imaturos não causou qualquer artropatia. Não há evidências de que a administração oftálmica do ofloxacino apresenta qualquer efeito sobre as articulações que
    suportam o peso do corpo.

    Interações Medicamentosas:

    Não são conhecidas interações entre Oflox® (ofloxacino) e outros medicamentos.Não foram realizados estudos específicos de interações medicamentosas com Oflox®(ofloxacino)solução oftálmica. Entretanto, foi observado que a administração sistêmica de algumas quinolonas pode aumentar as concentrações plasmáticas da teofilina, interferir com o metabolismo da cafeína e aumentar os efeitos do anticoagulante oral warfarina e seus derivados, e tem sido associada com elevações transitórias da creatinina sérica em pacientes tratados concomitantemente com ciclosporina.

    Reações Adversas a Medicamentos:

    Raramente foram relatadas reações adversas com uso de Oflox® (ofloxacino) solução oftálmica.Em menos de 1% dos casos foi relatado o aparecimento de alteração de pele do tipo eczema de intensidade leve, na face.Após administração oftálmica, os eventos adversos relacionados com o tratamento, relatados mais freqüentemente foram ardor ocular ou desconforto ocular transitórios. Outros eventos adversos relatados com menor frequência incluíram: sensação de pontada nos olhos, vermelhidão, prurido,ceratite/conjuntivite química, edema conjuntival/periocular/facial, sensação da presença de corpo estranho, fotofobia, borramento de visão, lacrimejamento, secura ocular e dor ocular.

    Superdose:

    EEm geral, superdoses não provocam problemas agudos.Se acidentalmente, for ingerido, beba bastante líquido para diluir, ou procure orientação
    médica.

    Armazenagem:

    Cuidados de armazenamento: o produto deve ser armazenado à temperatura ambiente (entre 15ºC e 30ºC) e ao abrigo da luz.Prazo de validade: 24 meses após a data de fabricação (vide cartucho). Não use medicamento com prazo de validade vencido. N°de lote, data de fabricação e prazo de validade: vide cartucho.

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    MS – 1.0147.0027
    Farm. Resp..: Dra Flávia Regina Pegorer
    CRF-SP n°18.150
    Qualidade e Tradição a Serviço da Oftalmologia
    ALLERGAN PRODUTOS FARMACÊUTICOS LTDA.
    Av. Guarulhos, 3272 – CEP 07030-000
    Guarulhos – SP – CNPJ no43.426.626/0009-24
    Indústria Brasileira – ® Marca Registrada
    Serviço de Atendimento ao Consumidor:0800-14-4077 – Discagem Direta Gratuita TEXTO ADAPTADO À  RDC 140 DE 29/05/2003

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  • garamicina-indicado-no-tratamento-local-de-infecção-da-pele-causada-por-bacterias

    GARAMICINA® Creme

    sulfato de gentamicina

    Forma farmacêutica, via de administração e apresentação:

    Creme – Uso dermatológico.
    GARAMICINA Creme em bisnagas de 30 g.
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Cada grama de GARAMICINA Creme contém 1 mg de gentamicina, sob a forma de sulfato, em base não-gordurosa, inodora, incolor e lavável.
    Excipientes: clorocresol, éter cetílico polioxietileno, álcool cetoestearílico, óleo mineral, petrolato e fosfato de sódio monobásico.

    Informações ao Paciente

    Como este medicamento funciona?

    GARAMICINA é um antibiótico que atua sobre vários tipos de bactérias, com alta eficácia no tratamento local das infecções primárias e secundárias da pele, causadas por bactérias sensíveis à gentamicina.

    Por que este medicamento foi indicado?

    GARAMICINA Creme é indicada no tratamento local de infecções primárias e secundárias da pele, causadas por bactérias sensíveis à gentamicina.
    Infecções primárias da pele: impetigo contagioso (doença infecciosa de pele), foliculite superficial (infecção de pelos), ectima (doença infecciosa da pele), furunculose, sicose da barba (inflamação nos locais onde nasce a barba) e pioderma gangrenoso (doença inflamatória com formação de úlceras na pele).

    Infecções secundárias da pele:

    Dermatite eczematoide infecciosa, inflamação em áreas ricas em glândulas sebáceas, dermatite seborreica infectada, dermatite de contato (tipo de alergia de pele) infectada (incluindo veneno de hera), escoriações infectadas e infecções fúngicas (micoses) e virais infectadas também por bactérias. GARAMICINA Creme é indicada também no tratamento de cistos de pele infectados e certos abscessos cutâneos, quando precedidos de incisão (abertura) e drenagem (saída), para promover contato adequado entre o antibiótico e a bactéria infectante. Foram obtidos bons resultados no tratamento de feridas em locais de atrito constante (como em escaras de decúbito em pessoas acamadas) e outras úlceras de pele infectadas, queimaduras superficiais infectadas, paroníquia (infecção ao redor das unhas), picadas e mordeduras infectadas, incisões e feridas de pequenas cirurgias. GARAMICINA Creme é indicada para lesões úmidas de infecções primárias e lesões com infecções secundárias, como as de acne pustulosa ou dermatite seborreica infectada. GARAMICINA Creme ajuda a reter a umidade e é especialmente útil em infecções na pele com eczemas (doenças inflamatórias da pele) ou psoríase (lesões com espessamento e descamação da pele). GARAMICINA Creme tem sido usada com êxito em crianças de idade superior a 1 ano, assim como em adultos.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Contra-indicações:

    Não utilize GARAMICINA Creme se você já teve alguma reação alérgica a qualquer um dos componentes de sua fórmula.

    Advertências:

    GARAMICINA Creme pode ser utilizada por pacientes alérgicos à neomicina (antibiótico para uso em pele), embora se recomende a observação regular desses pacientes, quando tratados com qualquer antibiótico de uso na pele. A absorção sistêmica (no sangue) da gentamicina aplicada na pele pode ser aumentada se áreas corporais extensas estiverem sendo tratadas, especialmente durante períodos de tempo prolongados ou na presença de ferimento na pele. Nesses casos, poderão ocorrer efeitos indesejáveis característicos do uso sistêmico de gentamicina. Portanto, recomenda-se cuidados especiais quando o produto for usado nessas condições, principalmente em lactentes e crianças.GARAMICINA Creme não é indicada para uso oftálmico (nos olhos). O agente bactericida de GARAMICINA Creme não é eficaz em infecções cutâneas causadas por fungos ou vírus.

    Uso durante a gravidez e a amamentação:

    Uma vez que a segurança do uso de GARAMICINA Creme em mulheres grávidas não está estabelecida, não deve ser utilizada em pacientes grávidas em grandes quantidades ou por períodos prolongados.

    Precauções:

    O uso de antibióticos na pele pode, ocasionalmente, permitir o crescimento de microorganismos resistentes, como os fungos. Se isso ocorrer, ou em caso de irritação, sensibilização ou superinfecção, o tratamento com gentamicina deve ser descontinuado e instituída terapia adequada.

    Interações medicamentosas:

    Não há informações disponíveis referentes às interações medicamentosas de GARAMICINA Creme. Esse medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Este medicamento não deve ser utilizado por crianças menores de 1 ano.
    Informe ao médico ou cirurgião-dentista o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Como devo usar esse medicamento?

    Aspecto físico:

    Verifique se o medicamento que você adquiriu possui as seguintes características: GARAMICINA Creme apresenta cor branca, é macio e homogêneo.

    Características organolépticas:

    GARAMICINA Creme não apresenta características organolépticas específicas.

    Dosagem:

    Você deve aplicar uma fina camada de GARAMICINA Creme na pele de modo a cobrir toda a área afetada, 3 a 4 vezes por dia, até a obtenção de resultados favoráveis. Caso queira, a área tratada pode ser coberta com uma gaze. No impetigo contagioso (doença infecciosa de pele), as crostas (cascas) devem ser removidas antes da aplicação de GARAMICINA Creme, a fim de permitir maior contato entre o antibiótico e a infecção.
    No caso de esquecimento de alguma dose, aplique a medicação assim que possível e mantenha esse mesmo horário de aplicação até o término do tratamento.

    Como usar:

    Antes do uso, bata levemente a bisnaga em uma superfície plana com a tampa virada para cima, para que o conteúdo do produto permaneça na parte inferior da bisnaga e não ocorra desperdício ao retirar a tampa. Deve-se aplicar uma fina camada de GARAMICINA Creme na pele de modo a cobrir toda a área afetada, de acordo com as instruções do item DOSAGEM. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido. Antes de usar observe o aspecto do medicamento.

    Quais os males que este medicamento pode causar?

    Junto com os efeitos necessários para seu tratamento, os medicamentos podem causar efeitos não desejados. Apesar de nem todos esses efeitos colaterais ocorrerem, você deve procurar atendimento médico caso algum deles ocorra. O tratamento com gentamicina tem produzido irritação transitória, caracterizada por eritema (vermelhidão) e prurido (coceira). Caso isso ocorra, informe ao seu médico mas, geralmente, não é necessário interromper o seu uso.

    O que fazer se alguém usar uma grande quantidade deste medicamento de uma só vez?

    Não se espera que uma única superdose de gentamicina produza sintomas. O uso excessivamente prolongado de gentamicina na pele pode produzir lesões por proliferação de fungos ou bactérias não-suscetíveis.

    Tratamento:

    Quando ocorrer crescimento de fungos ou bactérias resistentes, deverá ser administrado tratamento antimicótico (contra fungos) ou antibiótico apropriado.

    O que fazer antes de procurar socorro médico?

    Não são necessárias quaisquer condutas imediatas para o caso de uma superdose com esse medicamento. Deve-se procurar atendimento médico ou entrar em contato com um Centro de Controle de Intoxicações assim que possível, tendo em mãos o nome do medicamento e a quantidade exata aplicada.

    Onde e como devo guardar este medicamento?

    Conservar o produto em temperatura entre 2 e 30ºC. Proteger da luz. O prazo de validade de GARAMICINA Creme encontra-se gravado em sua embalagem externa. Em caso de vencimento, não utilize o produto. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

    Características farmacológicas:

    A gentamicina é um antibiótico de amplo espectro que proporciona tratamento tópico altamente eficaz em infecções cutâneas primárias e secundárias da pele. As bactérias sensíveis incluem algumas cepas de Streptococci (grupo A beta-hemolítico, alfa-hemolítico), Staphylococcus aureus (coagulase-positivo, coagulase-negativo e certas cepas produtoras de penicilinase) e as bactérias Gram-negativas: Pseudomonas aeruginosa, Aerobacter aerogenes, Escherichia coli, Proteus vulgaris e Klebsiella pneumoniae. Foi demonstrado que a atividade antibacteriana in vitro da gentamicina é bactericida para uma grande variedade de bactérias Gram-positivas e Gram-negativas. Nas concentrações de 4 mcg/ml ou menos, a gentamicina inibiu 95% da cepas de Staphylococcus aureus e 70-90% das cepas de Escherichia coli e Aerobacter aerogenes.
    Estudos toxicológicos em animais e humanos revelaram que não há evidência de irritação da pele após a aplicação local de gentamicina duas vezes ao dia durante 3 dias, em concentrações muito mais elevadas que as formuladas para uso terapêutico. Resultados de um teste cutâneo oclusivo realizado em 100 pacientes mostraram que a gentamicina não é um irritante primário; além disso, a gentamicina possui um baixo índice de sensibilização cutânea.

    Indicações:

    GARAMICINA Creme é indicada no tratamento tópico de infecções cutâneas primárias e secundárias, causadas por bactérias sensíveis à gentamicina.

    Infecções cutâneas primárias:

    Impetigo contagioso, foliculite superficial, ectima, furunculose, sicose da barba e pioderma gangrenoso.

    Infecções cutâneas secundárias:

    Dermatite eczematoide infecciosa, dermatite seborreica infectada, dermatite de contato infectada (incluindo veneno de hera), escoriações infectadas e superinfecções bacterianas em infecções fúngicas e virais. GARAMICINA Creme é indicada também no tratamento de cistos cutâneos infectados e certos abscessos cutâneos, quando precedidos de incisão e drenagem, para promover contato adequado entre o antibiótico e a bactéria infectante. Foram obtidos bons resultados no tratamento de escaras de decúbito e outras úlceras cutâneas infectadas, queimaduras superficiais infectadas, paroníquia, picadas e mordeduras infectadas, incisões e feridas de pequenas cirurgias. A GARAMICINA Creme pode ser utilizada por pacientes alérgicos à neomicina, embora se recomende a observação regular desses pacientes, quando tratados com qualquer antibiótico de uso na pele. GARAMICINA Creme é indicada para lesões úmidas de infecções primárias e lesões gordurosas com infecções secundárias, tais como a acne pustular ou a dermatite seborreica infectada. GARAMICINA Creme ajuda a reter a umidade e é especialmente útil em infecções bacterianas na pele com eczemas ou psoríase. GARAMICINA Creme tem sido utilizada com sucesso em crianças com mais de 1 ano, assim como em adultos.

    Contra-indicações:

    GARAMICINA Creme é contra-indicada para pacientes com hipersensibilidade a qualquer um dos componentes de sua fórmula.

    Modo de usar e cuidados de conservação depois de aberto:

    GARAMICINA Creme deve ser mantida em temperatura entre 2 e 30ºC. Proteger da luz. Uma fina película de GARAMICINA Creme deve ser aplicada de modo a cobrir completamente a área afetada. A área tratada pode ser coberta com uma gaze, se desejado. No impetigo contagioso, as crostas devem ser removidas antes da aplicação de GARAMICINA Creme, a fim de permitir maior contato entre o antibiótico e a infecção. Deve-se evitar maior contaminação da pele infectada. Escaras de decúbito infectadas respondem bem ao tratamento com GARAMICINA Creme sob tamponamento gelatinoso. O uso concomitante de corticosteroide tópico na pele em torno da úlcera ajuda a controlar o processo inflamatório.

    Posologia:

    Aplicar de 3 a 4 vezes ao dia, até obter resultados favoráveis. No caso de esquecimento de alguma dose, oriente seu paciente a aplicar o medicamento assim que possível e a manter o mesmo horário da aplicação até o término do tratamento.

    Advertências:

    O uso de antibióticos tópicos pode, ocasionalmente, permitir o crescimento de microorganismos resistentes, como os fungos. Se isso ocorrer, ou em caso de irritação, sensibilização ou superinfecção, o tratamento com gentamicina deve ser descontinuado e instituída terapia adequada.
    A absorção sistêmica da gentamicina aplicada topicamente pode ser aumentada se áreas corporais extensas estiverem sendo tratadas, especialmente durante períodos de tempo prolongados ou na presença de ruptura da derme. Nesses casos, poderão ocorrer efeitos indesejáveis característicos do uso sistêmico de gentamicina. Portanto, recomenda-se cuidados especiais quando o produto for usado nessas condições, principalmente em lactentes e crianças. GARAMICINA Creme não é indicada para uso oftálmico. O agente bactericida de GARAMICINA Creme não é eficaz em infecções cutâneas causadas por fungos ou vírus.

    Uso durante a gravidez e a lactação:

    Uma vez que a segurança do uso de GARAMICINA Creme em mulheres grávidas não está estabelecida, não deve ser utilizada em pacientes grávidas em grandes quantidades ou por períodos prolongados.

    Categoria C:

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco:

    GARAMICINA Creme tem sido usada com êxito em crianças de idade superior a 1 ano, assim como em adultos.

    Interações medicamentosas:

    Não há informações disponíveis referentes às interações medicamentosas de GARAMICINA Creme.

    Reações adversas a medicamentos:

    O tratamento com gentamicina tem ocasionado, eventualmente, irritação transitória (eritema e prurido), que geralmente não requer interrupção do tratamento.

    Superdose:

    Não se espera que uma única superdose de gentamicina produza sintomas. O uso excessivamente prolongado de gentamicina tópica pode produzir lesões por proliferação de fungos ou bactérias não-sensíveis.

    Tratamento:

    Quando ocorrer proliferação de fungos ou bactérias não-sensíveis, deverá ser administrado tratamento apropriado com antifúngico ou antibiótico. Armazenagem Conservar o produto em temperatura entre 2 e 30ºC. Proteger da luz. O prazo de validade de GARAMICINA Creme encontra-se gravado em sua embalagem externa. Em caso de vencimento, não utilize o produto.

    DIZERES LEGAIS

    MS 1.0093.0046
    Farm. Resp.: Lucia Lago Hammes – CRF-RJ 2.804
    CCDS 14/December/2004
    garacreme16/jul/09
    Fabricado por: Mantecorp Indústria Química e Farmacêutica Ltda.
    Estrada dos Bandeirantes, 3091 – Rio de Janeiro – RJ
    CNPJ: 33.060.740/0001-72 – Indústria Brasileira
    Distribuído por: Schering-Plough Produtos Farmacêuticos Ltda.

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

    ® = Marca registrada.
    Fabricado sob autorização da Schering Corporation, EUA, proprietária da marca.
    MANTECORP GARAMICINA CREME
    BB-garacreme16A.doc 6
    Versão bulário eletrônico ANVISA: garacreme_v2
    Central de Atendimento 08007702477

    O número do lote, a data de fabricação e o prazo de validade encontram-se na embalagem externa deste produto.

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  • Hyponor-indicado-no-controle-da-pressão-sanguinea

    Hyponor

    hemitartarato de
    Solução Injetável

    Identificação do Medicamento

    Forma Farmacêutica e Apresentação:

    Solução estéril e injetável. Embalagem com 50 ampolas com 4 mL ou cartucho com 10 ampolas
    com 4mL.
    Uso Adulto

    Composição:

    Cada ampola com 4 mL contém:
    Hemitartarato de norepinefrina…………………….8,0 mg (equivalente a 4 mg de norepinefrina base).
    Veículo: cloreto de sódio, bissulfito de sódio, água para injeção……………………………………………4mL

    Uso Restritos aos Hospitais

    Informações ao Paciente:

    Hyponor é indicado no controle da pressão sanguínea e deve ser administrado por infusão intravenosa apenas. Conservar à temperatura ambiente (temperatura entre 15º e 30ºC) e proteger da luz. O prazo de validade do produto é de 24 meses à contar da data de sua fabricação impressa na
    embalagem, desde que sejam observados os cuidados de armazenamento. ATENÇÃO: Não utilize produtos após vencido o prazo de validade, sob o risco de não produzir os efeitos desejados. Hyponor somente deve ser administrado a mulheres grávidas se absolutamente necessário.
    Fortes dores de cabeça podem ser sintomas de superdose, informe ao médico.

    Informações Técnicas Para o Profissional de Saúde

    Hemitartarato de norepinefrina, quimicamente o (R)-2-amino-1 (3,4-dihidroxifenil) etanol hidrogen (2R, 3R)- hemitartarato monohidratado (C8 H11 NO3 . C4 H6 O6 . H2O), tem peso molecular de 337,3. É um pó cristalino, branco ou quase branco, sem odor. Pouco solúvel em água, muito pouco solúvel em etanol a 96%, praticamente insolúvel em clorofórmio e éter e prontamente solúvel em ácidos. A norepinefrina é uma droga simpaticomimética. Os agentes simpaticomiméticos mimetizam as ações produzidas pela estimulação dos nervos simpáticos pós-ganglionares ou adrenérgicos,incluindo a estimulação do coração e sistema nervoso central, vasoconstrição dos vasos sanguíneos que irrigam a pele a as membranas mucosas, dilatação dos brônquios e dos vasos sanguíneos que irrigam os músculos esqueléticos, e modulação do metabolismo. No corpo, conhecem-se 3 (três) catecolaminas simpáticas: a norepinefrina, que é o neurotransmissor endógeno ao nível dos nervos simpáticos pós-ganglionares e no interior do sistema nervoso central; epinefrina, com funções metabólicas, predominantemente; e dopamina, que é, predominantemente, um neurotransmissor central. Os agentes simpaticomiméticos diferem em suas ações em concordância com os receptores nos quais atuam. A subdivisão básica é entre alfa e beta-receptores adrenérgicos, que podem ser, além disso,categorizados em: Alfa1-receptores, localizados, predominantemente, nas pós-sinapses dos músculos lisos e glândulas,e que são envolvidos nas ações vasoconstritoras dos simpaticomiméticos. Alfa2-receptores, acredita-se existirem nas terminações nervosas pré-sinápticas, e pensa-se que estejam envolvidos, através de um mecanismo de feed-back, na inibição da liberação neurotransmissora e que possam ser responsáveis pela inibição da atividade intestinal vista com os agonistas alfa-adrenérgicos. Beta1-receptores, que estão envolvidos nos efeitos dos simpatomiméticos sobre o coração.
    Beta2-receptores, que, entre outros efeitos, mediam a broncodilatação e o relaxamento uterino. A norepinefrina, uma catecolamina, é um agente simpaticomimético de ação rápida com pronunciados efeitos sobre os receptores alfa-adrenérgicos e menos pronunciados sobre os receptores beta-adrenérgicos. A norepinefrina é um neurotransmissor, armazenado em grânulos nos axônios nervosos, que é liberado nas terminações das fibras nervosas adrenérgicas pós-ganglionares, quando da estimulação destas. Um pouco dela está também presente na medula supra-renal, da qual é liberada junto com a epinefrina. O mais importante efeito da norepinefrina é elevar as pressões sanguíneas sistólica e diastólica (que se faz acompanhar por uma diminuição reflexa do ritmo cardíaco). Isto é um resultado de seus efeitos alfa-estimulantes, que causam vasoconstrição, com redução do fluxo sangüíneo nos rins, fígado, pele e, freqüentemente, musculatura esquelética. O útero grávido também se contrai; altas doses liberam glicose do fígado e tem outros efeitos hormonais similares aos da epinefrina. Existe pequena estimulação do sistema nervoso central.
    Os efeitos beta-estimulantes da norepinefrina tem uma ação inotrópica positiva sobre o coração,mas se traduzem em pequeno efeito broncodilatador. A norepinefrina é usada na recuperação emergencial da pressão sangüínea em estados hipotensivos agudos. Soluções aplicadas topicamente tem sido usadas para controlar o sangramento na hemorragia gastrointestinal superior e desordens similares.

    Indicações:

    No controle da pressão sanguínea em certos estados hipotensivos agudos (feocromocitomectomia,simpatectomia, poliomielite, infarto do miocárdio, septicemia, transfusão sanguínea e reações a drogas). Como coadjuvante no tratamento da parada cardíaca e hipotensão profunda.

    Contra-Indicações:

    Hyponor é contra-indicado em pacientes que tenham apresentado reações de hipersensibilidade a quaisquer componentes de sua formulação.
    Hyponor não deve ser administrado a pacientes que se encontram hipotensos por déficit no volume sanguíneo, exceto como medida emergencial para manter a perfusão arterial coronariana e cerebral até que a terapia de reposição do volume sanguíneo possa ser completada. A administração contínua de Hyponor para manutenção da pressão sanguínea , na ausência de volume sanguíneo adequado,pode acarretar severa vasoconstrição periférica visceral, diminuição da perfusão renal e de débito urinário, fluxo sanguíneo sistêmico insuficiente apesar de pressão sanguínea “normal”, hipóxia tissular e acidose láctica. Hyponor também não deve ser administrado a pacientes com trombose vascular mesentérica ou
    periférica (em razão do risco de aumento da isquemia e extensão da área de infarto) a menos que, na opinião do médico assistente, sua administração seja necessária como procedimento salva-vidas. Os anestésicos ciclopropano e halotano aumentam a irritabilidade autonômica cardíaca e por esse motivo parecem sensibilizar o miocárdio à ação da epinefrina ou norepinefrina administrada intravenosamente. Portanto, o uso de Hyponor durante anestesia com esses anestésicos é geralmente considerado contra-indicado em razão do risco de surgimento de taquicardia ventricular ou fibrilação. Os mesmos tipos de arritmias cardíacas podem resultar do uso de Hyponor em pacientes com hipóxia profunda ou hipercarbia.

    Precauções e Advertências:

    Hemitartarato de norepinefrina contém em sua formulação metabissulfito de sódio, um sulfito que pode causar, em pessoas suscetíveis, reações do tipo alérgico, incluindo sintomas anafiláticos com risco à vida ou episódios asmáticos menos graves. A prevalência total da sensibilidade ao sulfito, na população geral, é desconhecida. Esta sensibilidade é vista mais frequentemente em asmáticos do que na população não asmática.
    Em razão da potência do hemitartarato de norepinefrina e das respostas variadas às substâncias pressoras, sempre existe a possibilidade de que possa ocorrer elevação da pressão sanguínea a um nível perigosamente alto com doses excessivas deste agente pressor.È,portanto,recomendável, registrar a pressão sanguínea a cada 2 (dois) minutos a partir do início da administração até que a pressão sanguínea almejada seja obtida e, em seguida, a cada 5 (cinco) minutos se a administração for continuada. A velocidade do fluxo deve ser vigiada ininterruptamente e o paciente nunca deve ser deixado desassistido enquanto receber Hyponor. Cefaléia pode ser um sintoma de hipertensão devido a superdosagem.Sempre que possível, as infusões de Hyponor devem ser feitas numa veia de grande porte,particularmente numa veia antecubital porque, quando administrado nesta veia, o risco de necrose a pele suprajacente, por vasoconstrição prolongada, é, aparentemente, muito pequeno. Alguns autores tem indicado que a veia femural é também uma via de administração aceitável. Uma técnica de catéter preso deve ser evitada, quando possível, uma vez que a obstrução do fluxo sanguíneo ao redor do tubo pode causar êxtase e aumento da concentração local da droga. Doenças vasculares oclusivas (por exemplo, arteriosclerose, endarterite diabética, doença de Buerger) ocorrem com maior frequência nas extremidades inferiores que nas superiores; portanto, deve-se evitar as veias da perna em pacientes idosos ou naqueles que sofrem de tais distúrbios. Foi reportada gangrena numa extremidade inferior quando administraram-se infusões de Hyponor em uma veia do tornozelo. O local da infusão deve ser observado constantemente quanto ao fluxo livre. Deve-se ter cuidado para evitar o extravasamento de Hyponor nos tecidos, uma vez que pode surgir necrose local devido a ação vasoconstritora do medicamento. Palidez no curso da veia onde é infundido o medicamento,às vezes sem extravasamento óbvio, tem sido atribuído à constrição da vasa vasorum, com permeabilidade da parede da veia aumentada, permitindo algum vazamento. Isto também pode progredir, em raras ocasiões, para escara superficial, particularmente durante infusão em veias da perna em pacientes idosos ou naqueles sofrendo de doença vascular obliterante. Assim, se ocorrer embranquecimento (palidez), deve-se considerar a conveniência de mudar o local da infusão a intervalos, para possibilitar que os efeitos da vasoconstricção local regridam.

    Importante

    Antídoto para isquemia por extravasamento:

    Para evitar escarificação e necrose em áreas nas quais tenha ocorrido extravasamento, o local deve ser infiltrado, tão logo seja possível, com 10 a 15 mL de solução salina contendo de 5 a 10 mg de fentolamina, um agente bloqueador adrenérgico. Uma seringa com uma agulha hipodérmica deve ser usada, com a solução sendo infiltrada com abundância por toda a área, que é facilmente identificada pela sua baixa temperatura, dureza e aparência pálida. O bloqueio simpático com fentolamina causa imediata e evidente alteração hiperêmica local, se a área é infiltrada dentro de
    12horas. Portanto, a fentolamina deverá ser administrada tão logo seja possível, após verificação do extravasamento.

    Interações Medicamentosas:

    Hyponor deve ser usado com extrema cautela em pacientes em tratamento com inibidores da monoamino-oxidase (IMAO), ou antidepressivos dos tipos triptilina ou imipramina, porque pode causar grave e prolongada hipertensão.

    Uso na Gravidez e Lactação:

    Não existem, em animais, estudos disponíveis sobre a reprodução, conduzidos com Hyponor . É também desconhecido se o Hyponor pode causar dano fetal quando administrado a mulheres grávidas ou se pode afetar a capacidade reprodutiva. Logo, Hyponor somente deve ser administrado
    a mulheres grávidas se absolutamente necessário. Amamentação: É desconhecido se esta droga (hemitartarato de norepinefrina) é excretada no leite humano. Uma vez que muitas drogas são excretadas por esta via, deve-se ter cuidado quando da administração de hemitartarato de norepinefrina a lactantes.

    Uso Pediátrico:

    A segurança e a efetividade de hemitartarato de norepinefrina em crianças ainda não foram estabelecidas.

    Uso em Idosos:

    Hemitartarato de norepinefrina deve ser administrado com cautela em pacientes com idade superior a 65 anos, por serem mais sensíveis aos efeitos do medicamento, assim como naqueles com circulação coronariana ou cerebral debilitadas, a diminuição do débito cardíaco poderá ser
    prejudicial.

    Reações Adversas:

    As seguintes reações podem ocorrer:

    No corpo como um todo: lesões isquêmicas devidas à potente ação vasoconstritora e hipóxia tissular.
    Sistema cardiovascular : bradicardia, provavelmente como um resultado reflexo de uma subida da pressão sanguínea , arritmias.
    Sistema nervoso: ansiedade, cefaléia transitória.
    Sistema respiratório: dificuldade respiratória.
    Pele e anexos: necrose por extravasamento no local da injeção.
    A administração prolongada de qualquer vasopressor potente pode resultar em depleção do volume plasmático, a qual deve ser continuamente corrigida por terapia apropriada de reposição de líquido e eletrólitos. Se o volume plasmático não é corrigido, a hipotensão pode recidivar quando Hyponor for descontinuado, ou a pressão sanguínea pode ser mantida ao risco de severa vasoconstrição  periférica e visceral (por exemplo, perfusão renal diminuída) com diminuição no fluxo e na perfusão sanguínea tissulares com subsequente hipóxia tissular e acidose láctica e provável lesão isquêmica. Raramente tem sido reportada gangrena nas extremidades; Doses muito altas ou doses convencionais em pessoas hipersensíveis (por exemplo, pacientes hipertireoideos) causam severa hipertensão com cefaléia violenta, fotofobia, dor retroesternal pungente, palidez, sudorese intensa e vômitos.

    Posologia:

    Restabelecimento da pressão sanguínea em estados hipotensivos agudos:

    A depleção do volume sanguíneo deve ser corrigida completamente, sempre que possível, antes que qualquer vasopressor seja administrado. Como medida emergencial, a pressão intra-aórtica deve ser mantida, para evitar isquemia arterial cerebral ou coronariana. Hyponor pode ser administrado antes ou conjuntamente com a reposição do volume sanguíneo (neste último caso, administrar as soluções separadamente – em recipientes separados – e lançando mão de uma conexão em Y).

    Dose média:

    Adicionar uma ampola de 4 mL de Hyponor a 1000 mL de uma solução contendo 5% de glicose. Cada mL desta diluição conterá: 8 mcg de hemitartarato de norepinefrina ( equivalente a 4mcg de norepinefrina base). A solução diluída em glicose 5% é estável por 24 horas em temperatura ambiente, com pequena perda de atividade, desde que protegida da luz e calor. Portanto, utilize equipo âmbar ou envolva o
    em papel alumínio.
    Obs.: É primordial o controle do débito de perfusão, pois a sensibilidade ao produto varia consideravelmente de pessoa à pessoa. Administrar esta solução por infusão intravenosa. Inserir um catéter plástico para uso intravenoso com uma agulha de calibre apropriado, firmemente fixado com
    fita adesiva, evitando, sempre que possível, a técnica de cateter preso, já que esta provoca êntase e concentração maior do medicamento. Um gotejador IV ou outro dispositivo adequado de medir é essencial para permitir uma acurada avaliação da velocidade do fluxo, em gotas por minuto. Após a observação da resposta a uma dose inicial de 2 a 3 mL ( de 2 a 6 mg de norepinefrina base),por minuto, ajustar a velocidade do fluxo até estabelecer e manter uma pressão sanguínea baixa (normalmente de 80 a 100 mm Hg de pressão sistólica), suficiente para manter a circulação nos órgãos vitais. Em pacientes previamente hipertensos, recomenda-se que a pressão sanguínea não deva ser elevada a mais que 40 mm Hg abaixo da pressão sistólica pré-existente. As doses médias de manutenção variam de 0,5 mL a 1 mL por minuto de (0,5 mg a 1 mg de norepinefrina base).

    Dose alta:

    Ocorre grande variação individual na dose necessária para se atingir e manter uma adequada pressão sanguínea . Em todos os casos, as doses do hemitartarato de norepinefrina devem ser determinadas de acordo com a resposta do paciente. Ocasionalmente, doses diárias muito grandes ou mesmo elevadas, 68 mg de norepinefrina base (17 ampolas por 24Hs), podem ser administradas desde que a pressão venosa central do paciente seja monitorada.

    Duração da terapia:

    A infusão deve ser continuada até que a pressão sanguínea e a perfusão tissular estejam nos parâmetros normais e possam ser mantidas sem terapia. As infusões de hemitartarato de norepinefrina devem ser reduzidas gradualmente, evitando-se uma retirada abrupta. Em alguns dos casos reportados de colapso vascular devido a infarto agudo do miocárdio, foi requerido tratamento por até seis dias.

    Ingestão de fluído:

    O grau de diluição depende das necessidades clínicas de volume de fluído. Se grandes volumes de fluído (glicose) forem necessários a uma taxa de fluxo que envolva uma dose excessiva do agente pressor por unidade de tempo, uma solução mais diluída pode ser utilizada.

    Tratamento adjuvante da parada cardíaca:

    Infusões de Hyponor são usualmente administradas intravenosamente durante a ressuscitação cardíaca, para restaurar e manter uma pressão sanguínea adequada, depois que a pulsação cardíaca e a ventilação tenham sido restabelecidos. Admite-se também que o poder da ação estimuladora beta-adrenérgica de hemitartarato de norepinefrina aumenta a força e a efetividade das contrações sistólicas, desde que elas ocorram.

    Dose média:

    Para a manutenção da pressão sanguínea sistêmica durante o manejo da parada cardíaca, Hyponor é usado da mesma forma como descrito anteriormente, no item Restabelecimento da pressão sanguínea em estados hipotensivos agudos. Obs.: Sempre as soluções para uso parenteral devem ser examinadas visualmente antes do uso,com vistas à presença de partículas estranhas e mudança de cor. Hyponor é uma solução incolor
    ou praticamente incolor (podendo-se aceitar até uma coloração levemente amarelada). Portanto,caso a cor da mesma seja diferente da especificada, ou contiver precipitado, não utilizar.

    Superdosagem:

    Superdosagem com Hyponor pode resultar em cefaléia, severa hipertensão,bradicardia reflexa, aumento marcado da resistência periférica e diminuição do débito cardíaco. Em caso de superdosagem acidental, evidenciada por excessiva elevação da pressão sanguínea , o uso
    hemitartarato de norepinefrina deve ser descontinuado até que as condições do paciente se estabilizem. O tratamento clínico da superdosagem, inclui medidas de suporte adequadas, recomendando-se o uso de atropina no caso de bradicardia reflexa, fentolamina para o caso de extravasamento e propanolol na ocorrência de arritmias.

    PARA INFUSÃO INTRAVENOSA APENAS. DILUIR ANTES DO USO. DESCARTAR
    PORÇÕES NÃO UTILIZADAS.
    ATENÇÃO: A COLORAÇÃO DA SOLUÇÃO PODE VARIAR DO INCOLOR AO AMARELO
    PÁLIDO (USP 29). NÃO UTILIZAR, CASO NOTE UMA COLORAÇÃO DIFERENTE OU
    PRECIPITADO.

    DIZERES LEGAIS
    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
    Nº de lote, data de fabricação e validade: vide rótulo da embalagem externa e ampola.
    MS: 1.0387.0030
    Farm. Resp.: Dr. Mario A. Muniz
    CRF MG 12.692
    Hypofarma-Instituto de Hypodermia e Farmácia Ltda R. Dr. Irineu Marcellini, 303-Ribeirão das
    Neves – M.G
    C.G.C: 17.174.657/0001-78
    Indústria Brasileira
    SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR: 0800-7045144
    COD.: 1096-03

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,