• Diabetes 09.03.2015 No Comments

    Novolin-insulina-humana-indicada-para-o-tratamento-de-diabetesNovolin® 

    insulina humana

    Identificação do Medicamento: 

    Novolin® R
    insulina humana

    Apresentações:

    Solução injetável em um frasco-ampola. 100 UI/ml. Embalagem contendo 1 frasco-ampola com 10 ml. O frasco-ampola possui uma tampa e um lacre plástico protetor inviolável.Via subcutânea, intravenosa oi intramuscular. Uso Adulto e Pediátrico.

    Composição:

    1 ml contém 100 UI de insulina humana. Excipientes: cloreto de zinco, glicerol, metacresol, hidróxido de sódio, ácido clorídrico e água para injetáveis. A substância ativa é a insulina humana, produzida pela biotecnologia recombinante. 1 frasco contém 10 ml equivalente a 1000 UI.

    Informações ao Paciente:

    Para que este medicamento é indicado? 

    Novolin® R é uma insulina humana indicada para o tratamento de diabetes.

    Como este medicamento funciona?

    Diabetes Mellitus é uma doença na qual seu organismo não produz insulina suficiente para controlar o nível de açúcar no sangue. Novolin® R é uma insulina de ação rápida. Isto significa que começará a baixar o açúcar no sangue cerca de meia hora depois da aplicação e o efeito durará aproximadamente 8 horas. Novolin® R é frequentemente aplicado em combinação com produtos que contém insulina de ação prolongada.

    Quando não devo usar este medicamento? 

    Não use Novolin® R:
    • Em bombas de infusão de insulina.
    • Se você tiver alergia (hipersensibilidade) à insulina humana ou a qualquer outro componente do produto (veja o
    item “Composição”).
    • Se você tiver sintomas de uma hipoglicemia (sintoma de baixo nível de açúcar no sangue). Veja o item “9. O que
    fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?”;
    • Se o lacre protetor estiver solto ou ausente. Cada frasco possui um lacre plástico protetor inviolável. Se ele não
    estiver em perfeitas condições quando você adquirir o frasco, devolva-o ao seu fornecedor.
    • Se não tiver sido armazenado corretamente ou se foi congelado (vide “5. Onde, como e por quanto tempo devo
    guardar este medicamento?”).
    • Se a insulina não parecer límpida e incolor.4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?
    Leia toda a bula com atenção antes de começar a usar sua insulina.
    • Mantenha esta bula com você. Você pode precisar lê-la novamente.
    • Se você tiver dúvidas adicionais, pergunte ao seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.
    • Este medicamento foi prescrito a você. Não o dê para outras pessoas, pois poderá causar danos até mesmo se os
    sintomas forem semelhantes aos seus.
    • Se algum dos efeitos colaterais se agravar ou se você perceber quaisquer efeitos colaterais não mencionados nesta
    bula, informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.
    Antes de utilizar Novolin® R:
    • Verifique o rótulo para certificar-se de que é o tipo correto de insulina.
    • Retire o lacre protetor
    Novolin® R deve ser utilizado com cuidado:
    • Se você tiver problemas nos rins ou fígado, ou nas glândulas suprarrenais, hipófise ou tireoide;
    • Se você consumir bebidas alcoólicas: fique atento aos sinais de uma hipoglicemia e nunca tome bebidas alcoólicas
    com o estômago vazio;
    • Se você se exercitar mais do que o usual ou se pretende alterar a sua dieta habitual, visto que isso pode afetar seu
    nível de açúcar no sangue;
    • Se você estiver doente: continue a tomar a insulina e consulte seu médico;
    • Se você viajar para o exterior: viagens para zonas de fuso horário diferentes podem afetar as necessidades de
    insulina e os horários das injeções. Consulte seu médico, se você está planejando viajar.

    Dirigindo e utilizando máquinas:

    Se você for dirigir ou utilizar ferramentas ou máquinas, fique atento aos sinais da hipoglicemia. A sua capacidade de concentração ou de reação estará reduzida durante uma hipoglicemia. Nunca dirija ou utilize máquinas se você estiver com sintomas de hipoglicemia. Converse com seu médico se você pode de algum modo dirigir ou utilizar
    máquinas, se você tiver vários episódios hipoglicêmicos ou se você achar que é difícil reconhecer os sinais de hipoglicemia.

    Gravidez e amamentação:

    Não existem restrições no tratamento com Novolin® R durante a gravidez ou amamentação. Se você está grávida não pare de usar sua insulina e procure orientação médica ou do cirurgião-dentista. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Interações medicamentosas:

    Alguns medicamentos afetam o modo como a glicose atua no seu organismo e podem influenciar a sua dose de insulina. A seguir são listados os medicamentos mais comuns que podem afetar o seu tratamento com insulina. Converse com o seu médico ou farmacêutico se você usa ou usou recentemente quaisquer outros medicamentos, mesmo aqueles obtidos sem prescrição médica. Em particular, informe seu médico se você estiver usando algum dos seguintes medicamentos, os quais afetam seu nível de açúcar no sangue. Sua necessidade de insulina pode se alterar se você também usar: outros medicamentos para o tratamento do diabetes, inibidores da monoamina oxidase (IMAO), beta-bloqueadores, inibidores da ECA, ácido acetilsalicílico, esteroides anabolizantes, sulfonamidas, anticoncepcionais orais, tiazidas, glicocorticoides, terapia com hormônio da tireoide, simpatomiméticos, hormônio de crescimento, danazol, octreotida ou lanreotida. Tiazolidinedionas (classe de medicamentos antidiabéticos orais usados para o tratamento de diabetes tipo 2). Alguns portadores de diabetes tipo 2 de longa data, com doença cardíaca ou derrame prévio que são tratados com tiazolidinedionas em combinação com insulina podem desenvolver insuficiência cardíaca. Informe seu médico assim que possível, se você apresentar sinais de insuficiência cardíaca como falta de ar, ou aumento rápido no peso, ou inchaço localizado (edema). O álcool pode intensificar ou reduzir o efeito hipoglicemiante da insulina. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde. Este medicamento pode causar doping.

    Onde,Como e por quanto tempo posso guardar este medicamento? 

    Não utilize Novolin® R após o prazo de validade indicado no rótulo e na embalagem. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado. Os frascos que não estão sendo usados devem ser armazenados no refrigerador (temperatura entre 2 °C e 8 °C), distante do congelador. Não congele. Mantenha os frascos dentro da embalagem original. Os frascos que estão em uso ou carregados como reserva não devem ser guardados no refrigerador. Você pode carregá-los com você e mantê-los em temperatura ambiente, entre 15 ºC e 30 ºC, por até 6 semanas. Mantenha sempre o frasco dentro do cartucho quando não estiver usando, a fim de protegê-lo da luz. Após aberto, válido por 6 semanas, sendo armazenado à temperatura ambiente entre 15 ºC e 30 ºC. Novolin® R deve ser protegido do calor excessivo e da luz. Medicamentos não devem ser descartados pelo encanamento ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos que já não são necessários. Estas medidas ajudarão a proteger o meio ambiente. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Novolin® R é uma solução injetável aquosa, incolor e límpida. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento? 

    Fale sobre suas necessidades de insulina com seu médico e enfermeiro. Siga atentamente suas orientações. Se o seu médico trocou o seu tipo ou marca de insulina por outra, ele poderá ter que ajustar a sua dose. Coma uma refeição ou um lanche que contenha carboidratos dentro de 30 minutos após a injeção. É recomendável que você meça os seus níveis de glicose no sangue regularmente. Como usar esta insulina: Novolin® R é para injeção sob a pele (via subcutânea). Sempre alterne o local da injeção dentro de uma mesma região, para diminuir o risco de formação de caroços ou lesões na pele (ver o item “8. Quais os males que este medicamento pode me causar?”). Os melhores locais para se aplicar são: na frente de sua cintura (abdômen), nas nádegas, na parte da frente das suas coxas e na parte superior dos braços. Sua insulina funcionará mais rapidamente se for injetada ao redor da cintura. Novolin® R pode também ser administrado por via intravenosa em situações especiais por profissionais da saúde. Como aplicar Novolin® R em si mesmo ou misturar com insulina de ação prolongada: • Tenha certeza de que você possui a seringa correta com a unidade de escala correspondente para injeções de insulina;
    • Aspire com a seringa um volume de ar igual à dose de insulina que você necessita;
    • Siga as instruções dadas por seu profissional da saúde;
    • Injete a insulina sob a pele. Use a técnica de injeção recomendada pelo seu médico ou enfermeiro;
    • Mantenha a agulha sob a pele durante pelo menos 6 segundos para ter certeza de que a dose completa foi aplicada.

    Posologia:

    A dose é individual e determinada de acordo com as necessidades do paciente. A média diária de insulina necessária para manutenção da terapia do paciente com diabetes tipo 1, varia entre 0,5 e 1,0 UI/kg, dependendo do paciente. Entretanto, em pré-adolescentes, a média diária de insulina necessária geralmente varia de 0,7 a 1,0 UI/kg. A dosagem inicial para portadores de diabetes do tipo 2 é freqüentemente mais baixa, por exemplo 0,3 a 0,6 UI/kg/dia. Nos portadores de diabetes mellitus, o controle glicêmico otimizado posterga o início de complicações diabéticas tardias. A monitorização da glicose no sangue é, portanto, recomendada. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento? 

    Caso você se esqueça de aplicar Novolin® R, seu nível de açúcar no sangue pode ficar muito alto (isto é chamado de
    hiperglicemia). Os sinais de alerta de hiperglicemia aparecem gradualmente. Estes sintomas incluem aumento da micção, sede, perda de apetite, náuseas ou vômitos, sonolência ou cansaço, pele seca e avermelhada, boca seca e hálito com cheiro de fruta (cetona). Se você tiver qualquer um destes sinais, teste o nível de açúcar no seu sangue e teste sua urina para detectar cetonas, se possível. Então, procure auxílio médico imediatamente.Estes podem ser sinais de uma condição muito séria chamada cetoacidose diabética. Se ela não for tratada, poderá levar ao coma diabético e consequentemente morte.
    As causas de hiperglicemia também são:
    • Tomar repetidamente menos insulina do que o necessário;
    • Infecção ou febre;
    • Comer mais do que o habitual;
    • Se exercitar menos do que o usual.
    Em caso de dúvidas, procure a orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar? 

    Como os demais medicamentos, Novolin® R pode causar efeitos colaterais, embora nem todos os pacientes os apresentem. Reação muito comum (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento) Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia). Veja a advertência em “9. O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?”.Problemas de visão: quando iniciar o seu tratamento com insulina, você poderá ter alterações da visão, mas a reação é geralmente temporária. Alterações no local da injeção (lipodistrofia): o tecido gorduroso sob a pele no local de aplicação pode atrofiar (lipoatrofia) ou aumentar (lipohipertrofia). Alternar o local da injeção a cada aplicação pode ajudar a diminuir o risco de desenvolvimento destas alterações na pele. Se você observar marcas ou espessamento da pele no local da injeção, informe o seu médico ou enfermeiro. Estas reações podem agravar-se ou alterar a absorção da insulina se você injetar nesse local. Sinais de alergia: Reações (vermelhidão, inchaço e coceira) no local da injeção podem ocorrer (reações alérgicas locais). Estas reações normalmente desaparecem após algumas semanas de uso da insulina. Se não desaparecerem, consulte o seu médico. Procure o médico imediatamente: • Se os sinais de alergia se espalharem por outras partes do corpo; ou • Se você se sentir mal repentinamente e começar a transpirar, começar a ficar enjoado (vômitos), tiver dificuldade em respirar, tiver batimento cardíaco rápido, sentir tonturas. Neuropatia dolorosa (dor devido à lesão no nervo, associada ao diabetes): se o seu nível de glicose no sangue melhorar muito rapidamente, você pode sentir dor. Isto é chamado neuropatia dolorosa aguda e, geralmente, desaparece. Articulações inchadas: quando você começa a usar insulina, a retenção de água pode provocar inchaço nos tornozelos e ao redor de outras articulações. Normalmente, esta situação desaparece rapidamente. Reação muito rara (ocorre em menos de 0,01% dos pacientes que utilizam este medicamento): Retinopatia diabética (uma doença dos olhos relacionada ao diabetes que pode levar a perda da visão): se você tem retinopatia diabética e o seu nível de glicose no sangue melhorar muito rapidamente, a retinopatia pode piorar. Pergunte ao seu médico sobre isto. Reação alérgica grave ao Novolin® R ou a um dos seus componentes (chamada de reação alérgica sistêmica). Consulte também o item “3. Quando não devo usar este medicamento?”. Se algum dos efeitos colaterais se agravarem ou se você perceber quaisquer efeitos colaterais não mencionados nesta bula, informe o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento? 

    Se você aplicar uma grande quantidade de insulina, o nível de açúcar em seu sangue pode ficar muito baixo (isto é chamado de hipoglicemia). Se você tiver hipoglicemia: Os sinais de aviso de uma hipoglicemia podem surgir subitamente e podem incluir: suor frio, pele fria e pálida, dor de cabeça, batimento cardíaco rápido, enjôo, sensação de muita fome, alterações temporárias na visão, sonolência, sensação incomum de cansaço e fraqueza, nervosismo ou tremores, sensação de ansiedade, sensação de desorientação, dificuldade de concentração. Se você sentir qualquer um desses sintomas, coma um pouco de açúcar ou um alimento açucarado (doces, biscoitos, suco de fruta) e então descanse. Não use qualquer insulina se sentir sintomas de hipoglicemia. Carregue sempre alimentos açucarados, doces, biscoitos ou suco de fruta com você, para utilizar se necessário. Informe os seus parentes, amigos e colegas mais próximos que, caso você desmaie (fique inconsciente), eles devem virar você de lado e procurar auxílio médico imediatamente. Eles não devem lhe dar qualquer alimento ou bebida, pois você poderá engasgar. Hipoglicemia grave não tratada pode causar lesão cerebral (temporária ou permanente) e até mesmo a morte. Se você tiver hipoglicemia que o faça desmaiar, ou se você tiver vários episódios de hipoglicemia, converse com seu médico. A quantidade ou os horários da insulina, alimentação ou exercícios podem precisar de ajustes.

    Uso de glucagon:

    Você poderá se recuperar mais rapidamente da inconsciência com uma injeção do hormônio glucagon, por uma pessoa que saiba como usá-lo. Se você receber uma injeção de glucagon, terá necessidade de glicose ou de um alimento açucarado logo que recuperar a consciência. Se você não responder ao tratamento com glucagon, terá que ser tratado no hospital. Entre em contato com seu médico após uma injeção de glucagon para descobrir a razão da sua hipoglicemia a fim de evitá-la outras vezes.
    Causas da hipoglicemia:
    Você pode ter hipoglicemia se o nível de açúcar no seu sangue ficar muito baixo. Isso pode acontecer:
    • Se você aplicar muita insulina;
    • Se você comer muito pouco ou não fizer uma refeição;
    • Se você se exercitar mais do que o habitual.
    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a
    embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais
    orientações.

    DIZERES LEGAIS

    Registro MS 1.1766.0003
    Farmacêutico responsável
    Luciane M. H. Fernandes – CRF-PR n° 6002
    Fabricado por Novo Nordisk A/S
    DK-2880 Bagsvaerd, Dinamarca
    Importado por Novo Nordisk Farmacêutica do Brasil Ltda.
    Rua Prof. Francisco Ribeiro, 683
    CEP: 83707-660 – Araucária/PR
    CNPJ: 82.277.955/0001-55
    Disk Novo Nordisk: 0800 144488

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Esta bula foi aprovada pela Anvisa em 10/01/2013.
    Novolin® é marca registrada de propriedade da Novo Nordisk A/S.
    © 2013
    Novo Nordisk A/S

    Tags: , , , , , , ,

  • Ocupress-indicado-para-reduzir-a-pressão-intraocular-elevada-e-tratar-o-glaucoma

    Ocupress

    cloridrato de dorzolamida
    Solução Oftálmica Estéril

    Identificação do Produto

    Forma farmacêutica e apresentação:

    Solução oftálmica 20 mg/mL: embalagem contendo frasco de 5 mL
    Uso Adulto
    Via Oftalmica

    Composição:

    Cada mL (24 gotas) da solução oftálmica contém: cloridrato de dorzolamida …………………………………………………………………………………………………….22,3 mg (equivalente a 20 mg de dorzolamida–0,83 mg/gota) Veículo:
    hietelose, manitol, citrato de sódio di-hidratado, cloreto de benzalcônio, ácido clorídrico, água para injetáveis.

    Informações ao Paciente:

    Para que este medicamento é indicado?

    OCUPRESS solução oftálmica é indicado para reduzir a pressão intraocular elevada e tratar o glaucoma. OCUPRESS pode ser usado sozinho ou com outros medicamentos para diminuir a pressão intraocular (denominados betabloqueadores).

    Como este medicamento funciona?

    OCUPRESS é um inibidor da anidrase carbônica de uso oftálmico que diminui a pressão ocular.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Você não deve usar OCUPRESS se for alérgico a qualquer um de seus componentes.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Informe seu médico sobre todos os problemas de saúde atuais ou passados e se é alérgico a qualquer medicamento. Se você apresentar qualquer irritação nos olhos ou qualquer problema ocular novo, como vermelhidão dos olhos ou inchaço das pálpebras, entre em contato com seu médico imediatamente. Se você suspeitar que OCUPRESS está causando uma reação alérgica (por exemplo, lesões na pele ou prurido), interrompa o tratamento e entre em contato imediatamente com seu médico. Informe o médico se você apresenta ou já apresentou problemas nos rins ou no fígado. OCUPRESS contém cloreto de benzalcônio como conservante. Esse conservante pode se depositar nas lentes de contato gelatinosas. Se você usa esse tipo de lentes, consulte seu médico antes de usar OCUPRESS.

    Gravidez e Amamentação:

    Informe seu médico se estiver amamentando ou se pretende amamentar. Ele decidirá se você deve usar OCUPRESS. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Uso pediátrico:

    OCUPRESS não é recomendado para crianças.

    Uso em idosos:

    Nos estudos clínicos, os efeitos de OCUPRESS observados em pacientes idosos foram semelhantes aos observados em pacientes mais jovens.

    Dirigir ou Operar Máquinas:

    Existem efeitos adversos associados com este medicamento, como tontura e visão embaçada, que podem afetar sua habilidade para dirigir e/ou operar máquinas. Não dirija ou opere máquinas até que se sinta bem ou que sua visão esteja nítida.

    Interações Medicamentosas:

    Informe seu médico sobre todos os medicamentos (incluindo os de uso oftálmico) que esteja usando ou planeje usar. Não se esqueça de mencionar os medicamentos obtidos sem prescrição médica, principalmente se você toma doses altas de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou medicamentos a base de sulfa. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Manter o produto em sua embalagem original e conservar em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C); proteger da luz. O prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação (vide cartucho). Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Após aberto, válido por 28 dias. Aspecto físico OCUPRESS é uma solução límpida, livre de partículas. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Dosagem: A posologia e a duração apropriadas do tratamento serão estabelecidas pelo seu médico. Quando utilizado isoladamente, sem outra medicação, a posologia de OCUPRESS solução oftálmica é de uma gota no(s) olho(s) afetado(s) pela manhã, à tarde e à noite. Se o seu médico prescreveu OCUPRESS e um colírio betabloqueador oftálmico para diminuir a pressão ocular, a posologia será uma gota de OCUPRESS no olho(s) afetado(s) pela manhã e outra à noite. Se você for utilizar mais de uma medicação oftálmica que deva ser aplicada diretamente no(s) olho(s), o intervalo de administração entre um e outro medicamento deverá ser de pelo menos 10 minutos. Não modifique a posologia do medicamento sem consultar seu médico. Se precisar descontinuar o tratamento, avise seu médico imediatamente.

    Como usar:

    Não deixe que a ponta do frasco toque o(s) olho(s) ou as áreas ao redor do(s) olho(s). A fim de evitar uma possível contaminação, mantenha a ponta do frasco longe do contato com qualquer superfície.

    NÃO TOQUE A PONTA DO FRASCO NOS OLHOS OU NAS PÁLPEBRAS.

    Se manuseados inadequadamente, os medicamentos oftálmicos podem ser contaminados por bactérias comuns, conhecidas por causar infecções oculares. O uso de medicamentos oftálmicos contaminados pode causar lesões oculares graves e perda da visão. Se você suspeitar que seu medicamento possa estar contaminado ou se você desenvolver uma infecção ocular, contate seu médico imediatamente. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    É importante utilizar OCUPRESS de acordo com a orientação de seu médico. Se esquecer de aplicar uma dose, faça isso assim que possível. No entanto, se já estiver perto do horário da próxima dose, ignore a dose esquecida e volte ao esquema posológico regular. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Assim como todos os medicamentos, OCUPRESS pode causar efeitos adversos, embora nem todos possam apresentá-los. Os seguintes efeitos adversos foram relatados com cloridrato de dorzolamida durante estudos clínicos ou durante a experiência pós-comercialização: Efeitos adversos muito comuns (ocorrem em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): queimação e ardência dos olhos, efeitos adversos comuns
    (ocorrem entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): doença da córnea com olho dolorido e visão turva (ceratite pontilhada superficial), lacrimejamento com coceira nos olhos (conjuntivite), irritação/inflamação da pálpebra, visão turva, dor de cabeça, náuseas, gosto amargo e fadiga. Efeitos adversos incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): inflamação da íris,Efeitos adversos raros (ocorrem entre 0,01% e 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): formigamento ou dormência das mãos e pés, miopia transitória (que pode desaparecer quando o tratamento for interrompido), desenvolvimento de fluido sob a retina (descolamento da coroide, após cirurgia de filtração), dor ocular, crosta palpebral, irritação ocular (incluindo vermelhidão), cálculos renais,sangramento nasal, irritação da garganta, boca seca, erupção cutânea localizada (dermatite de contato),reações do tipo alérgico, como erupção cutânea, urticária, coceira, em raros casos, possível inchaço dos lábios, olhos e boca, e, mais raramente, espirros e reações cutâneas graves. Se alguns desses efeitos adversos ficarem sérios ou se perceber algum efeito adverso não listado na bula,entre em contato com seu médico ou com o farmacêutico. Informe ao seu médico, cirurgião – dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Se o medicamento for ingerido acidentalmente, procure um médico imediatamente. Os seguintes sintomas foram relatados em caso de: – Ingestão: sonolência;-Aplicação tópica: náusea, tontura, dor de cabeça, cansaço, sono conturbado e disfagia (dificuldade para engolir). Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Registro MS – 1.0497.1295
    GENOMUNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A
    Rua Cel. Luiz Tenório de Brito, 90
    Embu-Guaçu – SP – CEP: 06900-000
    CNPJ: 60.665.981/0001-18
    Indústria Brasileira
    Farm. Resp.: Florentino de Jesus Krencas
    CRF-SP: 49136
    SAC 0800 11 1559

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

  •  

    salonpas-indicado-para-o-alivio-de-dores-e-inflamações-associadas-a-torcicolo-rigidez-nos-ombros-dores-musculares-e-lombares

    Salonpas®

    salicilato de metila
    levomentol

    Apresentações:

    Adesivo transdérmico salicilato de metila 105 mg, levomentol 31,5 mg em envelope contendo? 03 unidades ( tamanho 7,0 cm x 10,0 cm) 05 unidades ( tamanho 7,0 cm x 10,0 cm)
    Uso Tópico
    Uso Adulto

    Composição:

    Cada SALONPAS® Pain Relief Patch contém: salicilato de metila ……….. 105,0 mg levomentol ………………………31,5 mg
    Excipientes: resina alicíclica saturada, petrolato líquido, poli-isobutileno, copolímero estireno-isopreno-estireno, silicato de alumínio sintético.

    Para que este medicamento é indicado?

    Este medicamento é indicado para alívio de dores e inflamações associadas a torcicolo,rigidez nos ombros, dores musculares e lombares, dores nas costas, nevralgia,pancadas, torções, contusões e entorses. SALONPAS® Pain Relief Patch também pode ser utilizado para tratar outras condições determinadas por um médico.

    Como este medicamento funciona?

    SALONPAS® Pain Relief Patch é um analgésico, anti-inflamatório de uso tópico, que age sobre a região afetada, aliviando a dor e o inchaço.

    Quando não devo usar este medicamento?

    SALONPAS® Pain Relief Patch é contraindicado para pacientes que já apresentaram alguma reação alérgica ao ácido acetilsalicílico, a outros anti-
    inflamatórios não esteroidais ou já tenham demonstrado hipersensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula.

    O que devo saber antes de usar este medicamento?

    Não aplique o produto sobre a pele irritada, feridas e/ou escoriações abertas. Uso em idosos: não há nenhuma restrição específica para essa faixa etária. Portanto,pode ser utilizado por pacientes idosos, desde que verificadas as orientações descritas na bula. Consulte um médico antes de usar em crianças. Não utilize este medicamento antes de consultar o médico se: -já teve ou tem problemas gastrointestinais como sangramentos, úlceras no estômago ou intestino; -estiver em tratamento com medicamentos anticoagulantes; -sofre de doença do fígado ou dos rins; -já tenha tido crise de asma induzida pela administração de salicilatos ou outras substâncias semelhantes; -já tenha apresentado hipersensibilidade a produtos tópicos. Caso você apresente alguma destas condições acima descritas, o médico decidirá se este medicamento é ou não adequado para você. Use apenas externamente (uso tópico). Evite contato com os olhos e mucosas. Caso isto ocorra, lave-os com água corrente e procure um médico. Não utilize bandagem (faixa) ou qualquer material oclusivo na área de aplicação. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas e lactantes sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Conservar o produto em temperatura ambiente (entre 15 a 30°C), ao abrigo do sol e umidade. Após aberto, mantenha o adesivo restante no envelope fechado, longe de fontes de calor e umidade. O prazo de validade do SALONPAS® Pain Relief Patch 03 unidades é de 24 meses a partir da data de sua fabricação. O prazo de validade do SALONPAS® Pain Relief Patch 05 unidades é de 36 meses a partir da data de sua fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. SALONPAS® Pain Relief Patch é um medicamento de aplicação tópica, adesivo de cor marrom e odor característico. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Lave e seque a área afetada. Retire o filme plástico e aplique o SALONPAS® Pain Relief Patch na área afetada. Aplique 1 adesivo na área afetada e deixe por até 8 horas. Se a dor persistir após o uso do primeiro adesivo, um segundo adesivo pode ser aplicado por mais 8 horas. Não utilize mais do que 4 adesivos ao dia. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento,procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    O que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Use o SALONPAS® Pain Relief Patch assim que lembrar. Porém não utilize o medicamento em dobro para compensar doses esquecidas. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Podem causar reações como: irritação local,prurido (coceira), eritema (vermelhidão),erupção, lesão bolhosa, manchas, reações no local da aplicação, eczema (inflamação da pele que pode apresentar vermelhidão, inchaço, bolhas, crostas, descamação,coceira e ardência). Caso apresente alguns destes sintomas ou outros efeitos indesejáveis não mencionados, pare de usar, lave bem o local da aplicação com água corrente e procure um médico imediatamente. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Em caso de uso excessivo, retire o produto e lave o local com água corrente. Em caso de ingestão acidental, procure orientação médica. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.
    DIZERES LEGAIS
    MS 1.1052.0002.002-4 ( 03 unidades)
    MS 1.1052.0002.003-2 ( 05 unidades )
    Farmacêutico Responsável: Douglas Ishikawa CRF-AM/RR 1508
    Fabricado por: Hisamitsu Pharmaceutical Co., Inc.Tosou Saga Japan
    Registrado e importado por: Hisamitsu Farmacêutica do Brasil Ltda.
    Av. Buriti Nº1050 – Distrito Industrial Manaus/AM – CEP: 69075-000
    CNPJ 49.383.250/0001-47
    SAC 0800-7079551
    e-mail: sac@salonpas.com.br

    Tags: , , , , , , , , , ,

  • propil-remedio-tratamento-hipertireoidismoPropil

    propiltiouracila

    Forma farmacêutica e apresentação:

    Propil* 100 mg em embalagem contendo 30 comprimidos.
    Uso adulto e pediátrico
    Uso oral

    Composição:

    Cada comprimido de Propil* contém 100 mg de propiltiouracila.Excipientes: amidoglicolato de sódio, povidona, estearato de magnésio, amido de milho e carbonato de cálcio.

    Informações ao Paciente:

    Propil* (propiltiouracila) é indicado para o tratamento de hipertireoidismo. Propil* deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C), protegido da luz e umidade. O prazo de validade está indicado na embalagem externa do produto. Não use medicamento com o prazo de validade vencido, pode ser perigoso para sua saúde. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Caso seja indicado o uso do Propil* durante a gravidez, o mesmo deve ser feito somente sob rigoroso acompanhamento médico. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de gravidez. Propil* é contra-indicado a mulheres que estejam amamentando. Informe ao médico se estiver amamentando. Siga a orientação do seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interromper o tratamento sem o conhecimento do seu médico. Propil* pode interagir com outros fármacos, tais como anticoagulantes,medicamentos que afetam a função da medula óssea ou do fígado, amiodarona,glicerol iodado, iodo ou iodeto de potássio. É muito importante informar ao seu médico caso esteja utilizando outros medicamentos antes do início ou durante o tratamento com Propil*. Informe ao seu médico o aparecimento de qualquer reação desagradável durante o tratamento com Propil*, tais como: náusea, vômito, prurido (coceira), sonolência,vertigem, febre, dor de garganta, erupções cutâneas, dores de cabeça, mal-estar,dores articulares, alterações da sensibilidade (por exemplo, formigamentos), perda do paladar, queda anormal de cabelos, dores musculares, inchaço, neurite (inflamação nos nervos), alterações da coloração da pele, icterícia (pele amarelada), alterações das glândulas salivares e dos linfonodos (vide “Reações Adversas”). Recomenda-se cautela aos pacientes em uso concomitante com outras substâncias que sabidamente podem causar agranulocitose (alteração no número de células de defesa presentes no sangue). Propil* é contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade à propiltiouracila ou a qualquer componente da fórmula, e no período de amamentação,uma vez que o fármaco é excretado no leite materno.

    Informações Técnicas:

    Propriedades Farmacodinâmicas:

    A propiltiouracila é um derivado tioamídico. Inibe a síntese dos hormônios da tireoide que são substratos para a tireóide peroxidase, resultando no desvio do iodo na síntese dos hormônios tireoidianos. Inibe também a conversão periférica de T4 para T3, ação que pode contribuir na eficácia do tratamento de hipertireoidismo.

    Propriedades Farmacocinéticas:

    A propiltiouracila é bem absorvida por via oral. A absorção ocorre dentro de 20 a 30 minutos após a dose administrada. A biodisponibilidade está entre 65 a 75%. A ligação protéica é alta (80%). A propiltiouracila possui biotransformação hepática, sendo que 33% sofre metabolismo de primeira passagem. A concentração plasmática máxima é atingida em 1,99 + 0,26 horas por via oral. O efeito máximo para normalizar as concentrações plasmáticas de T3 e T4, é alcançado, em média, em 17 semanas. A excreção é menor que 1% na urina. A meia-vida plasmática é de aproximadamente 2 horas.

    Indicações:

    Propil* (propiltiouracila) é indicado para o tratamento clínico do hipertireoidismo. Pode também ser usado para melhorar o hipertireoidismo na preparação para a tireoidectomia subtotal ou terapia com iodo radioativo. Indicado também quando a tireoidectomia for contra-indicada ou não recomendável.

    Contra-Indicações:

    Propil* (propiltiouracila) é contra-indicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade ao propiltiouracila ou a qualquer componente da fórmula, e no período de amamentação, uma vez que o fármaco é excretado no leite materno.

    Advertências e Precauções:

    Os pacientes em tratamento com Propil* (propiltiouracila) devem ser monitorados e informados da necessidade de relatarem imediatamente qualquer ocorrência como febre,dores de garganta, erupções cutâneas, cefaléias ou mal-estar. Em tais casos, uma contagem total e diferencial de leucócitos deve ser realizada para se detectar agranulocitose. Recomenda-se observação freqüente do tempo de protrombina nos pacientes em
    tratamento com Propil*, especialmente antes da realização de cirurgias, pois este fármaco pode causar hipoprotrombinemia e sangramento.

    Uso durante a Gravidez:

    Propil*é efetivo no tratamento do hipertireoidismo durante a gravidez e seu uso deve ser feito de forma criteriosa. Propil*atravessa a barreira placentária, podendo causar bócio e até cretinismo no feto em desenvolvimento; por isso, uma dose suficiente, porém não excessiva, deve ser
    administrada. É importante usar a menor dos e possível durante a gravidez e avaliar a função tireoidiana do recém-nascido cuidadosamente. A disfunção tireoidiana tende a diminuir com o decorrer da gestação, podendo-se assim, reduzir a dosagem. Quando Propil* for utilizado na gravidez ou se a paciente engravidar durante o tratamento,ela deve ser informada sobre os possíveis riscos que o fármaco poderá causar ao feto. Propil* é um medicamento classificado na categoria D de risco de gravidez. Portanto,este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de gravidez.

    Uso durante a Lactação:

    As pacientes em tratamento com Propil*não devem amamentar seus bebês, uma vez que o fármaco é excretado pelo leite materno.

    Interações Medicamentosas:

    Atenção particular deve ser dada àqueles pacientes em uso concomitante de outras substâncias que sabidamente podem causar agranulocitose.
    O uso concomitante com amiodarona, glicerol iodado, iodo ou iodeto de potássio pode diminuir a resposta ao Propil*(propiltiouracila).Propil*
    potencializa a ação dos anticoagulantes e o risco de hemorragias é maior nas associações com medicamentos mielodepressores e hepatotóxicos.
    Interações em Testes Laboratoriais Os resultados dos diagnósticos sofrem interferência com iodeto de sódio (123I,131I) ou com pertecnetato de sódio (Tc 99m). As concentrações plasmáticas de TGO (Transaminase Glutâmica Oxalacética), TGP (Transaminase Glutâmica Pirúvica), fosfatase alcalina, bilirrubina e lactato desidrogenase podem estar elevadas. O tempo de protrombina é aumentado.

    Reações Adversas:

    As reações adversas ocorrem em menos de 1% dos pacientes tratados.As reações leves incluem: erupções cutâneas, urticária, náusea, vômito, artralgia,parestesia, perda do paladar, queda anormal de cabelos, mialgia, cefaleia, prurido,sonolência, neurite, edema, vertigem, pigmentação da pele, icterícia, sialoadenopatia e linfadenopatia. As reações adversas mais graves são ainda menos freqüentes e incluem: agranulocitose,uma síndrome semelhante ao lúpus, hepatite, periarterite, hipoprotrombinemia,trombocitopenia, sangramento e febre. É interessante notar que aproximadamente 10% dos pacientes com hipertireoidismo não-tratado podem apresentar leucopenia.

    Posologia:

    Uso em Adultos:

    A dose inicial é de 1 comprimido a cada 8 horas, perfazendo uma dose diária total de 300mg (3 comprimidos). Em pacientes com hipertireoidismo grave, grandes bócios, ou ambos, a dose inicial poderá ser de 2 comprimidos a cada 8 horas, perfazendo uma dose diária total de 600 mg (6 comprimidos). A dose de manutenção para a maioria dos pacientes é de 100 a 200 mg por dia, (1-2 comprimidos) em doses fracionadas.

    Uso em Crianças:

    Para crianças de 6 a 10 anos de idade, a dose inicial é de 50 a 150 mg por dia, em doses fracionadas. Para crianças acima de 10 anos, a dose inicial é de 150 a 300 mg por dia, em doses fracionadas. A dose de manutenção será determinada de acordo com a resposta do paciente.

    Superdosagem:

    Até o momento, não foram evidenciados dados referentes à superdosagem. No caso de ocorrência de superdosagem, são indicadas lavagem gástrica e medidas gerais de suporte.

    MS – 1.0216.0148
    Farmacêutica Responsável: Raquel Oppermann – CRF-SP n° 36144
    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
    Número de lote e data de fabricação: vide embalagem externa.
    LABORATÓRIOS PFIZER LTDA.
    Av. Monteiro Lobato, 2270
    CEP 07190-001 – Guarulhos – SP
    CNPJ nº 46.070.868/0001-69
    Indústria Brasileira.
    * marca depositada
    Fale Pfizer 0800-16-7575

    Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  •  

    zetia-tm-indicado-para-reduzir-a-quantidade-de-colesterol-e-de-triglicerides-no-sangue

    Zetia TM

    ezetimiba

    Apresentações:

    Comprimidos de – 10 mg em embalagem com 10 ou 30 comprimidos.
    Uso Oral
    Uso Adulto

    Composição:

    Zetia TM 10 mg: Cada comprimido contém 10 mg de ezetimiba. Excipientes: croscarmelose sódica, lactose monoidratada, estearato de magnésio, celulose microcristalina,povidona e laurilsulfato de sódio.

    Informações ao Paciente:

    Para Que Este Medicamento é indicado ?

    Zetia TM é indicado para reduzir a quantidade de colesterol e de triglicérides no seu sangue. Zetia TM em combinação com um medicamento hipolipemiante chamado sinvastatina também é indicado para pacientes que apresentam uma condição na qual os rins não funcionam adequadamente. As pessoas com essa condição correm maior risco de ataques cardíacos, derrames, e certos tipos de cirurgias cardíacas. Zetia TM em combinação com sinvastatina demonstrou reduzir esse risco. O colesterol é uma das várias substâncias gordurosas encontradas na corrente sanguínea. O colesterol total é composto principalmente de colesterol LDL e colesterol HDL. O colesterol LDL é frequentemente chamado de “mau” colesterol porque pode se depositar nas paredes das artérias, formando placas. Eventualmente, essas placas podem causar estreitamento das artérias,podendo reduzir ou bloquear o fluxo sanguíneo para órgãos vitais, como o coração e o cérebro. Esse bloqueio ao fluxo sanguíneo pode causar ataque cardíaco ou derrame. O colesterol HDL, por sua vez, é frequentemente chamado de “bom” colesterol porque ajuda a evitar o depósito de “mau” colesterol nas artérias e protege contra doenças do coração. Outra forma de gordura no sangue que pode aumentar o risco de doenças do coração são os triglicérides. Se você tem sitosterolemia, seu médico prescreveu Zetia TM para reduzir os níveis de esteroides vegetais
    em seu sangue.

    Como Este Medicamento Funciona ?

    Zetia TM age ao reduzir a absorção do colesterol no intestino delgado, enquanto outros hipolipemiantes como as estatinas e o fenofibrato diminuem o colesterol de maneira diferente; elas agem no fígado. Portanto, Zetia TM aumenta o efeito redutor do colesterol das estatinas e do fenofibrato. O colesterol alto pode ser tratado de duas formas principais: Alterações do Estilo de Vida – inclui dieta redutora de colesterol, aumento da atividade física e controle do peso. Uso de Medicamentos – medicamentos redutores do colesterol são usados em conjunto com as alterações do estilo de vida para ajudar a diminuir o colesterol. Seu médico prescreveu Zetia TM para ajudar a reduzir o seu colesterol.

    Quando Não Devo Usar Este Medicamento ?

    Pacientes com hipersensibilidade (alérgicos) a Zetia TM ou a qualquer um de seus componentes não devem utilizar este produto.

    O Que Devo Saber Antes de Usar Este Medicamento ?

    É importante que continue a tomar Zetia TM diariamente conforme prescrito pelo seu médico. Mesmo tomando medicamentos para tratar o colesterol alto, é importante que seu colesterol seja medido regularmente. Além disso, é importante que você conheça seus níveis atuais de colesterol e os níveis que deve obter.

    Gravidez e Amamentação:

    Se estiver grávida ou planeja engravidar, Zetia TM pode não ser o medicamento correto para você. Se estiver amamentando, Zetia TM pode passar do seu leite para o seu bebê. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Idosos:

    Não há precauções especiais.

    Pediatria:

    Zetia TM não é recomendado para crianças com menos de 10 anos de idade.

    Dirigir ou Operar Máquinas:

    Foram relatados efeitos adversos com Zetia TM que podem afetar sua capacidade de dirigir ou operar máquinas. As respostas individuais a Zetia TM podem variar.

    Quais os Males Que Este medicamento Pode Me Causar ?

    Problemas Clínicos ou Alergias : informe ao seu médico quaisquer doenças (incluindo doença hepática ou problemas hepáticos [relativos ao fígado]) ou alergias atuais ou passadas.

    Interações Medicamentosas :

    Você deve sempre informar seu médico sobre todos os medicamentos que estiver tomando ou planeja tomar, incluindo aqueles adquiridos sem receita médica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde. Esse medicamento não é recomendado para crianças com menos de 10 anos de idade.

    Onde, Como e Por Quanto Tempo Posso Guardar Este Medicamento ?

    Conservar em temperatura até 30ºC.
    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
    Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Aparência:

    Zetia TM é um comprimido branco a esbranquiçado, de forma capsular, com um dos lados liso e o outro com a inscrição 414 em baixo relevo.Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como Devo Usar Este Medicamento ?

    Tome um comprimido de 10 mg por via oral diariamente, em qualquer horário do dia. Zetia TM pode ser ingerido com ou sem alimentos. Seu médico pode ter falado para você tomar Zetia TM com outros medicamentos, conhecidos como estatinas, ou com outro medicamento conhecido como fenofibrato, para ajudá-lo a controlar melhor seu colesterol; neste caso, você pode tomar Zetia TM no mesmo horário em que for tomar o outro medicamento. Se seu médico prescreveu Zetia TM com colestiramina (um sequestrante do ácido biliar) ou com qualquer outro sequestrante do ácido biliar, Zetia TM deve ser tomado pelo menos duas horas antes ou quatro horas depois da ingestão do sequestrante do ácido biliar.Zetia TM deve ser tomado conforme seu médico orientou. Continue a tomar outros medicamentos redutores de colesterol, a menos que seu médico mande você parar. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que Devo Fazer Quando Eu Me Esquecer de Usar Este Medicamento ?

    Tente tomar Zetia TM conforme prescrito. Entretanto, se esquecer de tomar uma dose, reinicie o esquema usual tomando um comprimido por dia.
    Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Me Causar ?

    Nos estudos clínicos, Zetia TM foi em geral bem tolerado. Os efeitos adversos geralmente foram leves e semelhantes em tipo e frequência aos efeitos adversos observados em pacientes que receberam placebo (comprimido que não contém medicamento). Em geral, os efeitos adversos não provocaram a interrupção do tratamento com Zetia TM. Quando Zetia TM foi usado isoladamente, foram relatados os seguintes efeitos adversos:Comuns: dor abdominal; diarreia; flatulência (gases); sensação de cansaço.Incomuns: elevações nos exames de sangue da função hepática (transaminases) ou muscular (CK); tosse; indigestão; azia; náusea; dor nas articulações; espasmos musculares; dor no pescoço; diminuição do apetite, dor, dor torácica, sensação de calor, fogacho; pressão arterial elevada. Além disso, quando tomado com uma estatina, foram relatados os seguintes efeitos adversos: Comuns: elevações nos exames de sangue da função hepática (transaminases); dor de cabeça; dolorimento, aumento da sensibilidade ou fraqueza muscular. Incomuns: sensação de formigamento; boca seca; coceira; erupção cutânea; urticária; dor nas costas; fraqueza muscular; dor nos braços e pernas; cansaço ou fraqueza incomuns; inchaço, especialmente das mãos e dos pés. Ao ser utilizado com fenofibratos, o seguinte efeito adverso foi relatado: Comum: dor abdominal.Além disso, foram relatados os seguintes efeitos adversos no uso geral: reações alérgicas (que podem exigir tratamento imediato), incluindo inchaço da face, lábios, língua e/ou garganta que possa causar dificuldade para respirar ou engolir, erupções cutâneas, urticária; erupções avermelhadas elevadas, às vezes em forma de círculos que parecem alvos; dores musculares; cansaço ou fraqueza incomuns; alterações em alguns exames de sangue; problemas no fígado; inflamação no pâncreas,constipação (prisão de ventre); tontura; sensação de formigamento, depressão; cálculos na vesícula biliar; inflamação da vesícula biliar. Procure seu médico imediatamente se sentir dor muscular, do lorimento ou fraqueza musculares inexplicados enquanto estiver tomando Zetia TM com uma estatina. Embora raramente, esses problemas musculares podem ser graves e levar à lesão do músculo e consequente dano aos rins. Converse com seu médico sempre que tiver um problema clínico que julgue estar relacionado à Zetia TM . Se Zetia TM foi prescrito para ser tomado com uma estatina, seu médico poderá solicitar exames de sangue de rotina para verificar sua função hepática antes e depois de iniciar o tratamento. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer Se Alguém Usar Uma Quantidade Maior Do Que a Indicada Deste Medicamento ?

    Tome Zetia TM apenas conforme prescrito. Se tomar mais Zetia TM do que o prescrito, entre em contato com seu médico. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.
    MS 1.0171.0190
    Farm. Resp.: Cristina Matushima – CRF-SP n° 35.496
    ZETIA_BU 06_112011_VP
    Fabricado por: Schering-Plough Products, LLC, Las Piedras, Porto Rico
    Embalado por: Schering-Plough, S.A. de C.V., Xochimilco, México
    Importado e registrado por: Schering-Plough Indústria Farmacêutica Ltda.
    Rua João Alfredo, 353 – São Paulo – SP
    CNPJ 03.560.974/0001-18 – Indústria Brasileira
    Venda sob prescrição médica.
    Central de Relacionamento
    0800-0122232
    Logo Material Reciclável

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  •  

    capilarema-indicado-para-resolver-problemas-de-circulação-dos-vasos-sanguineos-aliviando-os-sintomas

    Capilarema®

    aminaftona

    Apresentações:

    Comprimidos simples de 75 mg – cartucho contendo 30 ou 60 comprimidos.
    Via Oral
    Uso Adulto

    Composição:

    Cada comprimido de Capilarema ® contém:
    aminaftona ……………………75 mg
    Excipientes q.s.p. ………… 1 comprimido
    Excipientes: celulose microfina, povidona, amido de milho e estearato de magnésio.

    Informações ao Paciente:

    Para Que Este Medicamento è Indicado?

    Este medicamento é destinado ao tratamento de situações nas quais as estruturas e funções dos vasos sanguíneos estão alteradas, seja por causa de uma doença, de um trauma ou uma cirurgia.Capilarema® normaliza estes vasos sanguíneos, aliviando os sintomas (sensação de peso nas pernas,dor, dificuldade para caminhar, inchaço, cãibras, sensação de dor e comichão, coceira) e diminuir a obstrução e melhorar a chegada do sangue em quantidade suficiente para oxigenar os músculos. Também pode ser usado como agente preventivo onde os vasos e tecidos possam estar comprometidos devido à fragilidade dos vasos sanguíneos.

    Como Este Medicamento Funciona?

    CAPILAREMA® normaliza a permeabilidade e aumenta a resistência dos vasos capilares diminuindo os sintomas decorrentes da insuficiência vascular periférica, que é causada por uma obstrução das artérias dos membros, impedindo a chegada do sangue em quantidade suficiente para oxigenar os músculos. É estimado um tempo inferior a 30 dias para o início da ação farmacológica do medicamento.

    Quando Não Devo Usar Este Medicamento?

    Você não deve tomar Capilarema® se tiver alergia ao aminaftona ou aos outros componentes da fórmula. Este medicamento é contra-indicado para uso por pessoas com diminuição de uma enzima chamada glicose-6-fosfato-desidrogenase.

    O Que Devo Saber Antes de Usar Este Medicamento?

    Não foi demonstrada qualquer ação danosa ao feto. A sua urina poderá ter uma coloração ligeiramente vermelha, pois a maior parte da eliminação do aminaftona ocorre pela urina. É muito importante que você informe ao seu médico o s problemas de saúde que você tenha e todos os medicamentos que estiver utilizando. Capilarema® comprimidos não contém açúcar, podendo ser utilizado por pacientes diabéticos. Não foram efetuados estudos sobre a habilidade de dirigir ou operar máquinas. Não há estudos dos efeitos de Capilarema® administrado por vias não recomendadas, portanto,para sua segurança e eficácia, utilize somente por via oral.

    Gravidez:

    Não há informações disponíveis para aminaftona em pacientes grávidas. Capilarema portanto, não é recomendado para uso durante a gravidez.

    Lactação:

    Desconhece-se se aminaftona é excretado no leite humano, que é, portanto, contra-indicado durante a amamentação. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista. (Categoria de risco na gravidez: categoria B) Capilarema® pode ser usado por pessoas acima de 65 anos de idade, desde que observadas as precauções do produto. Não são conhecidas quaisquer restrições ao uso de Capilarema® juntamente com outros medicamentos e alimentos. A aminaftona não interage com os derivados de cumarina, nem com as
    substâncias antifibrinolíticas. Experimentalmente foi observada uma inibição parcial da atividade heparínica. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

    Onde, Como e Por Quanto Tempo Posso Guardar Este Medicamento?

    Você deve conservar Capilarema® em temperatura ambiente (entre 15°C e 30°C), protegido da luz e da umidade. Dentro destas condições o seu prazo de validade é de 24 meses a partir da data de fabricação. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use  medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Os comprimidos de Capilarema® são de cor bege, circular, plano e liso. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como Devo Usar Este Medicamento?

    Você deve tomar os comprimidos por via oral, sem mastigar e com líquido suficiente para engolir. Para uma dose de ataque: 2 comprimidos, 2 vezes ao dia, durante 5 dias ou a critério médico. Para uma dose de manutenção: 1 comprimido, 2 vezes ao dia ou a critério médico. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

    O Que Devo Fazer Quando Eu Me Esquecer de Usar Este Medicamento?

    Você pode tomar a dose seguinte como de costume, isto é, na hora regular e sem dobrar a dose. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais Os Males Que Este Medicamento Pode Me Causar?

    A aminaftona é geralmente bem tolerada. Este medicamento pode causar reações desagradáveis ocasionais não graves, de leve intensidade como: enjôos, azias, tonturas e dores de cabeça. As reações adversas a este medicamento muito raramente foram relatadas, entre os quais casos extremamente raros de crise hemolítica em indivíduos com glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD),através do qual o medicamento é contra-indicado. As reacções adversas notificadas, vindos principalmente de ensaios clínicos, estão listadas abaixo por classe de sistema de órgãos e frequência. A frequência é definida como: muito frequentes (?1/10), frequentes (?1/100, <1/10), frequentes (?1/1000, <1/100), raros (?1/10 000, Doenças do sangue e do sistema linfático Muito raros: anemia hemolítica (em indivíduos com deficiência de G6PD).Doenças do sistema imunitário muito raros: hipersensibilidade. Doenças do sistema nervoso pouco frequentes: tonturas, dor de cabeça. Doenças gastrointestinais frequentes: Dispepsia. Pouco frequentes: dor abdominal superior, náuseas. Da pele e distúrbios do tecido subcutâneo: Muito raros: erupções na pele, comichão. A aminaftona pode levar a crise hemolítica em indivíduos com defeito genético de glicose-6-fosfato-desidrogenase nos eritrócitos – favismo (vide contra-indicações). Eventos adversos específicos podem ocorrer ocasionalmente, como com qualquer outro medicamento. Informe o seu médico o aparecimento de reações desagradáveis. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que Fazer Se Alguém Usar Uma Quantidade Maior do Que a Indicada Deste Medicamento?

    Não existem relatos de intoxicação por superdosagem de Capilarema. Em caso de administrar uma dose maior que a recomendada em bula acidentalmente, deve procurar um médico ou um centro de intoxicação imediatamente. O apoio médico imediato é fundamental, mesmo se os sinais e sintomas de intoxicação não estejam presentes. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    M.S. Nº 1.0146.0010.
    Farmacêutica Responsável: Dra. Regina A. Tenório SantAnna – CRF-SP 48.907
    LABORATÓRIOS BALDACCI S.A.
    Rua Pedro de Toledo, 520 – São Paulo – SP
    CNPJ 61.150.447/0001-31
    Indústria Brasileira

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    “Esta bula foi aprovada pela Anvisa em (20/05/2013)
    ” AR-202301

    Tags: , , , , , , , , , , , , ,

  • lacipil-e-indicado-para-o-tratamento-pressão-alta

    Lacipil®

    lacidipino

    Forma Farmacêutica e Apresentação:

    Lacipil® 4 mg é apresentado sob a forma de comprimidos revestidos, em cartuchos que contêm 14 comprimidos.
    Uso Adulto

    Composição:

    lacidipino……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….. 4 mg excipientes* ……………………………………………..q.s.p. ………………………………………………….1 comprimido *excipientes:polivinilpirrolidona, lactose, estearato de magnésio, hipromelose e dióxido de titânio.

    Informações ao Paciente:

    Ação esperada do medicamento: Lacipil® é indicado para o tratamento de pressão alta.

    Cuidados de armazenamento:

    Mantenha o produto em sua embalagem original, em temperatura ambiente (temperatura entre 15°C e 30ºC).Se for necessário ingerir metade do comprimido de 4 mg,a outra metade deve ser guardada na embalagem de alumínio original e utilizada no prazo máximo de 48 horas.

    Prazo de Validade:

    O prazo de validade é de 2 anos, contados a partir da data de fabricação, que se encontra impressa na embalagem externa do produto, junto com o número do lote. Não use medicamentos que estejam fora do prazo de validade, pois o efeito desejado pode não ser obtido.

    Gravidez e lactação:

    Lacipil® somente deverá ser usado na gravidez ou lactação se os benefícios potenciais para a mãe forem maiores do que qualquer possibilidade de risco para o feto ou recém-nascido.Informe seu médico da ocorrência de gravidez ou se está amamentando, na vigência do tratamento ou após o término.

    Cuidados de Administração:

    Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.

    Interrupção do Tratamento:

    Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico.

    Reações Adversas:

    Informe seu médico do aparecimento de reações desagradáveis como dor de cabeça, tonteira, palpitações, vermelhidão, inchaço e coceira na pele, desconforto estomacal, enjôo,aumento da freqüência urinária e fraqueza.
    TODO MEDICAMENTO DEVE SER MANTIDO FORA DO ALCANCE DAS CRIANÇAS.

    Ingestão Concomitante Com Outras Substâncias:

    Informe seu médico de qualquer outro medicamento que você use antes do início ou durante o tratamento.

    Contra-indicações e Precauções:

    O uso de Lacipil® é contra-indicado a pacientes com hipersensibilidade conhecida a qualquer componente da fórmula e a pacientes com estenose aórtica grave.O produto não deve ser usado por crianças.

    NÃO TOME MEDICAMENTO SEM O CONHECIMENTO DE SEU MÉDICO.PODE SER PERIGOSO PARA SUA SAÚDE.

    Informações Técnicas:

    Características químicas e farmacológicas

    Propriedades Farmacodinâmicas:

    O lacidipino, substância ativa de Lacipil®, é um antagonista do cálcio específico e potente, com seletividade predominante sobre os canais de cálcio no músculo liso vascular. Sua ação principal consiste em dilatar as arteríolas periféricas, reduzindo a resistência vascular periférica e baixando a pressão arterial. Após a administração oral de 4 mg de lacidipino,observou-se um prolongamento mínimo do intervalo QT.No quarto ano de um estudo duplo-cego, randomizado, a eficácia primária na aterosclerose foi medida pela espessura da íntima média (IMT) da carótida por ultra-sonografia. Os resultados nos pacientes tratados com lacidipino mostraram efeito significativo nas variáveis de IMT, consistente com os efeitos antiaterogênicos.

    Farmacocinética:

    Absorção: O lacidipino é rapidamente, porém pouco absorvido no trato gastrintestinal após a administração oral e sofre extenso metabolismo de primeira passagem no fígado. A biodisponibilidade absoluta alcança uma média de cerca de 10%. As concentrações plasmáticas máximas são atingidas entre 30 e 150 minutos. Metabolismo:Existem quatro principais metabólitos que possuem uma pequena atividade farmacodinâmica. A
    droga é eliminada principalmente por metabolismo hepático (envolvendo o citocromo P450 3A4, ou CYP3A4). Não existem evidências de que o lacidipino cause indução ou inibição das enzimas hepáticas.Eliminação:Aproximadamente 70% da dose administrada são eliminados como metabólito nas fezes e o restante como metabólito na urina.A meia-vida terminal média do lacidipino varia entre 13 e 19 horas no estado de equilíbrio.

    Indicações:

    Lacipil® está indicado para tratamento da hipertensão, isolado ou em combinação com outros agentes anti-hipertensivos, como os betabloqueadores, os diuréticos e os inibidores da ECA.

    Contra-indicações:

    Hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula.Assim como outras diidropiridonas,Lacipil® é contra-indicado a pacientes com estenose aórtica grave.

    Precauções e Advertências:

    Foi demonstrado em estudos específicos que o lacidipino não afeta a função espontânea do nódulo sinusal nem causa condução prolongada no nódulo atrioventricular. No entanto,o potencial teórico que um antagonista de cálcio apresenta de afetar a atividade dos nódulos sinusal e atrioventricular deve ser considerado, principalmente em pacientes com anormalidades preexistentes na atividade desses nódulos.O lacidipino afeta a contratilidade do miocárdio em voluntários sadios e em animais de laboratório. Conforme tem sido relatado sobre outros antagonistas dos canais de cálcio diidropiridínicos, o lacidipino deve ser utilizado com cautela em pacientes com prolongamento do intervalo QT congênito ou adquirido.O lacidipino também deve ser usado com cautela em pacientes tratados concomitantemente com medicações que prolongam o intervalo QT, como antiarrítmicos de classes I e III, antidepressivos tricíclicos, alguns antipsicóticos, antibióticos (p. ex. eritro micina) e alguns anti-histamínicos (p. ex. terfenadina). Assim como outros antagonistas do s canais de cálcio, o lacidipino deve ser usado com cautela em pacientes com baixas reservas cardíacas e naqueles com angina instável.Lacipil® deve ser utilizado com cautela em pacientes que sofreram infarto do miocárdio recentemente. Também deve ser usado com cautela em pacientes com insuficiência hepática, uma vez que o efeito anti-hipertensivo pode ser aumentado.Não existem indícios de que o lacidipino diminua a tolerância a glicose ou altere o controle do diabetes. Os comprimidos de Lacipil® devem ser protegidos da luz; portanto, não devem ser retirados da embalagem de alumínio até o momento de ser utilizados.Se o paciente ingerir metade do comprimido de 4 mg, a outra metade deve ser guardada na embalagem de alumínio original e administrada no prazo máximo de 48 horas. Os comprimidos de Lacipil® devem ser estocados em temperatura ambiente (temperatura entre 15°C e 30ºC).

    Gravidez/lactação:

    Não existem dados sobre a segurança do uso do lacidipino na gravidez.Estudos em animais não mostraram efeitos teratogênicos ou deterioração do crescimento.Lacipil® somente deverá ser usado na gravidez ou lactação se os benefícios potenciais para a mãe forem maiores do que qualquer possibilidade de risco para o feto ou o recém-nascido.Deve ser considerado que o lacidipino pode causar relaxamento da musculatura uterina no final da gravidez.Estudos de transferência pelo leite em animais mostraram que o lacidipino (ou seus metabólitos) tem probabilidade de ser excretado no leite.

    Interações Medicamentosas:

    A administração concomitante de Lacipil® com outros agentes anti-hipertensivos, como diuréticos,betabloqueadores e inibidores da ECA, pode resultar em um efeito hipotensivo aditivo. No entanto,não foram identificados problemas específico s de interação envolvendo outros agentes anti-hipertensivos, como betabloqueadores e diuréticos,ou a digoxina, a tolbutamida e a varfarina.É possível que a concentração plasmática de
    Lacipil® possa ser aumentada pela administração simultânea de cimetidina.O lacidipino possui alta ligação protéica (>95%) com a albumina e a glicoproteína alfa1.Assim como outros diidropiridínicos,Lacipil® não deve ser administrado com sucos cítricos, uma vez que a biodisponibilidade pode ser alterada.Em estudos clínicos envolvendo pacientes com transplante renal tratados com ciclosporina, o lacidipino reverteu a diminuição do fluxo plasmático renal e a taxa de filtração glomerular induzida pela ciclosporina.O lacidipino é metabolizado pelo citocromo CYP3A4. Dessa forma, os inibidores ou ativadores desse citocromo administrados concomitantemente podem interagir com o metabolismo e a eliminação do
    lacidipino.

    Reações Adversas:

    Dados obtidos de grandes estudos clínicos foram usados para determinar a freqüência dessas reações.Têm sido utilizados os seguintes parâmetros para classificação das reações adversas: Muito comum: ?10%  Comum: ?1% e < 10% Incomum: ?0,1% e < 1% Rara: ?0,01% e < 0,1% Muito rara: < 0,01% Lacipil® é normalmente bem tolerado. Alguns indivíduos podem apresentar efeitos adversos pouco importantes relacionados com a sua conhecida ação farmacológica de vasodilatação periférica. Tais efeitos, indicados por rash,são normalmente transitórios e desaparecem com a permanência do tratamento com o lacidipino na mesma dosagem. Distúribos do sistema nervoso Comuns: dor de cabeça, vertigem.Muito rara:tremor Distúrbios cardíacas Comum: palpitação. Incomum: piora da angina subjacente. Assim como com outros diidropiridínicos, reportou-se a piora da angina subjacente num pequeno número de pacientes, especialmente no início do tratamento. Isso é mais comum em pacientes com doença cardíaca isquêmica sintomática. Distúrbios vasculares Comum: rubor. Distúrbios gastrintestinais Comuns: desconforto estomacal, náusea.Incomum : hiperplasia gengival. Distúrbios da pele e do tecido subcutâneo Comum: rash cutâneo (incluindo eritema e coceira). Raros: angioedema, urticária. Desordens renais e urinárias Comum: poliúria. Desordens gerais Comuns: astenia, edema. Investigações Comum: aumento reversível da fosfatase alcalina (aumentos clinicamente significativos são incomuns).

    Posologia e Modo de Usar:

    A dose inicial é de 2 mg uma vez ao dia e deve ser tomada na mesma hora todos os dias, de preferência pela manhã,com ou sem alimentos. O tratamento da hipertensão deve ser adaptado à gravidade do caso e estar de acordo com a resposta individual.A dose pode ser aumentada para 4 mg e, se necessário, para até 6 mg, após ter decorrido tempo suficiente para alcançar o efeito farmacológico desejado. Na prática, esse tempo não deve ser inferior a 3 a 4 semanas, a não ser quando a condição clínica do paciente requer um aumento de dosagem mais rapidamente.O tratamento pode ser continuado indefinidamente, conforme orientação médica. Insuficiência hepática Pacientes com insuficiência hepática não necessitam de ajuste nas doses.Insuficiência renal Como o lacidipino não é excretado pelos rins, não são necessárias alterações nas dosagens em pacientes com insuficiência renal.Crianças Não existe experiência de uso de Lacipil® em crianças.Pacientes idosos não necessitam de ajustes nas doses.

    Superdosagem:

    Não foram relatados casos de superdosagem de Lacipil®.O problema mais previsível seria uma vasodilatação periférica prolongada associada com hipotensão e taquicardia.Teoricamente poderia ocorrer bradicardia ou condução atrioventricular prolongada.Não existe antídoto específico. Em caso de superdosagem deve ser realizado o procedimento habitual para controlar a função cardíaca, adotando-se ainda medidas de suporte.Nº de lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Fabricado por: Glaxo Wellcome S.A. – Aranda de Duero – Burgos – Espanha
    Importado, embalado e distribuído por: GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
    Estrada dos Bandeirantes, n°8464 – Rio de Janeiro – RJ.
    CNPJ: 33.247.743/0001-10
    Indústria brasileira
    M.S: 1.0107.0179
    Farm. Resp.: Milton de Oliveira CRF-RJ nº 5522
    BL_Lacipil_GDS14_IPI05_V2.doc

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

  • Betnovate-e-indicado-para-o-tratamento-da-lesao-inflamotoria-da-pele

    Betnovate®

    valerato de betametasona

    Formas Farmacêuticas e Apresentações:

    Betnovate ® é apresentado sob as formas farmacêuticas de creme e pomada (em bisnagas de 15g e 30g) e loção (em frascos de 50mL).
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Betnovate ® creme e pomada

    Cada 1g contém:

    betametasona (presente como 17-valerato) ………………………………….1mg (0,1%) Excipientes creme (clorocresol, cetomacrogol, álcool cetoestearílico, parafina líquida, vaselina branca,fosfato monossódico, água purificada, ácido fosfórico, hidróxido de sódio)q.s.p…………………………………………………………………………………………1g Excipientes pomada (vaselina, parafina líquida) q.s.p……………………1g

    Betnovate ® loção:

    Cada 1g contém: betametasona (presente como 17-valerato) ………………………………… 1mg (0,1%) equivalente à 0,98mg/mL

    Veículo loção:

    (metilhidroxibenzoato, goma xantana, glicerol, álcool cetoestearílico, cetomacrogol 1000,parafina líquida, álcool isopropílico, citrato de sódio, ácido cítrico monohidratado, água purificada)  q.s.p…………………………………………..1 mL

    Informações ao Paciente:

    Ação esperada do medicamento: Betnovate ® é indicado para o tratamento da lesão inflamatória da pele.O alívio dos sintomas e sinais de inflamação, como prurido (coceira), calor, dor, vermelhidão e edema (inchaço), ocorre logo após as primeiras aplicações, desde que feitas de forma adequada.

    Cuidados no Armazenamento:

    Mantenha o produto na embalagem original e em temperatura abaixo de 30°C.Para Betnovate® loção conservar em temperatura abaixo de 25ºC.
    Após a aplicação, manter a bisnaga ou o frasco bem fechados a fim de preservar a estabilidade do produto.

    Prazo de Validade:

    O prazo de validade é de 36 meses para o Betnovate ® pomada e loção e de 24 meses para o Betnovate ® creme, contados a partir da data de fabricação, impressa na embalagem externa do produto, juntamente com o número de lote. Não utilize medicamentos que estejam fora do prazo de validade, pois o efeito desejado pode não ser obtido.

    Gravidez e Lactação:

    Informe ao seu médico se, durante o tratamento ou depois que ele terminar, ocorrer gravidez ou estiver amamentando.Esteróides tópicos, como
    Betnovate ®, não devem ser usados extensivamente na gravidez, isto é, em grandes quantidades e por tempo prolongado.

    Cuidados na Administração:

    Siga a orientação médica respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento.Aplicar, massageando suavemente,pequena quantidade sobre a área afetada, duas ou três vezes ao dia,até a obtenção da melhora, quando então as aplicações poderão ser reduzidas para uma ao dia ou ainda uma em dias alternados.

    Obs.:

    As preparações de Betnovate ® não possuem cor e, se aplicadas corretamente, são praticamente invisíveis. O uso prolongado e/ou intensivo de
    Betnovate ® na pele pode causar alterações locais, como estrias,adelgaçamento da pele, dilatações de vasos sangüíneos superficiais, principalmente quando em curativo oclusivo ou em dobras da pele, como axilas e virilhas. Aconselha-se precaução no uso de esteróides tópicos, como Betnovate ®, na psoríase. O tratamento com Betnovate ® não deve ser mantido por mais de 7 dias, sem supervisão médica.

    Interrupção do Tratamento:

    Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do médico.

    Reações Adversas:

    Informe ao seu médico o aparecimento de reações desagradáveis, como a piora da lesão, o surgimento ou aumento do prurido (coceira), vermelhidão ou edema (inchaço) no local da aplicação.

    Ingestão Concomitante de Outras Substâncias:

    Informe ao seu médico sobre qualquer outro medicamento que tenha usado antes ou que esteja usando durante o tratamento.

    Contra-indicações e Precauções:

    O uso de Betnovate ® é contra-indicado para pacientes com hipersensibilidade conhecida a qualquer componente da fórmula.Como qualquer outro medicamento contendo corticosteróides, as preparações de Betnovate ® são contra-indicadas para doenças da pele produzidas por vírus, como herpes simples, varicela (catapora) e vacínia. São contra-indicadas, ainda, para afecções da pele em crianças com menos de 1 ano de idade, inclusive dermatite amoniacal (erupção na pele produzida pela amônia da urina acumulada na fralda).

    Informações Técnicas:

    As preparações de Betnovate ® contêm o 17-valerato de betametasona, corticosteróide dotado de grande atividade antiinflamatória e antipruriginosa. Há uma apresentação de Betnovate ® apropriada para cada tipo de lesão. O creme hidrossolúvel é, em princípio, mais adequado para as superfícies úmidas e exsudativas, do mesmo modo que, para as lesões secas, a pomada, mais emoliente, é mais apropriada. A apresentação loção cremosa é particularmente indicada quando se visa o tratamento de áreas extensas com pequena quantidade de corticosteróide. Sua aplicação é fácil, mesmo em zonas pilosas da pele.

    Indicações Terapêuticas

    Betnovate ® é indicado para o tratamento das seguintes condições: eczema, inclusive atópico, infantil e discóide; psoríase, exceto a psoríase em placa disseminada; neurodermatoses, incluindo líquen simples e líquen plano; dermatite seborréica e dermatites de contato; lúpus eritematoso discóide; eritroderma generalizado. O efeito antiinflamatório do Betnovate ® é igualmente útil para o controle de picadas de inseto,queimadura solar e miliária rubra.

    Contra-indicações:

    Hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula. Rosácea, acne vulgar, dermatite perioral,dermatoses em crianças com menos de 1 ano de idade, inclusive dermatite comum e dermatite amoniacal. Prurido perianal ou genital. Infecções cutâneas primárias causadas por vírus (por exemplo, herpes simplex,varicela). Betnovate ® também não é indicado no tratamento de lesões primárias da pele causadas por infecções bacterianas ou fúngicas, nas dermatoses em crianças com menos de um ano de idade, incluindo a dermatite,comum e a dermatite de fraldas.

    Precauções e Advertências:

    A terapia tópica por longo prazo deve ser evitada quando possível, particularmente em crianças, visto a possível ocorrência de supressão adrenal mesmo sem oclusão. Nos tratamentos oclusivos, a pele deve ser adequadamente limpa antes da aplicação de novo curativo oclusivo, a fim de se evitar infecção bacteriana induzida pela oclusão. Caso a mesma se desenvolva,instituir antibioticoterapia adequada. Qualquer disseminação infecciosa requer administração sistêmica de antimicrobianos e interrupção da corticoterapia tópica. A disseminação da infecção pode ocorrer devido ao “efeito mascarador” do corticosteróide. A face, mais do que outras áreas do corpo, pode apresentar alterações atróficas após o tratamento com corticosteróides tópicos potentes, fato que se deve ter em mente ao tratar condições do tipo de psoríase,lúpus eritematoso discóide e eczema severo. Se aplicado nas pálpebras deve-se ter cuidado para assegurar que o produto não entre em contato com os olhos, o que poderia resultar em glaucoma. Os corticosteróides tópicos podem ser perigosos na psoríase por uma série de razões, que incluem recidivas, rebotes, desenvolvimento de tolerância, risco de psoríase pustular generalizada e ocorrência de toxicidade local ou sistêmica devido à deficiência na função de barreira da pele. Se usado na psoríase,recomenda-se supervisão cuidadosa do paciente.

    Gravidez e Lactação:

    A administração tópica prolongada de corticosteróides em animais prenhes pode causar anormalidades no desenvolvimento fetal. Até o momento não se sabe se tais anormalidades podem também ocorrer no ser humano; contudo, os esteróides tópicos não devem ser usados extensivamente na gravidez, isto é, em grandes quantidades e por tempo prolongado.

    Interações Medicamentosas e Outras Formas de Interação:

    Não há interações relevantes.

    Reações Adversas/Colaterais e Alterações em Exames Laboratorais:

    Os eventos adversos são listados abaixo segundo o tipo de órgão e a sua freqüência. As freqüências são definidas como: muito comuns (> 1/10), comuns (> 1/100 e < 1/10), incomuns (> 1/1.000 e < 1/100), raros (> 1/10.000 e < 1/1.000) e muito raros (< 1/10.000), incluindo os relatos isolados. Eventos muito comuns,comuns e incomuns são geralmente determinados a partir de dados de ensaios clínicos. As taxas básicas nos
    grupos com placebo e de comparação não foram levadas em consideração no momento da designação das categorias de freqüência segundo os eventos adversos derivados dos dados dos ensaios clínicos. Isso se deu uma vez que estas taxas foram geralmente comparáveis àquelas no grupo com o tratamento ativo. Os eventos raros e muito raros foram geralmente determinados a partir de dados espontâneos. Transtornos do Sistema Imunológico Muito raro: hipersensibilidade. Caso apareçam sinais de hipersensibilidade, a aplicação deve ser imediatamente interrompida.

    Transtornos Endócrinos:

    Muito raras: características de hipercortisolismo. Como com outros corticosteróides, o uso prolongado de grandes quantidades ou o tratamento de extensas áreas, pode resultar em absorção sistêmica suficiente para produzir as características de hipercortisolismo.Este efeito é mais provável de acontecer em crianças e em situações em que existe o uso de curativos oclusivos. Nas crianças, a fralda pode agir como um curativo oclusivo.

    Transtornos Vasculares:

    Muito rara: dilatação dos vasos sangüíneos superficiais. O tratamento prolongado e intensivo com formulações altamente ativas de corticosteróides pode causar a dilatação de vasos sangüíneos superficiais, particularmente quando curativos oclusivos forem utilizados ou quando áreas de dobras de pele estiverem envolvidas.

    Transtornos da Pele e do Tecido Subcutâneo Comum:

    Queimadura e prurido da pele no local de aplicação.Muito raro: afilamento, estrias, mudanças de pigmentação, hipertricose, exacerbação dos sintomas, dermatite alérgica de contato, psoríase pustular. O tratamento prolongado e intensivo com formulações altamente ativas de corticosteróides pode causar alterações tróficas locais na pele como afilamento e estrias, particularmente quando curativos oclusivos forem utilizados ou quando áreas de dobras da pele estiverem envolvidas. Em circunstâncias muito raras, o tratamento da psoríase com corticosteróides (ou a sua retirada) pode provocar a forma pustular da doença.

    Posologia:

    As preparações de Betnovate ® devem ser aplicadas suavemente, em pequenas quantidades, sobre a área afetada, duas ou três vezes ao dia, até que haja melhora. A partir de então bastará, de um modo geral, uma aplicação ao dia ou em dias alternados. Nas lesões mais resistentes, como no caso de placas espessas de psoríase nos cotovelos e joelhos, o efeito de Betnovate ® pode ser aumentado, se necessário, pelo tratamento oclusivo da área com filme de polietileno. A oclusão pela noite é geralmente adequada para obtenção de uma resposta satisfatória em tais lesões.Depois disso, a melhora pode ser mantida pela aplicação regular sem oclusão. Geralmente,Betnovate ® creme é adequado para superfícies úmidas enquanto Betnovate ® pomada é adequado para o uso em lesões secas, escamosas ou liquenificadas. Betnovate ® loção é particularmente apropriada quando uma aplicação mínima em uma área extensa é exigida. O tratamento não deve ser continuado por mais de 7 dias sem supervisão médica.

    Pacientes idosos:

    Não existe necessidade de ajuste da dose para pacientes idosos.

    Superdosagem:

    A superdosagem aguda é muito improvável de ocorrer. Entretanto, no caso de superdosagem crônica ou pelo uso inadequado, podem surgir sinais de hipercortisolismo. Nesta situação o esteróide tópico deve ser descontinuado gradualmente. Contudo, devido ao risco de supressão adrenal aguda, este procedimento deve ser realizado sob supervisão médica.

    Todo Medicamento Deve Ser  Mantido Fora do Alcance das Crianças

    Nº de lote, data de fabricação e data de validade: vide cartucho.
    M.S: 1.0107.0233
    Farm. Resp.: Milton de Oliveira
    CRF-RJ Nº 5522
    GlaxoSmithKline Brasil Ltda.
    Estrada dos Bandeirantes, 8.464 – Rio de Janeiro – RJ
    CNPJ: 33.247.743/0001-10
    Indústria Brasileira
    Betnovate ® loção é fabricado por: Glaxo Wellcome GmbH & Co. KG – Bad Oldesloe – Alemanha
    Importado: por GlaxoSmithKline Brasil Ltda.

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.

    BL_betno_crem_pom_locao_GDS06_IPI01.do

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

  • Menodoron-medicamento-disturbios-menstruais-imagem

    Menodoron

    Identificação do Medicamento:

    Achillea millefolium, Capsella bursa-pastoris, Origanum majorana, Quercus robur, Urtica dioica

    Medicamento Antroposófico

    Apresentação:

    Solução oral de Achillea millefolium D1, Capsella bursa-pastoris D1, Origanum majorana D1, Quercur robur D1, Urtica dioica D1.
    Embalagem: frasco de vidro âmbar com 50 mL
    Uso Oral
    Uso Adulto

    Composição:

    Cada 1 g de MENODORON solução oral contém:
    Achillea millefollium D1…………………………………………………………………. 200,0 mg
    Capsella bursa-pastoris D1……………………………………………………………. .150,0 mg
    Origanum majorana D1……………………………………………………………………250,0 mg
    Quercur robur D1…………………………………………………………………………. .300,0 mg
    Urtica dioica D1………………………………………………………………………………100,0 mg
    Graduação alcoólica: 41%
    Cada 1mL de MENODORON equivale a 20 gotas e contém 933,0 mg.

    Informações ao Paciente

    Para que este medicamento  é indicado?

    MENODORON é um medicamento antroposófico indicado como tratamento auxiliar dos distúrbios menstruais que se manifestam por fluxo menstrual excessivo ou insuficiente, hemorragias uterinas fora da menstruação, cólicas menstruais, desconfortos menstruais e inchaço.
    A indicação deste medicamento somente poderá ser alterada a critério do prescritor.

    Como este medicamento funciona?

    MENODORON, como um medicamento produzido e indicado de acordo com o conhecimento Antroposófico, age em primeira linha através do estímulo das forças autocurativas do organismo e serve para a harmonização de distúrbios da saúde abaixo relacionados.
    De acordo com os conhecimentos antroposóficos em relação ao ser humano e à natureza espera-se que MENODORON atue no tratamento auxiliar dos distúrbios menstruais que se manifestam por fluxo menstrual excessivo ou insuficiente, dismenorréia, menorragia, polimenorréia, metrorragias profusas e debilitantes, e edema.

    Quando não devo usar este medicamento?

    MENODORON é contraindicado para pessoas com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

    O que devo saber antes de usar este medicamento?

    Até o momento, não foi relatada a necessidade de precaução, se administrado conforme a posologia sugerida. As orientações e recomendações previstas na bula estão relacionadas à via de administração indicada. O uso por outras vias não sugeridas por esta bula pode envolver risco e deve estar sob a responsabilidade do prescritor. Informe seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
    Atenção: Este medicamento contém ÁLCOOL. Atenção: Este medicamento possui teor alcoólico de 41%.

    Gravidez e lactação:

    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Interações medicamentosas:

    Até o momento não houve relatos de interações medicamentosas.

    Pacientes idosos:

    O produto é indicado para mulheres no período fértil, não sendo recomendado seu uso por pacientes idosos.

    Onde e por quanto tempo devo guardar este medicamento?

    Antes e depois da abertura da embalagem, o produto deve ser armazenado à temperatura ambiente (15-30ºC), em local seco e protegido da luz e radiação eletromagnética, como por exemplo: televisão, forno de microondas, computador, raios X, aparelho celular, caixa acústica etc.
    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido.
    Prazo de validade deste medicamento: 24 meses. Para sua segurança, mantenha o medicamento na embalagem original.
    MENODORON é uma solução límpida a moderadamente turva, de coloração castanho-amarronzada, com odor alcoólico e amadeirado.
    Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso você observe alguma mudança no aspecto do medicamento que ainda esteja no prazo de validade, consulte o médico ou o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Tomar 15 a 30 gotas em um pouco de água, 3 vezes ao dia, durante pelo menos 3 meses ou conforme critério médico. Suspender durante a menstruação. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista. Mantenha sempre a dose e a freqüência indicadas pelo prescritor ou o modo de tomar sugerido nesta bula. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista o aparecimento de sintomas novos, agravação de sintomas atuais ou retorno de sintomas antigos. O uso inadequado do medicamento pode mascarar ou agravar sintomas. Consulte um clínico regularmente. Ele avaliará corretamente a evolução do tratamento. Siga corretamente suas orientações.

    O que devo fazer quando esquecer de tomar este medicamento?

    Caso você se esqueça de usar o medicamento, não duplique a quantidade de medicamento na próxima tomada.
    Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode causar?

    Até o momento, não foi relatado nenhum caso de reação adversa durante a sua utilização; caso ocorra, suspenda a administração do produto e procure orientação médica. Informe ao seu prescritor o aparecimento de reações indesejáveis. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe a empresa sobre o aparecimento de reações indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Em caso de sintomas que causem mal estar durante o tratamento, procure seu médico ou farmacêutico.

    O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Até o momento, não foram relatados ou verificados casos de superdosagem durante o tratamento com o produto. Entretanto, caso ocorra ingestão acidental excessiva, deve-se procurar um serviço médico ou entrar em contato com um médico. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se precisar de mais orientações sobre como proceder.

    Dizeres Legais

    MENODORON – Solução Oral – M.S. 1.0061.0051.002-1
    Farm. Resp.: Sherlise de Cassia Vieira Marcelino
    CRF-SP nº 13.096
    Fabricado, embalado e distribuído por:
    WELEDA DO BRASIL – LABORATÓRIO E FARMÁCIA LTDA.
    Rua Brig. Henrique Fontenelle, 33
    CEP.: 05125-000 – São Paulo – SP
    CNPJ: 56.992.217/0001-80
    Indústria Brasileira
    S.A.C. – 0800 55 32 66
    VENDA SEM PRESCRIÇÃO MÉDICA

    Tags: , , , , , , , , , , ,

  • camomila-creme-indicada-para-o-tratamento-de-inflamações-e-irritações-da-pele-eczemas-e-rachaduras

    CAMOMILA CREME®

    Matricaria recutita, Asteraceae.

    Parte Utilizada:

    Flores.

    Nomenclatura Popular:

    Camomila.

    Apresentações:

    Creme dermatológico – Extrato seco das flores de Matricaria recutita 10mg – Cartucho com bisnaga contendo 10, 20, 30, 50 ou 100g.
    Uso Tópico
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Cada grama contém:
    extrato seco de Matricaria recutita……………………………………………………………………………..10mg*;
    excipientes q.s.p………………………………………………………………………………………………………….1g.
    (água deionizada; álcool cetoestearílico, álcool cetoestearílico etoxilado, óleo mineral, álcool de lanolina,
    vaselina sólida; estearato de octila; propilenoglicol; fosfato de amido hidroxipropílico; fenoxietanol,
    metilparabeno, propilparabeno, etilparabeno, butilparabeno e edetato dissódico)
    *equivalente a 0,1mg de apigenina.

    Informações ao Paciente:

    Para que este medicamento é indicado?

    Camomila Creme® é indicada para o tratamento de inflamações e irritações da pele, como eczemas e rachaduras.

    Como este medicamento funciona?

    Camomila Creme® atua como anti-inflamatório. A camomila impede a formação de substâncias que induzem a inflamação, caracterizada por inchaço, vermelhidão e calor.

    Quando não devo usar este medicamento?

    • Hipersensibilidade (alergia) a qualquer um dos componentes da fórmula.
    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Precauções e advertências:

    • Uso externo. Evitar o contato com mucosas e área dos olhos. Caso isto ocorra, lavar com água em abundância.
    • Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.

    Interações medicamentosas:

    • Não existem relatos de interações medicamentosas para o uso deste fitoterápico em preparações tópicas.
    Informe seu médico da ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término.
    Informe seu médico se está amamentando.
    Informe seu médico se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Onde,como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Cuidados de conservação:

    Camomila Creme® deve ser conservada em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) em sua embalagem original.
    Proteger da luz e da umidade.

    Prazo de validade:

    2 anos após a data de fabricação impressa no cartucho.
    Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
    Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original.

    Características físicas:

    Creme de cor bege acinzentado.
    Características organolépticas
    Cheiro (odor) característico.
    Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Modo de usar:

    Aplicar, via tópica, uma fina camada do produto sobre a área afetada após a higienização do local.

    Posologia:

    Aplicar três vezes ao dia.
    Assim que observar a melhora do quadro clínico, aplicar duas vezes ao dia.
    Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de uasr este medicamento?

    Caso haja esquecimento da ingestão de uma dose deste medicamento, retomar a posologia prescrita sem a necessidade de suplementação.
    Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico.

    Que males este medicamento pode causar?

    Reações adversas:

    Podem ocorrer reações alérgicas e dermatite de contato em pessoas com hipersensibilidade à camomila. A revisão da literatura não revela a freqüência das reações adversas. Informe seu médico ou farmacêutico do aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.
    Informe também à empresa através do seu Serviço de Atendimento ao Consumidor.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Não há relatos de superdosagem relacionada à ingestão de Matricaria recutita.
    Recomenda-se tratamento sintomático e controle das funções vitais.
    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001 se você precisar de mais orientações.
    Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.

    MS: 1.1860.0073
    Farm. resp.:
    Dra. Anny M. Trentini
    CRF-PR no 4081
    Fabricado e distribuído por:
    HERBARIUM LABORATÓRIO BOTÂNICO LTDA.
    Av. Santos Dumont, 1111
    Colombo – PR.
    CNPJ 78.950.011/0001-20
    INDÚSTRIA BRASILEIRA
    ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR 0800 723 8383
    Esta bula foi aprovada pela Anvisa em 28/1/2011

    Tags: , , , , , , , , , ,