• Um pequeno experimento randomizado descobriu que o mal da montanha pode ser evitado de forma eficaz com o uso de um medicamento comum, barato e de venda livre.

    A doença ocorre em altitudes maiores que 2.400 metros, cujos sintomas podem ser dores de cabeça, fadiga, tontura, náusea e vômitos. O remédio capaz de impedir o mal da montanha é o ibuprofeno, vendido com o nome de Advil e com outros nomes comerciais.

    A doença geralmente desaparece por si própria. Porém, se não for tratada, pode progredir levando à debilidade extrema e, em casos caros, ao inchaço fatal do cérebro. O ibuprofeno talvez seja mais seguro e produza menos efeitos colaterais que os medicamentos usados habitualmente contra a doença, o esteroide dexametasona e o diurético acetazolamida.

    No estudo publicado online no periódico Annals of Emergency Medicine, os pesquisadores designaram de forma aleatória 86 excursionistas a ingerir 600 miligramas de ibuprofeno ou um placebo em quatro pausas durante uma escalada de 1.250 a 3.830 metros de altura. Os participantes responderam a um questionário no qual relatavam os sintomas e classificavam a sua gravidade.

    Entre os participantes do grupo que recebeu o placebo, 69% desenvolveram uma forma grave do mal da montanha, em comparação com 43% dos que tomaram ibuprofeno. Entre os que ficaram doentes, os sintomas foram um pouco mais brandos para os que tomaram ibuprofeno, mas a diferença não foi significativa em termos estatísticos.

    O Dr. Grant S. Lipman, principal autor do estudo e professor adjunto de medicina de emergência da Universidade Stanford, afirmou que o ibuprofeno talvez não funcione em altitudes maiores do que as experimentadas no estudo. No entanto, “trata-se de uma de uma opção bastante factível para as pessoas que estão viajando por altitudes elevadas”, afirmou.

    Posted by Lucio Sergio @ 15:45

    Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

  • Leave a Comment

    Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.