• Uma liminar voltou a permitir reduções de até 60% nos preços de medicamentos. A decisão judicial tem gerado polêmica entre os donos de farmácias. Os pequenos empresários alegam que apenas as grandes redes lucram com os descontos.

    As grandes redes, por outro lado, defendem-se com o argumento da livre concorrência. O Procon avalia que não há ilegalidade na oferta de descontos, mas reconhece que muitas vezes as reduções não passam de estratégia de marketing.

    De acordo com o promotor João Gualberto, em 2009 foram fechadas dez farmácias. Este ano, até o momento foram três. Todas por irregularidades junto ao Conselho Regional, mas nenhuma por burlar as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em relação aos preços máximos estabelecidos. Por enquanto, a única reclamação em relação aos descontos oferecidos pelas maiores redes vem dos proprietários da pequenas farmácias.

    Novela entre as grandes

    No Ceará, três redes de farmácias travam uma disputa acirrada no setor. A briga começou há alguns anos, quando uma rede cearense entrou no mercado de São Paulo, a rede paulista deu o troco em Fortaleza, e outra rede que veio do pará entrou na jogada. Resultado: os descontos viraram caso de Justiça que teve que analisar uma aão que limitava esses descontos. A liminar caiu e a festa dos preços voltou. Resta saber se o consumidor está sendo informado sobre essas tais vantagens.

    Fonte Verdes Mares

    Posted by Lucio Sergio @ 01:10

    Tags: , , , , , , , , , , , ,

  • Leave a Comment

    Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.