• medicamento, remédio 01.08.2012

    Responsável pela aprovação de novos medicamentos, a Food and Drugs Administration (FDA) abriu caminho para o uso de uma espécie de pílula digital, capaz de monitorar a parte interna de um paciente, em todo o território dos Estados Unidos. É a primeira vez que o órgão libera uma tecnologia do tipo para fins médicos.

    A principal utilidade da pílula produzida pela Proteus Digital Health seria identificar a eficiência de um determinado medicamento no organismo de um paciente que faz uso regular dela.

    “Cerca de metade das pessoas não tomam seus remédios como deveriam. Esse equipamento pode ser a solução para o problema, permitindo que médicos saibam quando um paciente faz mesmo o que ele recomenda”, diz o doutor Eric Topocal, do Scripps Translational Science Institute, da Califórnia (EUA), um cientista ouvido pela Nature.

    A pílula é equipada com um chip interno feito de silício, cobre e magnésio e funciona em conjunção com um sensor que fica sob a pele e identifica batimentos cardíacos e outras informações do corpo.

    Assim que ingerida e instalada no fluído estomacal, a pílula digital pode transmitir informações diretamente para o smartphone de um médico.

    Por enquanto, o FDA aprovou o dispositivo baseado somente em estudos que usam pílulas placebo, muito embora a Proteus afirme que ele pode ser facilmente implantado em qualquer medicamento. As pílulas mais cotadas para receber o sistema de monitoramento são as relacionadas a doenças crônicas, que pedem o uso regular por diversos anos.

    Posted by Lucio Sergio @ 19:53

    Tags: , , , , , , , , ,

  • Leave a Comment

    Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.