• Sem categoria 27.10.2011

    Mulheres que tomam a pílula por 10 anos quase metade seu risco de câncer de ovário, segundo um estudo.

    Mas especialistas dizem que isso deve ser balanceada com o risco de câncer de mama, que é maior na mulher que toma pílula.

    Para cada 100.000 mulheres sobre a pílula por 10 anos há 50 cânceres de mama adicionais e 12 cânceres menos de ovário, mostra dados.

    O estudo foi publicado no British Journal of Cancer.

    Ele acrescenta peso à pesquisa anterior, sugerindo fatores como a pílula ea gravidez pode ter impacto no risco de câncer, alterando o nível de hormônios no corpo.

    Dr. Richard Edmondson, do Instituto para Pesquisa do Câncer do Norte da Universidade de Newcastle, afirmou: “As mulheres podem ter a certeza de saber que o contraceptivo oral não é apenas um método contraceptivo eficaz, mas pode ter o benefício adicional de reduzir o risco de câncer de ovário.

    “Este é, no entanto equilibrado contra um risco ligeiramente maior de desenvolver câncer de mama.

    “Para colocar isso em contexto, estima-se que 100.000 mulheres se usar a pílula por 10 anos ou mais, haverá 50 tipos de câncer de mama do que mais teria ocorrido de outra forma, mas 12 tipos de câncer de ovário menos.

    “Isso pode ser particularmente importante para as mulheres com um risco aumentado de câncer de ovário em sua família.”

    Grande estudo

    O estudo acompanhou mais de 300.000 mulheres matriculadas em um grande estudo europeu conhecido como EPIC (European Prospective Investigation of Cancer).

    As mulheres estavam a tomar a pílula anticoncepcional, que contém dois hormônios, um estrogênio e um progestogênio.

    Pesquisadores dizem ter encontrado evidências de que tomar a pílula por 10 anos reduziu o risco de câncer de ovário quase pela metade, em comparação com mulheres que usaram o anticoncepcional por um ano ou menos.

    A equipe também dizem que encontraram evidências de que ter um bebê reduziu o risco de câncer de ovário; as crianças mais uma mulher tinha, maior a proteção.

    No entanto, eles acrescentam que sua pesquisa não encontrou evidências de uma relação entre amamentação e proteção contra o câncer de ovário, que foi encontrado em alguns outros estudos.

    Câncer de ovário é o quinto câncer mais comum em mulheres no Reino Unido, com mais de 6.500 casos diagnosticados a cada ano. Vários fatores são conhecidos por desempenhar um papel, incluindo idade, falhas em determinados genes, obesidade e tabagismo.

    Sinais de perigo
    Naomi Allen é um epidemiologista para Cancer Research UK, na Universidade de Oxford, que trabalha no estudo EPIC.

    Ela disse: “O câncer de ovário é difícil de detectar e assim que a prevenção é a chave para salvar as mulheres que sofrem desta doença.

    “Estes resultados são importantes porque a maioria das mulheres não sabem que tomar a pílula ou ficar grávida pode ajudar a reduzir o risco de câncer de ovário mais tarde na vida.”

    Sara Hiom, director de informação da saúde no Cancer Research UK, acrescentou: “O tratamento para câncer de ovário é melhor se a doença for diagnosticada o mais cedo possível.

    “Então todas as mulheres devem estar cientes dos sinais de câncer de ovário como dor na barriga menor, inchaço, aumento do tamanho da barriga, dificuldade para comer ou sensação de plenitude.

    “Se esses sintomas forem novos e acontecem na maioria dos dias, então vale a pena ficar marcada por seu médico sem demora.”

    Enquanto isso, um estudo separado, publicado no British Medical Journal, parece confirmar pesquisas anteriores que sugeriam que alguns tipos mais recentes de pílula anticoncepcional são mais propensos a causar coágulos sanguíneos.

    Pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, disse que as mulheres em pílulas contendo drospirenona, desogestrel ou gestodeno tinha o dobro do risco de coágulos em comparação com uma velha droga, levonorgestrel.

    Posted by Lucio Sergio @ 16:11

    Tags: , , , , ,

  • Leave a Comment

    Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.