• Cálcio 14.07.2017 No Comments

      Sermion

    nicergolina

     Identificação do Medicamento:

    Nome comercial: Sermion®
    Nome genérico: nicergolina

     Apresentação:

    Sermion 30 mg em embalagem contendo 20 comprimidos revestidos.
    VIA DE ADMINISTRAÇÃO: USO ORAL
    USO ADULTO ACIMA DE 18 ANOS

     Composição:

    Cada comprimido revestido de Sermion® contém 30 mg de nicergolina. Excipientes: fosfato de cálcio dibásico di-hidratado, croscarmelose sódica, celulose microcristalina, estearato de magnésio, Opadry® laranja (hipromelose, propilenoglicol, talco, dióxido de titânio e corante amarelo FD&C nº 6 de alumínio laca) e cera de carnaúba.

     

    Informações ao Paciente: 

     Para que este medicamento é indicado?

    Sermion® (nicergolina) está indicado para o tratamento de transtornos metabólico-vasculares cerebrais (doença
    do metabolismo e circulação cerebrais), agudos e crônicos (por exemplo, arteriosclerose cerebral, trombose e
    embolia cerebral, decaimento cerebral decorrente do envelhecimento e síndrome psico-orgânica – demências
    senis e pré-senis – e isquemia cerebral transitória). Sermion® também é indicado para transtornos metabólico vasculares periféricos, agudos e crônicos, arteriopatias orgânicas e funcionais dos membros (aneurisma,
    aterosclerose, trombose), doença de Raynaud (condição que afeta o fluxo sanguíneo nas extremidades do corpo,
    mãos e pés, assim como dedos, nariz, lóbulos das orelhas, quando submetidos a frio intenso ou estresse) e outras
    síndromes por alteração da circulação periférica.

     Como este medicamento funciona? 

    Sermion?, após a tomada do comprimido, é absorvido e transformado quimicamente pela ação do fígado em
    outras substâncias químicas derivadas da nicergolina que exercerão seu efeito em diferentes regiões do sistema
    nervoso central (SNC). Administrado oralmente, Sermion® exerce múltiplas ações químicas no cérebro:
    melhora o aproveitamento da glicose pelo cérebro, a produção de proteínas e ácido nucleico (componentes do
    DNA e RNA), além de atuar também em sistemas de neurotransmissão (informações transmitidas pelas células
    nervosas). Sermion® melhora as funções cerebrais relacionadas à acetilcolina (substância que auxilia na atenção, memória e raciocínio ). Em alguns estudos, os efeitos observados associaram-se a uma melhora comportamental, tal como na observada durante o teste do labirinto, em que Sermion® induziu em animais mais velhos uma resposta
    semelhante àquela observada em mais jovens. Sermion® também diminuiu o prejuízo cognitivo provocado por diferentes condições (baixa oferta de oxigênio ao cérebro, terapia com eletrochoque (ECT), escopolamina (remédio para cólica) em animais.

     Quando não devo usar este medicamento? 

    Sermion® não deve ser administrado em caso de infarto do miocárdio (falta de sangue para o músculo do
    coração) recente, hemorragia (sangramento) aguda, bradicardia (diminuição dos batimentos cardíacos)
    acentuada, hipotensão ortostática (diminuição da pressão arterial ao levantar), hipersensibilidade (alergia) à
    nicergolina (substância ativa de Sermion®), a alcaloides da ergotamina ou a qualquer componente da fórmula.
    Este medicamento é contraindicado para menores de 18 anos.

     O Que devo saber antes de usar este medicamento? 

    Antes de usar Sermion? você deve saber que, embora muito raramente, em alguns estudos com doses únicas ou
    fracionadas de Sermion®, observou-se uma potencial diminuição da pressão arterial máxima e, em um grau
    muito menor, da pressão sanguínea mínima em pacientes com pressão sanguínea normal ou elevada. Sermion®
    deve ser usado com cautela em pacientes com ácido úrico elevado no sangue ou histórico de gota (inflamação
    das pequenas juntas devido ao nível elevado de ácido úrico no sangue) e/ou em tratamento com remédios que
    interferem no metabolismo e eliminação do ácido úrico. Remédios com efeito semelhante ao da adrenalina
    (receptor alfa e beta) devem ser usados com cautela em pacientes em uso de Sermion® (vide Interações
    Medicamentosas). Uso durante a Gravidez e Lactação: Os estudos toxicológicos não conseguiram demonstrar o efeito teratogênico (que causa malformação embriológica ou fetal) de Sermion?. Os estudos não foram realizados com mulheres grávidas. Dadas as indicações aprovadas, o uso de Sermion® em mulheres grávidas e lactantes é improvável. Sermion® somente deve ser usado durante a gravidez se o benefício potencial para a paciente justificar o risco potencial para o feto. Não se sabe se Sermion® é excretado no leite materno em humanos. Portanto, o uso de Sermion® não é recomendado durante a amamentação. Sermion® não afetou a fertilidade em um estudo com ratos.
    Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgiãodentista.
    Efeitos na Habilidade de Dirigir e Operar Máquinas: Embora os efeitos clínicos de Sermion® incluam a melhora da atenção e concentração, seus efeitos na capacidade de dirigir e operar máquinas não foram especificamente estudados. Ao dirigir ou operar máquinas, considere que, às vezes, podem ocorrer tontura e sonolência.
    Interações Medicamentosas: Sermion® pode aumentar o efeito de medicações utilizadas para tratar pressão alta ou que possuam efeito contrário àqueles que são provocados pela adrenalina (ex: o propranolol usado para abaixar a pressão sanguínea pode ter seu efeito aumentado por Sermion?; por outro lado, remédios que são utilizados como
    descongestionantes nasais que causam contração dos vasos sanguíneos podem ter seu efeito diminuído devido
    ao uso concomitante ao Sermion?.) (vide item 4. O que devo saber antes de usar esse medicamento?).
    Pode ocorrer interação com outros medicamentos que são metabolizados ou transformados por uma enzima ou
    proteína chamada CYP2D6. O significado dessas interações entre remédios diferentes é que podem ocorrer
    interferências, ou seja, alguns medicamentos acelerarem a eliminação de Sermion? ou retardá-la, aumentando
    seu efeito; da mesma forma que Sermion? pode aumentar ou diminuir a eliminação de outros medicamentos que
    por ventura sejam usados durante o tratamento com Sermion. Essas potenciais interações entre medicamentos sempre deve ser avaliada pelo médico responsável. Sermion® pode aumentar o efeito de medicações que interferem na coagulação sanguínea (ex: anticoagulantes usados para tratar ou prevenir tromboses) prolongando o tempo de sangramento. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.
    Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde.

     
    Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Sermion® deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30ºC) e em lugar seco. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. Características do produto: comprimido revestido redondo, biconvexo, de cor laranja, superfície lisa e brilhante.

     Como devo usar este medicamento?

    Você deve tomar Sermion? segundo a dose recomendada de 30 a 60 mg ao dia, dividida em doses, conforme
    orientação médica. A dose e a duração do tratamento dependem da gravidade da doença. Uso em idosos: O ajuste de dose não é necessário para pacientes idosos. Uso em crianças: A segurança e eficácia da Sermion® em crianças não foram estabelecidas. Não há dados disponíveis. Uso em pacientes com insuficiência renal: Pacientes com a função renal comprometida (creatinina sanguínea ? 2%) devem usar doses menores em comparação aos pacientes com função normal dos rins. O tempo de tratamento é prolongado, portanto o efeito é notado de forma gradual. Há necessidade de consultar o médico em intervalos não superiores a 6 meses para reavaliar a necessidade e a relação custo/benefício de se manter o tratamento. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem o conhecimento de seu médico. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

     O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Se você esquecer-se de tomar Sermion® no horário estabelecido pelo seu médico, tome-o assim que lembrar.
    Entretanto, se já estiver perto do horário de tomar a próxima dose, deve desconsiderar a dose esquecida e tomar a
    próxima, continuando normalmente o esquema de doses recomendado pelo seu médico. Neste caso, não tome o
    medicamento em dobro para compensar doses esquecidas. O esquecimento de dose pode comprometer a eficácia
    do tratamento. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

     Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Reação comum (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): desconforto abdominal
    (barriga). Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): agitação, confusão, insônia, sonolência, tontura, dor de cabeça, hipotensão, vermelhidão na pele, intestino preso, diarreia, náusea, coceira, aumento de ácido úrico no sangue. Frequência não conhecida (não pode ser estimada a partir de dados disponíveis): sensação de calor, rash (erupção cutânea) e fibrose. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

     O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    A ingestão de altas doses de Sermion® pode induzir uma redução transitória na pressão sanguínea. Geralmente,
    nenhum tratamento é necessário, basta deitar-se por alguns minutos. Em casos excepcionais, se o mal estar não
    passar, é recomendável procurar, o mais rápido possível, orientação ou conduta médica adequada.
    Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a
    embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais
    orientações.

     Dizeres Legais

    MS – 1.0216.0152
    Farmacêutica Responsável: Carolina C. S. Rizoli – CRF-SP Nº 27071
    Registrado por: Laboratórios Pfizer Ltda.
    Rodovia Presidente Castelo Branco, Km 32,5
    CEP 06696-000 – Itapevi – SP
    CNPJ nº 46.070.868/0036-99
    Fabricado e Embalado por: Pfizer S.A. de C.V.
    Toluca, Estado do México – México
    Importado por: Wyeth Indústria Farmacêutica Ltda.
    Rodovia Presidente Castelo Branco, Km 32,5
    CEP 06696-000 – Itapevi – SP

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

     

    Tags: , , , , , , , ,

  • Cálcio 24.07.2014 No Comments

    calcichell-e-indicado-como-complemento-nutricional-e-terapeuticoCalcichell

    Cálcio aminoácido quelato

    Apresentações:

    Pó Oral Instantâneo: Caixa com 4, 8,15 e 30 envelopes contendo 3,5g de pó oral (250mg de cálcio elementar como cálcio aminoácido quelato).
    Pó Oral Instantâneo: Caixa com 4, 8,15 e 30 envelopes contendo 7,0g de pó oral (500mg de cálcio elementar como cálcio aminoácido quelato).
    Uso Oral
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Pó Oral Instantâneo: cada envelope de 3,5g contém: cálcio elementar (como cálcio aminoácido quelato) …………………………………………………………… 250,00mg
    Excipientes: ácido cítrico,bicarbonato de sódio,aspartamo e manitol. Pó Oral Instantâneo: cada envelope de 7,0g contém: cálcio elementar (como cálcio aminoácido quelato) ……………………………………………………………. 500,00mg
    Excipientes: ácido cítrico, bicarbonato de sódio, aspartamo e manitol.

    Para que este medicamento é indicado?

    Este medicamento é indicado como complemento nutricional e terapêutico, podendo ser utilizado em situações de prevenção da baixa densidade óssea (nas crianças), hipocalcemia (diminuição do cálcio no sangue em recém-nascidos e adolescentes), raquitismo (enfraquecimento ósseo), prevenção de cáries dentárias, complemento nutricional para uma adequada formação óssea, tratamento auxiliar para desmineralização óssea e osteomalácia (perda de massa e força óssea), suplemento de cálcio na gestação e lactação.

    Como este medicamento funciona?

    Participa da formação do tecido ósseo e da dentina durante o período de crescimento, além de intervir ativamente em outros processos de vital importância para o corpo humano.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Este medicamento não deve ser utilizado por pacientes com antecedentes de hipersensibilidade (alergia) ao cálcio aminoácido quelato ou qualquer constituinte da fórmula e nos casos de aumento de cálcio no sangue e na urina. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista. Este medicamento contém aspartamo. Atenção fenilcetonúricos: contém fenilalanina.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Evitar que se ultrapasse a dosagem maior que 4000 mg/dia, uma vez que podem produzir cálculo (pedra) renal em pessoas suscetíveis, hipercalcemia (aumento de cálcio no sangue) , síndrome do leite álcali, deficiência de ferro e constipação intestinal (laxativo). A utilização deste medicamento em pacientes que estão sendo medicados com bloqueadores dos canais de cálcio deve ser criteriosamente avaliado pelo médico, pois, pode haver interferência na eficácia destes medicamentos. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Onde ,como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    O medicamento deve ser conservado em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C) e protegido da luz e umidade. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. O medicamento é um pó de coloração branca, com odor característico e sem sabor. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    Tomar sempre junto às principais refeições, já que o cálcio é melhor absorvido em meio ácido.

    Lactentes (0 a 11 meses):

    Recomenda-se a ingestão diária de 500 mg de cálcio.

    Crianças de 1 a 10 anos:

    Recomenda-se a ingestão diária de 750 mg de cálcio.

    Adultos:

    Recomenda-se a ingestão diária de 1500 mg de cálcio. As doses sugeridas podem ser aumentadas a critério médico, de acordo com a necessidade do paciente. Siga corretamente o modo de usar. Em casos de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Caso haja esquecimento da ingestão de uma dose deste medicamento, retome a posologia prescrita sem a necessidade de suplementação. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Até o momento não se tem relatos de reações adversas. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    A ingestão de grandes quantidades deste medicamento pode, eventualmente, causar sintomas gerais gastrintestinais e riscos de hipercalcemia (nível elevado de cálcio no sangue). É recomendado o esvaziamento gástrico seguido de hiper-hidratação para diminuir a absorção e acelerar, posteriormente, a eliminação do excesso de cálcio absorvido. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    M.S. nº 1.1861.0055
    Farm. Resp.: Dra. Amanda Públio Lee – CRF – SP nº 37.152
    Registrado por: Ativus Farmacêutica Ltda
    Rua Emílio Mallet, 317 • Sala 1005 • Tatuapé • CEP: 03320-000 • São Paulo-SP
    CNPJ: 64.088.172/0001-41
    Fabricado por: Ativus
    Farmacêutica Ltda
    Rua Fonte Mécia, 2.050 •
    Caixa Postal 489 •
    CEP: 13273-900• Valinhos – SP
    CNPJ: 64.088.172/0003-03 • Indústria Brasileira
    Comercializado por: Arese Pharma Distr. de Med. Ltda – ME.
    Rua José Leal Fontoura, 332 • Sala 1 • Centro • CEP: 83414-190 • Colombo-PR
    CNPJ: 14.812.380/0001-73 • SAC: 0800 770 79 70
    Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica

    Tags: , , , , , , ,

  • Cálcio 28.05.2014 No Comments

    legifol-e-indicado-no-tratamento-da-anemia-megaloblastica-diminuição-do-numero-de-globulos-vermelhos-por-deficiencia-de-vitaminaLegifol* CS

    folinato de cálcio

    Identificação do Medicamento:

    Nome comercial: Legifol* CS
    Nome genérico: folinato de cálcio

    Apresentações:

    Legifol* CS solução injetável de 10 mg/mL em embalagem contendo 10 ampolas de 5 mL (50 mg).

    Via de Administração:

    Uso injetável por via intra muscular ou intravenosa.
    Uso Adulto e Pediátrico

    Composição:

    Cada mL de Legifol* CS solução injetável contém folinato de cálcio equivalente a 10 mg de ácido folínico. Excipientes: cloreto de sódio, hidróxido de sódio a e água para injetáveis. a = para ajuste de pH.

    Informações ao Paciente:

    Uso restritos a Hospitais

    Para que este medicamento é indicado?

    Legifol* CS ( folinato de cálcio) solução injetável é indicado na reposição de folatos (ácido fólico ou folínico) em caso de perdas importantes e/ ou esperadas pelo uso de determinados medicamentos (por exemplo, metotrexato). Legifol* CS é também indicado no tratamento da anemia megaloblástica (diminuição do número de glóbulos vermelhos por deficiência de vitaminas) devido à deficiência de folatos, quando a terapia oral não é adequada, e como tratamento paliativo (adicional) do carcinoma colorretal avançado.

    Como este medicamento funciona?

    O ácido folínico participa de várias reações metabólicas essenciais para o organismo.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Legifol* CS é contraindicado a pacientes que apresentam hipersensibilidade (alergia) ao folinato de cálcio ou a qualquer componente da fórmula. Legifol* CS não deve ser utilizado no tratamento de anemia perniciosa (tipo de anemia causada por deficiência de vitamina B12) ou outras anemias megaloblásticas secundárias à deficiência de vitamina B12.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Legifol* CS apenas deve ser utilizado com antagonistas do ácido fólico (como metotrexato) ou fluoropirimidinas (como a fluoruracila) sob a supervisão de médicos experientes em quimioterapia antineoplásica. Legifol* CS não deve ser administrado simultaneamente com um antagonista do ácido fólico (como o metotrexato), a fim de se reduzir ou evitar a toxicidade clínica; além disso, o efeito terapêutico do antagonista pode ser anulado. A eficácia do Legifol* CS em antagonizar a toxicidade induzida por superdosagem acidental de metotrexato diminui à medida em que aumenta o período de tempo entre a administração desses dois fármacos. Portanto, Legifol* CS deve ser administrado o mais rapidamente possível após o metotrexato. A dose ótima e a duração do tratamento com Legifol* CS devem ser determinadas através da monitoração dos níveis séricos de metotrexato. No caso de situações que levem a uma eliminação diminuída de metotrexato, o tratamento com Legifol* CS deve ser prolongado, ou as doses aumentadas. O ácido folínico aumenta a toxicidade do 5 – fluoruracila. Convulsões ( ataque epiléptico ) e/ou síncope (desmaio) têm sido reportadas raramente em pacientes recebendo folinato de cálcio, usualmente em associação com fluoropirimidina e mais comumente com metástases no Sistema Nervoso Central. Após a terapia com antagonistas do ácido fólico, é preferível a administração parenteral (por injeção) de ácido folínico à via oral, se existir a possibilidade de que o paciente vomite e não absorva o fármaco. Recomendam -se cuidados especiais no tratamento de carcinoma colorretal (câncer do intestino)
    em pacientes idosos ou debilitados, pois esses pacientes podem ter um risco aumentado de toxicidade grave ( alteração grave da função do órgão).

    Uso durante a Gravidez:

    Legifol* CS foi administrado a um grande número de mulheres grávidas e mulheres com potencial de engravidar,sem que se tenha observado qualquer aumento comprovado na frequência de malformações ou outros efeitos nocivos diretos ou indiretos no feto. Entretanto, não existem estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas. Recomenda-se, portanto, que o produto seja administrado a mulheres grávidas apenas quando estritamente necessário. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião-dentista.

    Uso durante a Lactação:

    Não se sabe se o ácido folínico, é excretado no leite materno. Portanto, como regras gerais, devem ser tomados cuidados especiais quando o produto for usado por mães que estejam amamentando.

    Interações Medicamentosas:

    O ácido folínico pode aumentar a toxicidade das fluoropirimidinas (classe do 5-fluoruracila (5-FU)), como a do 5-fluoruracila (5-FU). Foram relatadas mortes devido a enterocolite grave (inflamação dos intestinos), diarreia (aumento do número e da quantidade de fezes eliminadas diariamente) e desidratação (perda excessiva de água e sais minerais do organismo) em pacientes idosos recebendo fluoruracila e ácido folínico. Em alguns pacientes relatou-se a ocorrência de granulocitopenia (diminuição do número de granulócitos: células de defesa) e febre concomitantemente. Quando os dois produtos são administrados em conjunto no tratamento paliativo (adicional) do carcinoma colorretal avançado (câncer do intestino), a dose de fluoruracila deve ser menor do que aquela usualmente administrada. Embora a toxicidade observada em pacientes tratados com a combinação de ácido folínico, seguida da administração de fluoruracila, seja quantitativamente semelhante àquela observada em pacientes tratados apenas com 5- FU, a toxicidade gastrintestinal (em especial estomatite e diarreia) é observada com maior frequência e pode ser até mais grave e mais prolongada, em pacientes tratados com a combinação. A terapia combinada ácido folínico/5-FU não deve ser iniciada ou continuada em pacientes que apresentem sintomas de toxicidade gastrintestinal ( alteração da função do aparelho digestivo) de qualquer gravidade, até que esses sintomas desapareçam completamente. Pacientes com diarreia devem ser monitorados cuidadosamente, uma vez que pode ocorrer rapidamente deterioração clínica que pode, inclusive, levar à morte. Pacientes idosos e/ou debilitados apresentam riscos maiores de toxicidade gastrintestinal. No caso de administração intratecal (injeção de substâncias diretamente no espaço onde circula o líquido espinhal) de metotrexato concomitantemente com ácido folínico, pode haver redução do efeito antineoplásico do metotrexato. O uso de altas doses de ácido fólico pode antagonizar os efeitos antiepilépticos (anticonvulsivantes) do fenobarbital, fenitoína e da primidona e aumentar a frequência de convulsões em crianças suscetíveis.

    Incompatibilidades:

    Pode ocorrer formação de precipitado (partículas sólidas que se formam em uma solução) quando o produto é administrado imediatamente depois ou na mesma infusão de droperidol injetável. Existe incompatibilidade também com foscarnete injetável. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para a sua saúde. Outras informações podem ser fornecidas pelo seu médico.

    Onde,como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    Legifol* CS deve ser conservado sob refrigeração (entre 2 e 8ºC), protegido da luz e pode ser utilizado por 24 meses a partir da data de fabricação. Não congelar. As soluções de ácido folínico, substância presente no Legifol* CS, são estáveis em glicose a 5% infusão intravenosa e em cloreto de sódio 0,9% infusão intravenosa por 24 horas, quando armazenadas a temperaturas entre 2 e 8ºC. O medicamento é de uso único e qualquer solução não utilizada deve ser devidamente descartada. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças. Características do produto: Legifol* CS é uma solução límpida, estéril, sem conservantes.

    Como devo usar este medicamento?

    Legifol* CS é um medicamento de Uso Restrito a Hospitais ou Ambulatórios Especializados, portanto a preparação e administração de Legifol* CS, deve ser feita por um médico ou por profissionais de saúde especializados e treinados em ambiente hospitalar ou ambulatorial. As instruções para uso estão disponibilizadas na parte destinada aos Profissionais de Saúde, pois somente um médico ou um profissional de saúde especializado poderá preparar e administrar a medicação. Legifol* CS pode ser administrado por via intravenosa (dentro da veia) ou intramuscular (dentro do músculo). Outras informações podem ser fornecidas pelo seu médico.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Como Legifol* CS é um medicamento de uso exclusivamente hospitalar, o plano de tratamento é definido pelo médico que acompanha o caso. Se você não receber uma dose deste medicamento, o médico deve redefinir a programação do tratamento. O esquecimento da dose pode comprometer a eficácia do tratamento. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    São raras as reações que podem ocorrer com o uso de Legifol* CS,embora tenha sido relatada pirexia (febre) após administração parenteral (por injeção), bem como alergia, incluindo reações anafilactoides (reações alérgicas graves) e urticária (alergia da pele), após administração parenteral ou oral. Relataram-se náuseas (enjoo) e vômitos com o uso de doses muito altas de Legifol* CS. Em terapia combinada com fluoruracila (agente antineoplásico), a toxicidade desse é aumentada pelo Legifol* CS. As manifestações mais comuns são estomatite (inflamação da mucosa da boca), diarreia (aumento no número e na quantidade de fezes eliminadas diariamente) e leucopenia (redução de células de defesa no sangue), que podem ser dose-limitantes. Em pacientes com diarreia, pode ocorrer uma rápida piora clínica que pode levar a óbito. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento.
    Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Altas doses de ácido folínico têm sido administradas sem nenhuma reação aparente, o que sugere que a administração deste medicamento é relativamente segura. Em caso de sinais de dosagem excessiva, deve-se recorrer ao tratamento sintomático. Doses excessivas de ácido folínico podem anular o efeito quimioterápico dos antagonistas do ácido fólico. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    MS – 1.0216.0184
    Farmacêutico Responsável: José Cláudio Bumerad – CRF-SP
    n° 43746
    Fabricado e embalado por: Pfizer (Perth) Pty Ltd Bentley-Austrália
    Registrado, importado e distribuído por: LABORATÓRIOS PFIZER LTDA.
    Av. Presidente Tancredo de Almeida Neves, 1555
    CEP 07112-070–Guarulhos–SP
    CNPJ nº 46.070.868/0001 – 69
    Indústria Brasileira.
    * Marca depositada Fale Pfizer 0800-7701575
    www.pfizer.com.br

    VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA

    USO RESTRITO A HOSPITAIS

    Esta bula foi aprovada pela Anvisa em 11/Jan/2013

    Tags: , , , , , , , ,

  • Cálcio 17.07.2013 No Comments

    foto-calsan-carbonato-de-calcio-remedioCALSAN®

    carbonato de cálcio
    Comprimidos mastigáveis. Embalagem com 30 comprimidos.
    Uso Oral
    Uso Adulto e Uso Pediátrica acima de 12 anos

    Composição:

    Cada comprimido mastigável de CALSAN contém: carbonato de cálcio (equivalente a 500 mg de cálcio elementar) ………………………………………… 1.250g Excipientes – estearato de magnésio, aspartame, polividona, polietilenoglicol, manitol, ácido cítrico anidro,aromas de laranja, limão e laranja amarga.

    Para que este medicamento é indicado?

    CALSAN é utilizado para complementar as necessidades diárias de cálcio que o seu organismo necessita, nas seguintes situações:
    – Na prevenção e no tratamento do enfraquecimento dos ossos (osteoporose).
    – No tratamento do raquitismo e da osteomalácia, quando deverá ser tomado junto com um suplemento de vitamina D.
    – Em mulheres grávidas.
    – Em mulheres que estejam amamentando.
    – Em crianças e adolescentes acima de 12 anos, que estejam em fases de crescimento rápido.
    – Quando a alimentação é pobre em cálcio (como nos casos de má nutrição ou subnutrição).

    Como este medicamento funciona?

    O cálcio é um mineral essencial para o organismo, principalmente para a formação dos ossos e a prevenção do enfraquecimento. Deve-se ter em conta que a necessidade média diária de cálcio é de 800 a 1.200 mg, podendo chegar até 1.600 mg durante a gravidez e a amamentação. Assim, recomenda-se a suplementação com cálcio em casos em que seu organismo necessita de uma quantidade maior de cálcio do que se pode obter com a alimentação. Essa quantidade aumentada pode ser necessária tanto para que os ossos sejam bem formados (como nos casos de pouca ingestão de leite e derivados ou em fases onde os adolescentes estejam crescendo muito rapidamente), como nos casos onde o consumo seja maior (como durante a gravidez e a amamentação ou nos casos de osteoporose em mulheres após a menopausa) Os comprimidos mastigáveis de  CALSAN contêm cálcio suficiente para fazer parte de um esquema de suplementação das quantidades necessárias diária.

    Quando não devo usar este medicamento?

    Não tome CALSAN se você for sensível a qualquer componente ou excipiente do produto (veja acima, no item Composição). Também não utilize CALSAN se você tiver concentrações elevadas de cálcio no sangue (comum nos casos de aumento da atividade das glândulas paratireóides), concentrações muito altas de cálcio na urina, doenças renais graves, em casos de certos tumores (mielomas, plasmocitomas ou metástases ósseas) ou após ingestão de doses altas de vitamina D. Este medicamento é contra-indicado para menores de 12 anos.

    O Que devo saber antes de usar este medicamento?

    Se você apresentar aumento discreto de cálcio na urina, com deficiência leve ou moderada do funcionamento de seus rins ou com formação de pedras na urina no passado, seu médico poderá querer realizar um controle do funcionamento de seus rins e da quantidade de cálcio na sua urina. Em todo caso, recomenda-se que você aumente a ingestão de líquidos. Os pacientes com fenilcetonúria devem estar atentos, pois existe aspartame nos comprimidos mastigáveis de CALSAN.

    Gravidez e amamentação:

    CALSAN pode ser tomado se você estiver grávida ou amamentando. No entanto, é recomendável que você o faça com a orientação e o acompanhamento de seu médico. Informe ao seu médico a ocorrência de gravidez na vigência do tratamento ou após o seu término. Informe ao seu médico se estiver amamentando.

    Interações Medicamentosas:

    Lembre-se que altas doses de vitamina D devem ser evitadas durante o tratamento com cálcio, a menos que sejam especificamente indicadas por seu médico, pois a vitamina D aumenta a absorção do cálcio. Consulte seu médico se você estiver tomando ou se tomou recentemente os seguintes medicamentos: estramustina, fenitoína, preparações à base de fluoretos, etidronato ou outros medicamentos para osteoporose, antibióticos da classe das quinolonas e tetraciclinas orais, diuréticos, digitálicos, verapamil ou outros medicamentos utilizados para tratar batimentos cardíacos irregulares, dores no peito ou pressão arterial elevada. Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento.

    Interações com alimentos:

    A quantidade de cálcio absorvida pelo seu intestino pode ser reduzida pela ingestão de certos alimentos (por exemplo, espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e cereais).

    Onde, como e por quanto tempo posso guardar este medicamento?

    O produto deve ser mantido à temperatura ambiente (entre 15 e 30°C). Aspectos físicos e organolépticos: comprimidos mastigáveis bihexagonais, de borda chanfrada, de cor branca a ligeiramente manchada. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

    Como devo usar este medicamento?

    – Quando a ingestão de cálcio dos alimentos estiver abaixo do necessário ou quando houver maior necessidade de cálcio todos os dias (como durante a gravidez e a amamentação e em crianças e adolescentes em fases de crescimento rápido), deve-se mastigar 1 comprimido de CALSAN, durante o período que seu médico orientar. – Já nos casos de prevenção ou tratamento da osteoporose e como suplemento ao tratamento com vitamina D no raquitismo e na osteomalácia, recomenda-se 2 comprimidos mastigáveis por dia, durante o período que seu médico orientar.Doses maiores não devem ser tomadas, a menos que prescritas por um médico. Os comprimidos devem ser mastigados, preferencialmente junto às refeições. Siga corretamente o modo de usar. Em caso de dúvidas sobre este medicamento, procure orientação do farmacêutico. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação de seu médico ou cirurgião-dentista.

    O Que devo fazer quando eu me esquecer de usar este medicamento?

    Se uma dose de CALSAN for esquecida, aguarde até o horário da próxima dose para tomá-la. Não tome medicamentos fora do dia e horário orientados por seu médico e jamais tome dose dobradas em caso de esquecimento da dose anterior. Em caso de dúvidas, procure orientação do farma cêutico ou do seu médico, ou cirurgião-dentista.

    Quais os males que este medicamento pode me causar?

    Raramente, podem ocorrer aumento de gases, diarréia ou prisão de ventre. Informe ao seu médico, cirurgião-dentista ou farmacêutico o aparecimento de reações indesejáveis pelo uso do medicamento. Informe também à empresa através do seu serviço de atendimento.

    O Que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada deste medicamento?

    Em casos de ingestão excessiva de CALSAN, podem ocorrer reações gastrointestinais. Nos pacientes que também estejam recebendo altas doses de vitamina D, pode haver diminuição do apetite, náuseas, vômitos. prisão de ventre, dor abdominal, fraqueza muscular, aumento do volume da urina, sede, sonolência e/ou confusão; nos casos mais graves, pode ocorrer alterações dos batimentos cardíacos ou mesmo se entrar em coma. Em casos de suspeita de ingestão excessiva de CALSAN, interromper imediatamente o tratamento e procurar um médico assim que possível. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações.

    DIZERES LEGAIS

    MS 1.0068.0049
    Farm. Resp.: Virginia da Silva Giraldi – CRF-SP 15.779
    Fabricado por: Novartis Biociências S.A., Taboão da Serra – SP
    Registrado por: Novartis Biociências S.A.
    Av. Prof. Vicente Rao, 90, São Paulo – SP
    C.N.P.J. 56.994.502/0001-30 – Indústria Brasileira
    Siga corretamente o modo de usar, não desaparecendo os sintomas procure orientação médica.
    RM 25.05.2010
    VP02
    Esta bula foi aprovada pela ANVISA em (03.10.2012)

    Tags: , , , , , , , , , ,